Avaliação: Ford Ka FreeStyle vai muito além da estética

Já na linha 2019, o Ford Ka FreeStyle chega com conjunto mecânico do EcoSport e novo câmbio manual de seis marchas

30829

Já está na hora de o Ford Ka se renovar. Mas, enquanto isso não acontece, a versão aventureira FreeStyle chega para antecipar boas surpresas que teremos na linha 2019. O que muda? Quase tudo: visual, motor, câmbio, suspensão, direção, isolamento acústico, equipamentos e por aí vai. A Ford só não confirma quais itens dessa ampla lista irão para o novo Ka. Terceiro carro mais vendido no Brasil, o modelo soma 32.790 unidades emplacadas em 2018, segundo dados da Fenabrave. Agora com o FreeStyle, o fabricante diz apenas que espera que esse volume aumente, sem especificar números.

O Ka FreeStyle custa R$ 63.490 na versão manual ou R$ 67.990 na automática. Ele mira no público que quer um carro mais alto, ideal para as ruas brasileiras, mas que ainda está na faixa de preço dos compactos. Seus rivais diretos são o Chevrolet Onix Activ e o Hyundai HB20X, que representam cerca de 15% das vendas dos modelos. A pré-venda começou no final de maio, com as primeiras unidades nas lojas somente em meados de julho. Mas quem reservar o carro na pré-venda ganhará as três primeiras revisões.

Por fora, o aventureiro traz grade trapezoidal em preto, mesma cor presente nas capas dos retrovisores, além de rack de teto. Ficou mais robusto que o antigo Ka Trail, que, aliás, deixará de ser vendido com a chegada da nova versão. O conjunto mecânico é o mesmo do novo EcoSport: motor 1.5 tricilíndrico flex com comando de válvulas variável na admissão e no escape e potência de 128/136 cv (g/e). Apesar da pequena diferença na potência declarada – são 130/137 cv (g/e) –, a Ford garante que a única mudança está na calibração do propulsor.

A transmissão pode ser uma nova caixa manual de seis marchas, que estreia na América do Sul e sai da fábrica de Taubaté (SP). Com 30 kg, ela é 9 kg mais leve que a atual caixa de cinco marchas do Ka. Há ainda o câmbio automático de seis velocidades, já presente no Eco, porém com relações de marcha mais longas no hatch. Avaliamos a última opção em trajetos no asfalto e na terra. Com caminho livre, o Ka FreeStyle é muito ágil e entrega boas respostas desde giros baixos – 85% do torque está disponível em 1.500 rpm. O câmbio tem trocas suaves, mas mudanças manuais são possíveis apenas nos botões na lateral da alavanca, o que não é muito confortável. Ainda assim, o conjunto ficou tão bom quanto no SUV.

A dirigibilidade está mais precisa, com reforços estruturais que reduziram a torção de carroceria. O carro é macio até mesmo em trechos esburacados nas estradas de terra. Você pode até abusar em uma valeta e não será jogado dentro do carro. Ele ainda contorna curvas sem problemas e com pouca inclinação da carroceria. Isso porque a calibração de buchas, molas e amortecedores é específica para o FreeStyle, em função dos pneus maiores e da maior altura do solo (são 18,8 cm, 1,7 cm a mais que nas versões convencionais do Ka). Aumentaram também o diâmetro da barra estabilizadora (2,3 cm) e a bitola (3 cm). O resultado de todas essas mudanças aparece ainda no nível de ruído dentro da cabine, que é digno de elogios.

Outra novidade é o sistema ARP (Active Rollover Protection), que está integrado aos controles de tração e estabilidade e atua individualmente sobre os freios e na aceleração do motor caso haja sinais de capotamento. Fecha a lista de melhorias mecânicas a calibração exclusiva da direção elétrica, gerando respostas diretas aos comandos no volante. Depois de dirigir o Ka FreeStyle ficou um gostinho de “quero mais”.

Por dentro, essa versão exibe acabamento em preto e marrom, tonalidade presente também nos bancos revestidos parcialmente de couro. Ficou elegante. O banco do motorista tem ajuste de altura, mas não há regulagem de profundidade no volante. Destaque para o sistema Sync 3, com espelhamento de smartphones via Android Auto e Apple CarPlay, comandos de voz e assistente de emergência. A tela de 6,5” fica elevada como no EcoSport, o que torna seu uso mais fácil no dia a dia. A lista de equipamentos já inclui seis airbags, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, câmera de ré e sensor de estacionamento traseiro, além do Sync 3. O único opcional é a pintura, variando entre R$ 500 (preto) e R$ 1.300 (como o laranja de lançamento do carro das fotos).

Independentemente se você gostava do Ka, é inquestionável que ele melhorou. Do desenho ao desempenho, parece outro carro. E substituirá o Ka Trail com louvores. A Ford aposta no estilo e nos equipamentos para superar Onix Activ e HB20X, que não trazem, por exemplo, airbags extras. A disputa será acirrada e o Ka FreeStyle tem muito a oferecer para quem procura esse tipo de carro.


Ficha técnica:

Ford Ka FreeStyle 1.5 AT

Preço básico: R$ 67.990
Carro avaliado: R$ 69.290
Motor: 3 cilindros em linha 1.5, 12V
Cilindrada: 1497 cm³
Combustível: flex
Potência: 128 cv a 6.500 rpm (g) e 136 cv a 6.500 rpm (e)
Torque: 15,6 kgfm a 4.750 rpm (g) e 16,1 kgfm a 4.750 rpm (e)
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,954 m (c), 1,774 m (l), 1,570 m (a)
Entre-eixos: 2,490 m
Pneus: 185/60 R15
Porta-malas: 257 litros
Tanque: 51 litros
Peso: 1.135 kg
0-100 km/h: 12s2 (g) e 11s2 (e)
Velocidade máxima: 180 km/h (g/e)
Consumo cidade: 11,1 km/l (g) e 7,4 km/l (e)
Consumo estrada: 13,2 km/l (g) e 9,4 km/l (e)
Emissão de CO²: 114 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: C (Utilitário Esportivo Compacto)

blog comments powered by Disqus