Avaliação: Novo Ford Edge chega mais completo e com visual repaginado

0
10418

2122

Apontando como rivais Volkswagen Touareg, BMW X3 e X5, Audi Q5, Volvo XC60 e XC90, Range Rover Evoque e Jeep Grand Cherokee, o Ford Edge quer fisgar você apelando para o bolso. A segunda geração chega oferecida somente na versão Titanium por R$ 229.900, um preço menor comparado a alguns desses concorrentes. As novidades do Edge começam pela nova plataforma (compartilhada com o Fusion) e dimensões maiores: 10 cm no comprimento, 4 cm na altura e 3 cm no entre-eixos, garantindo mais espaço aos passageiros traseiros.


Não só as dimensões mudaram, como o Edge estreou o novo DNA visual da Ford, com destaques para os faróis alongados, a grade dianteira trapezoidal, as rodas aro 20” e as belíssimas lanternas de LED. Entretanto, o crossover vai além da beleza. E sua dirigibilidade foi melhorada. A condução do Edge está mais para confortável que esportiva.

O motor V6 3.5 está atrelado ao câmbio automático de seis marchas, com opção de trocas sequenciais nas borboletas atrás do volante. Embora o “seis bocas” permita um bom desempenho, ele é mais fraco comparado ao 4 cilindros 2.0 com turbo e compressor volumétrico de 320 cv do Volvo XC90.

As suspensões dianteiras receberam nova barra estabilizadora e novos isoladores para diminuir a vibração, enquanto a geometria do conjunto traseiro foi revista. Além dos aprimoramentos na suspensão, tanto a rigidez quanto a torsão foram melhorados em 20%. E o Edge agrada pela pouca inclinação em curvas.

Já a direção elétrica ganhou assistente dinâmico exigindo menos esterçamento em baixas velocidades e com respostas mais diretas em altas. Além disso, a acústica repensada trouxe para-brisa e vidros acústicos, novos painéis acústicos e coberturas das caixas de rodas. Tudo isso permitiu uma diminuição no ruído do vento em 5% e o da rodagem em 3%.

A Ford não esqueceu de equipar o Edge com novos sistemas de direção semi-autonôma. Destaque para piloto automático adaptativo com alerta de colisão, sistema de permanência em faixa, monitoramento de ponto cego com aviso de tráfego cruzado e estacionamento automático. O crossover da Ford ainda passa a ter oito airbags (antes tinha seis): dianteiros, laterais, de cortina e de joelhos para motorista e carona, cintos traseiros infláveis, farol alto automático e câmera dianteira 180°.

Os itens de conforto e de conveniência foram evidenciados com bancos dianteiros aquecidos/ventilados e ajustáveis eletricamente em dez posições – os traseiros com aquecimento – e a abertura do porta-malas passando o pé sob o para-choque traseiro. Opcionalmente, há teto panorâmico e sistema de entretenimento traseiro. Ambos, custam R$ 5.000 cada. Você pode ter se interessado, mas e a manutenção? No Edge, elas são realizadas a cada 10.000 quilômetros e o custo das três primeiras é de R$ 864 já incluindo a mão de obra.

Ficha Técnica:

Ford Edge Titanium

Preço básico: R$ 229.900
Carro avaliado: R$ 239.900
Motor: 6 cilindros em V 3.5, 24V, duplo comando variável
Cilindrada: 3496 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 284 cv a 6.500 rpm
Torque: 34,5 kgfm a 4.000 rpm
Câmbio: automático sequencial, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (D) e independente (t)
Freios: discos ventilados (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 4,782 m (c), 1,934 m (l), 1,744 m (a)
Entre-eixos: 2,850 m
Pneus: 245/50 R20
Porta-malas: 1.100 litros*
Tanque: 70 litros
Peso: 2.040 kg
0-100 km/h: não divulgado
Velocidade máxima: não divulgado
Consumo cidade: não divulgado
Consumo estrada: não divulgado
Nota do Inmetro: não participa
Classificação na categoria: não participa
*medida seguindo os padrões americanos até o teto