Avaliação: Mercedes-Benz C 300 Sport tem potência, mas sem perder a classe

O Mercedes-Benz C 300 Sport é um Classe C com uma dose extra de empolgação. E não abre mão de suas qualidades essenciais

O C 300 Sport, mais caro dos Mercedes-Benz Classe C montados atualmente em Iracemápolis (SP), é a opção certa para aqueles que buscam um Classe C com algo a mais. Vendido por R$ 259.900, ele deixa de lado um pouco do conservadorismo das versões mais acessíveis, C 180 e C 200 EQ Boost, para adotar um visual externo e um comportamento bem mais esportivos – porém sem os exageros na estética e na cavalaria dos preparados pela AMG.

Por fora, como o restante da linha, o C 300 mudou no modelo 2019. Ganhou um tapa no visual com novos faróis, enquanto o kit aerodinâmico AMG Line inclui rodas AMG aro 18 e um novo para-choque dianteiro. Já no interior, que já era um dos pontos fortes do modelo com seu acabamento que salta aos olhos – há inclusive madeira escura no console central – as mudanças foram maiores: além da opção de revestimento em couro marrom e do novo volante com pequenos touchpads, o sedã ainda ganhou um painel digital configurável com uma bela tela de 12,3”.

Muito bem equipado, o C 300 traz de série bancos elétricos com memória de posição, ar-condicionado automático de duas zonas, sistema multimídia com Android Auto e Apple CarPlay e frenagem automática de emergência. Mas há alguns deslizes: a chave presencial permite ligar o motor por um botão, mas não travar e destravar as portas (!). Já o piloto automático é convencional (o adaptativo ainda não está disponível no Brasil).

Em se tratando do mais potente dos Classe C “comuns”, a principal novidade está no motor. De acordo com a Mercedes-Benz, o objetivo foi reduzir o consumo e, por consequência, a emissão de CO2. Mas um (ótimo) efeito colateral das mudanças no turbo e no controle de abertura de válvulas foi o ganho de 14 cv, elevando a potência do propulsor 4 cilindros 2.0 para 258 cv.

A suspensão é mais firme e 15 mm rebaixada em relação aos C 180 e 200. Mas nem isso prejudica o conforto do sedã da Mercedes-Benz. São quatro os modos de condução (Eco, Comfort, Sport, Sport+), que alteram a calibragem do motor e do câmbio automático de nove marchas, da direção e do controle eletrônico de estabilidade. Existe ainda a opção Individual, que permite configurar cada parâmetro manualmente.

Os dois primeiros modos priorizam as trocas de marchas em rotações mais baixas. No uso rodoviário, quando não há carga no acelerador, o carro ativa o “ponto morto” eletrônico, contribuindo para a redução no consumo. Apesar desse foco em conforto e eficiência, esses modos de condução estão muito longe de deixarem as respostas do sedã lentas.

Já nos modos Sport e Sport+, o comportamento do C 300 fica bem mais esportivo, com respostas rápidas ao acelerador e até estouros nas reduções de marcha. Usar um desses acertos na cidade dá a impressão constante de que falta pista para tanto motor. Mesmo com um pouco mais de pimenta na receita, esse Classe C ainda segue tendo no equilíbrio entre conforto e esportividade seu ponto mais forte.


Ficha técnica:

Mercedes-Benz C 300 Sport

Preço básico (C 180 Avantgarde): R$ 187.900
Carro avaliado: R$ 259.900
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V, turbo, injeção direta, start-stop
Cilindrada: 1991 cm³
Combustível: gasolina
Potência: 258 cv de 5.800 a 6.100 rpm
Torque: 37,7 kgfm de 1.800 rpm a 4.000 rpm
Câmbio: automático sequencial, nove marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado e perfurado (d) e disco sólido (t)
Tração: traseira
Dimensões: 4,686 m (c), 1,810 m (l), 1,447 m (a)
Entre-eixos: 2,840 m
Pneus: 225/45 R18 (d) e 245/40 R18 (t)
Porta-malas: 480 litros
Tanque: 66 litros
Peso: 1.555 kg
0-100 km/h: 5s9
Velocidade máxima: 250 km/h*
Consumo cidade: 9,5 km/l
Consumo estrada: 13,1 km/l
Emissão de CO²: 125 g/km
Nota do Inmetro: C
Classificação na categoria: B (Extra-Grande)

*limitada eletronicamente

blog comments powered by Disqus