Avaliação: Mercedes-Benz GLS 450 é SUV de sete lugares dos sonhos

O Mercedes-Benz GLS 450 4Matic casa sete lugares com muito luxo e ótima capacidade para o uso fora de estrada. Mas custa quase R$ 1 milhão

Mercedes-Benz GLS

Após conferir o comparativo entre Jeep Commander e Caoa Chery Tiggo 8 (leia aqui), que tal subir um (grande) degrau na escala dos SUVs de sete lugares? Para quem pode pagar cinco vezes mais em um utilitário esportivo – ou o equivalente ao valor de um (ótimo) imóvel –, o Mercedes-Benz GLS 450 4Matic oferece muito mais do que eles, obviamente.

É um modelo com enorme sofisticação e uma generosa lista de comodidades casada a uma capacidade off-road que fica clara desde o próprio nome – em alemão. Afinal, o GL vem de geländewagen (veículo todo-o-terreno), e, após a reorganização das nomenclaturas do fabricante de Stuttgart, ganhou a letra “S” no final, por se tratar de um SUV derivado do Classe S – a mesma lógica agora aplicada nos modelos GLA, GLB, GLC e GLE.

Na terceira geração, de nomenclatura X167, o Mercedes-Benz GLS 450 é daqueles automóveis superlativos, para se analisar de dentro para fora – uma espécie de “navio de cruzeiro” sobre quatro rodas. As dimensões são similares às de uma picape média: com 5,207 m de comprimento e enormes 3,135 m de entre-eixos, é rival de BMW X7 (5,151 m e 3,107 m) e Range Rover Autobiography LWB (5,200 m e 3,120 m).

+ Avaliação: Mercedes-Benz E 300 Exclusive é a estrela do conforto
+ Comparativo: Volvo XC40 vs. Mercedes-Benz GLA
+ Avaliação: Mercedes-Benz EQA, o GLA elétrico que chega ao Brasil em breve
+ Avaliação: Mercedes-Benz GLB tem sete lugares e um segredo

Ao entrar e sair do amplo habitáculo, não é necessário bater a porta, e sim apenas encostá-la sutilmente, pois o sistema de sucção termina o serviço. Uma vez lá dentro, tanto o espaço quanto o esmero e qualidade dos materiais empregados no acabamento impressionam: afinal, o SUV deriva do sedã Classe S, o modelo mais luxuoso de uma das mais luxuosas marcas de luxo.

Mercedes-Benz GLS

Os ultraconfortáveis bancos dianteiros com aquecimento, ventilação e massageadores são ajustáveis eletricamente, assim como a coluna de direção – e a posição de dirigir é irretocável.

O motorista só pode reclamar dos comandos táteis no volante, não muito práticos. Já quem viaja na segunda fileira também desfruta de regulagens elétricas do assento, encosto e apoio de cabeça, e ainda conta com enorme espaço para pernas, joelhos e ombros. A privacidade é garantida pelas persianas com acionamento elétrico, enquanto o ar-condicionado tem cinco zonas independentes.

Mercedes-Benz GLS

Mas e a terceira fileira, está no mesmo nível? Bem, em SUVs de sete lugares o acesso a ela nem sempre é cômodo. Mas, como estamos a bordo de um automóvel com preço de quase sete dígitos, o nível é outro: os bancos da fileira do meio possuem rebatimento elétrico e, lá atrás, nos dois assentos adicionais, há espaço para passageiros de estatura mediana viajarem com conforto surpreendente, tendo à disposição porta-copos e entradas USB.

A tampa do porta-malas obviamente é motorizada, e o compartimento de bagagens oferece impressionantes 890 litros quando com cinco ocupantes e ainda adequados 355 litros com sete passageiros – mais do que em vários SUVs compactos.

Tapete voador

O conforto estupendo a bordo do Mercedes-Benz GLS é garantido por suspensões pneumáticas que simplesmente ignoram irregularidades do asfalto e ainda permitem variar a distância do solo em 10 cm, além de ajustarem a altura de cada roda individualmente – calçadas com pneus 275/45 na frente e 315/40 atrás.

Para completar, câmeras e sensores espalhados pela carroceria “leem” o asfalto à frente e preparam as suspensões para obstáculos como valetas, lombadas ou buracos. Uma das câmeras, instalada no para-brisas, envia imagens ao navegador por GPS da central multimídia MBUX (sigla para Mercedes-Benz User Experience) de 12,3” – o mesmo tamanho do quadro de instrumentos totalmente digital –, criando uma “realidade aumentada” que mostra a rua exata em que se deve entrar.

Esta câmera também é acionada automaticamente ao se aproximar dos semáforos, facilitando a visualização das luzes lá no alto. Há, ainda, um pacote de luzes ambientes configuráveis (batizada de Energizing Comfort), que permite escolher uma lista de funções diferentes para relaxar motorista e passageiros nos deslocamentos.

Sob o capô, o Mercedes-Benz GLS 450 emprega um motor com seis cilindros em linha 3.0 turbinado que trabalha em conjunto com um propulsor elétrico com sistema de 48V, fazendo dele um híbrido leve. A unidade movida a bateria tem 22 cv e 250 Nm e não movimenta o veículo sozinha: apenas contribui na eficiência ao desligar o motor térmico em situações de velocidade constante ou quando se alivia um pouco o pedal do acelerador.

O poder somado é de 389 cv e 750 Nm de torque a partir de baixas 1.600 rpm. É o suficiente para mover os 2.460 kg sem esforço, ao passo que o câmbio automático de nove marchas e a tração integral cooperam no desempenho, possibilitando chegar a 100 km/h em 6,2 segundos.

Mas este não é um SUV para andar rápido, e sim para “desfilar” usufruindo de todo o luxo e conforto (se a ideia é pisar mais fundo, há também o Mercedes-AMG GLS 63, com brutais 612 cv e 850 Nm, possibilitando atingir 100 km/h em apenas 4,2 segundos).

O conforto a bordo é insuperável, com ótimo isolamento acústico, espaço de sobra, cortinas de privacidade elétricas

Voltando ao GLS 450, estão disponíveis os modos de condução Eco, Comfort, Sport, Sport+, Individual, Curve e Off-Road. Eles alteram diversos parâmetros, como respostas do conjunto motriz e suspensões. No primeiro, o GLS assume um comportamento brando, e, no Sport+, entrega o máximo de seu desempenho.

Já no Curve, a suspensão inclina a carroceria no sentido contrário das curvas, facilitando o contorno delas ao minimizar a rolagem da carroceria – algo bastante útil em serras em um SUV com 1,823 m de altura.

Caso a ideia seja sair do asfalto, no modo Off-Road as sofisticadas suspensões do Mercedes-Benz GLS fazem uma “dança” para tirar o SUV de atoleiros. Outras facilidades aparecem nos assistentes de estacionamento e manutenção em faixa, ne frenagem de emergência, no detector de fadiga do motorista e no regulador de velocidade adaptativo (ACC).

Há até um sistema que “prepara” o GLS para o lava-rápido. É isso que R$ 1 milhão podem fazer por você: um SUV tão agradável, seja ao volante ou como passageiro, que não dá vontade de largar.

Mercedes-Benz GLS 450 4Matic

Preço básico R$ 954.900
Carro avaliado R$ 954.900

Motor: seis cilindros em linha 3.0, 24V, turbo, injeção direta, híbrido leve, sistema elétrico de 48V
Cilindrada: 2999 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 367 cv de 5.500 a 6.100 rpm + 22 cv (motor elétrico)
Torque: 500 Nm de 1.600 a 4.500 rpm + 250 Nm (motor elétrico)
Câmbio: automático sequencial, nove marchas
Direção: elétrica
Suspensões: molas pneumáticas, braços sobrepostos e ajuste de altura (d/t)
Freios: disco ventilado (d/t)
Tração: integral
Dimensões: 5,207 m (c), 1,956 m (l), 1,823 m (a)
Entre-eixos: 3,135 m
Pneus: 275/45 R21 (d) e 315/40 R21 (t)
Porta-malas: 355 litros (sete ocupantes), 890 litros (cinco ocupantes) ou 2.400 litros (com todas as fileiras rebatidas)
Tanque: 90 litros
Peso: 2.460 kg
0-100 km/h: 6s2
Velocidade máxima: 246 km/h
Consumo cidade: 7,5 km/l
Consumo estrada: 8,8 km/l
Emissão de CO2: 170g/km
Consumo nota: E
Nota do Inmetro: D
Classificação na categoria: E (Extra-grande)

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Avaliação: a melhor versão do Jeep Commander
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ IPVA SP 2022: veja quando começa o vencimento do desconto de 5%
+ CNH vencida: veja o grupo que precisa renovar o documento em janeiro
+ Preço da gasolina aumenta e pode chegar a quase R$ 8, diz ANP
+ Ram confirma a chegada do modelo 3500 ao Brasil
+ BMW coloca novo elétrico iX em pré-venda no Brasil; veja os detalhes
+ Ram lança linha 2022 das picapes 2500 e 1500; veja os preços
+ CNH: veja o que é necessário para renovar o documento
+ Monstruosa Ram TRX 6×6 está sendo leiloada
+ Nova placa preta é lançada oficialmente; veja quando entra em vigor