Avaliação: JAC T40 CVT vai muito além do câmbio automático

Chinês mais vendido do Brasil, JAC T40 fica mais potente e sofisticado

52361

Lançado há oito meses, o JAC T40 manual avaliado por MOTOR SHOW (leia aqui) ganhou à época a alcunha de “melhor chinês à venda no Brasil”. Pois agora ele foi desbancado pela sua versão automática, que já está chegando às lojas. O preço sugerido para o novo crossover T40 CVT é de R$ 69.990, exatos R$ 10 mil a mais que a versão manual. “Espera aí, tudo isso por causa de um câmbio automático?!”, você deve estar se perguntando. Não é bem assim.

O T40 CVT é uma opção mais sofisticada do que a versão manual. Para começar, o manual usa motor 1.5 flex de 127 cv, enquanto o CVT conta com novo motor 1.6 a gasolina de 138 cv (flex só no fim do ano). Os ganhos de potência e torque eram imprescindíveis para que o modelo não perdesse agilidade com o câmbio CVT, de relações infinitamente variáveis. A transmissão simula seis marchas para que o motorista tenha a opção de fazer as trocas por toques na alavanca.

Com uma relação peso/potência melhor que a da versão 1.5, o T40 CVT é um pouco mais ágil, embora o ajuste do câmbio (fornecido pela belga Punch) seja mais voltado, claramente, para conforto e economia. E nem a posição “Sport” é capaz de tirar muito o crossover dessa condição. Ele vai bem em trechos planos, mas ainda perde um pouco de disposição em subidas – lembrando que o test-drive entre São Paulo e Itu (SP) foi feito com três pessoas a bordo. O consumo em estrada ficou em 13,6 km/l.

Da versão mais barata, ele herdou o bom ajuste de suspensão e o surpreendente isolamento acústico. Além do conjunto mecânico novo, o T40 CVT conta com itens a mais que o modelo manual, o que também ajuda a justificar a diferença de preço. O ar-condicionado, por exemplo, é automático, os bancos de couro são de série e o quadro de instrumentos tem melhor visibilidade. Ele ainda oferece sistema start-stop, sensores de estacionamento na dianteira e na traseira (o manual só tem na traseira), assistente de partida em rampas e sistema de auto-diagnose.

Além das novidades, ele tem todos os itens da versão manual, como tela multimídia de 8 polegadas, piloto automático, direção elétrica, câmera frontal (mania russa), câmera de ré, etc. O único opcional é a pintura do teto em tom diferente da carroceria (R$ 1.490). De fato, o modelo vem bem completo, oferecendo um pacote interessante na comparação com outros hatches ou monovolumes de estilo aventureiro.

“No ano passado vendemos 300 unidades por mês do T40 manual. Neste ano, o objetivo é vender 150 do manual e 450 do CVT por mês”, adiantou Sérgio Habib, dono da importadora SHC, que representa oficialmente a JAC Motors no Brasil. “Essa opção de câmbio automático é fundamental, pois hoje quase 85% dos SUVs vendidos no país têm esse tipo de transmissão.”

Com desenho italiano, bom porte, estilo aventureiro, porta-malas espaçoso (450 litros), acabamento correto e boa lista de equipamentos, o T40 CVT firma-se como a melhor opção chinesa no mercado brasileiro. Ainda pode melhorar no ajuste da direção e em alguns detalhes de ergonomia e qualidade de revestimentos, mas deve brigar sem medo com modelos nacionais de preço similar. A rede de 30 lojas deverá chegar a 40 até o fim do ano, e a garantia é de seis anos.


Ficha técnica:

JAC T40 CVT 1.6 VVT 16V

Preço básico: R$ 69.990
Carro avaliado: R$ 69.990
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V, comando variável, start-stop
Cilindrada: 1590 cm³
Combustível: gasolina
Potência: 138 cv a 6.000 rpm
Torque: 17,1kgfm a 4.000 rpm
Câmbio: automático continuamente variável (CVT), seis marchas simuladas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,135 m (c), 1,750 m (l), 1,568 m (a)
Entre-eixos: 2,490 m
Pneus: 205/55 R16
Porta-malas: 450 litros
Tanque: 42 litros
Peso: 1.220 kg
0-100 km/h: 11,1 s
Vel. máxima: 190 km/h
Consumo cidade: 11,6 km/l
Consumo estrada: 12,1 km/l
Emissão de CO²: 110 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (SUV Compacto)

blog comments powered by Disqus