Avaliação: JAC E-JS1, carro elétrico mais barato do Brasil, tem seus atrativos, mas precisa melhorar

Por R$ 164.900, este JAC E-JS1 acaba de perder o título de carro elétrico mais barato do Brasil para o Renault Kwid E-Tech e não pode ser comparado a Fiat 500e e cia., mas tem seus atrativos

carro elétrico mais barato do Brasil

A parceria com a Volkswagen fica clara antes mesmo de entrarmos no JAC E-JS1. Os para-choques e os faróis trazem um “quê” da marca alemã. Ele é hoje, ainda, o carro elétrico mais barato do Brasil – o Kwid E-Tech foi colocado em pré-venda essa semana e será mais barato, mas só chega de verdade em agosto. Mesmo assim, pagar altos R$ 164.900 em um subcompacto é absurdo, ainda custa bem menos que os modelos similares do comparativo de elétricos de entrada de nosso especial (leia aqui).

Similares, mas não tanto: o porte do E-JS1 pode até ser igual ao do Fiat 500e, mas o chinês custa cerca de R$ 90 mil a menos exatamente porque também oferece menos. Na cabine, vemos um acabamento mais simples, embora com design charmoso, e menos equipamentos – não há muito além de carregador sem fio, faróis de LED e ar digital (mas não automático). Já o espaço no banco traseiro é melhor que no 500e e no Mini, mas ao custo de um porta-malas de só 121 litros.

Acima, o cluster com velocímetro digital, a alavanca de câmbio na coluna de direção e algumas opções da tela central (em chinês na unidade avaliada). Ao lado, o botão de partida e o freio de mão elétrico. 

Estritamente urbano

Encontrar uma boa posição de dirigir não nada é fácil: não há ajuste de profundidade do volante nem de altura do banco do motorista. O quadro de instrumentos lembra o do Mini, com informações essenciais, e a alavanca de câmbio – idêntica à dos Mercedes-Benz – fica na coluna de direção.

Em movimento, o carro elétrico mais barato do Brasil é o “1.0 dos elétricos”: a potência é de 62 cv, quase metade da vista no Fiat 500e, mas os 150 Nm de torque equivalem ao de um motor 1.5, e, em um carro leve, garantem arrancadas ótimas e 0-100 km/h em 10,7 segundos. ]

Com pouca potência, máxima limitada a 110 km/h, direção leve e suspensões macias, o E-JS1 é ainda mais urbano que os elétricos do comparativo.

Seu motor-gerador capricha na regeneração e permite guiar com só um pedal em velocidades médias/altas, freando bem até quase parar – quando deixa o motorista decidir parar de vez ou aproveitar a inércia, de acordo com o fluxo do trânsito.

A lógica dos carros a combustão se repete aqui: menos potência, menos consumo. E ser ecológico é gastar menos, não? Considerando a potência, podia ser até mais econômico: marcamos 8,8 km/kWh na cidade e 7,7 km/kWh na estrada.

Seria culpa da sua bateria de fosfato de ferro-lítio, mais barata? Por fim, a autonomia oficial é de 302 quilômetros, mas, em nossos testes, não passamos de 240.

O espaço traseiro surpreendente, o minúsculo porta-malas e a porta de carregamento

Questão de acerto fino

Apesar de ser um carro urbano bastante “OK”, o JAC E-JS1, carro elétrico mais barato do Brasil, fica atrás dos demais testados nesta edição principalmente no acerto fino. Quando interrompe a regeneração, o freio “real” nem sempre responde com prontidão (fique atento).

A direção com um pedal é mais chatinha, pois a resposta ao pé direito não é bem modulada. A suspensão é macia demais e mal calibrada, “dando batente” toda hora. O ESP é sensível e interfere demais, cortando potência.

A luz de freio não acende na fase de regeneração, dando sustos em quem vem atrás. E o padrão de carregamento é diferente, exigindo adaptador para uso em carregadores rápidos – vendido por R$ 13.900.

No fim, mesmo longe de ser um carro elétrico perfeito, o E-JS1 pode ser uma boa opção para quem quer um modelo a bateria simples para uso cotidiano na cidade grande.

Mas, lembre-se: por R$ 40 mil a mais, você pode comprar um Renault Zoe na versão básica Zen. Aí o francês oferece mais espaço, potência, conforto e autonomia, tornando-se um upgrade quase irresistível.


JAC E-JS1

Preço básico R$ 164.900
Carro avaliado R$ 178.800

Motor: elétrico com ímãs permanentes (síncrono), dianteiro
Combustível: a bateria
Potência: 62 cv
Torque: 150 Nm
Câmbio: caixa redutora com relação fixa
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção(t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,650 m (c), 1,670 m (l), 1,540 m (a)
Entre-eixos: 2,390 m
Pneus: 165/65 R14
Porta-malas: 121 litros
Bateria: fosfato de ferro-lítio, 30,2 kWh
Peso: 1.180 kg
0-100 km/h: 10s7
Velocidade máxima: 110 km/h (limitada)
Consumo cidade: 8,8 km/kWh (teste MOTOR SHOW)
Consumo estrada: 7,7 km/kWh (teste MOTOR SHOW)
Emissão de CO2: zero g/km
Consumo nota: A
Consumo médio: 9,2 km/kWh
Autonomia oficial: 302 km
Recarga: 14h30 (tomada comum 220V), 6h (wallbox), 1h20 (DC)
Nota do Inmetro: A
Classificação na categoria: A (Compacto)


Da China à Europa (e ao Brasil)

Para disputar o título de elétrico “popular”, mais novidades vem por aí. A Chery terá uma fábrica na Argentina, o que deve demorar um tanto.

Mas, em poucos meses, chega ao Brasil o Renault Kwid elétrico, que promete ser o mais barato do mercado. Na Europa, como Dacia Spring, tem 44 cv. Aqui, deve ter mais. Tivemos um breve contato com ele, que contamos na edição passada. Confira clicando aqui.

LEIA MAIS SOBRE CARROS ELÉTRICOS E HÍBRIDOS:

+Comparativo de Carros Elétricos: Peugeot e-208 GT vs. Mini Cooper SE vs. Fiat 500e vs. Renault Zoe
+Renault lança Kwid E-Tech, que se torna o elétrico mais barato do Brasil
+Avaliação: mais cupê do que SUV, elétrico Volvo C40 exagera na potência para marcar território
+Avaliação: uma semana de Renault Zoe – carro elétrico vale a pena?
+Seguro para automóveis híbridos e elétricos; confira como funciona
+Avaliação: Volvo XC40 vira SUV elétrico com bom custo-benefício e pegada de esportivo
+Avaliação: Audi RS e-tron GT pode soar falso, mas é ridiculamente rápido
+Primeiro elétrico da Fiat, 500e chega ao Brasil por R$ 239.990
+
Diesel, híbrido, plug-in ou elétrico; qual é o melhor para você?
+Carro elétrico traz vantagens, mas não é solução mágica
+Avaliação: Hyundai Ioniq 5, um elétrico incrível, é verdadeira revolução coreana
+Teste de consumo: Corolla Cross Hybrid vs. Corolla Cross 2.0
+Audi e-tron vs. Jaguar I-Pace: os SUVs elétricos que adiantam o futuro
+Carros elétricos mais vendidos do Brasil em 2020: confira o ranking
+Avaliação: Mercedes-Benz EQA, o GLA elétrico que chega ao Brasil em breve
+Avaliação: Volkswagen ID.4 é o Taos do futuro (e já chegou)