Avaliação: Mitsubishi L200 Triton Savana é um off road automático

Apesar de não exibir as recentes mudanças feitas para o mercado europeu, no Brasil a linha 2017 da Mitsubishi L200 Triton ganhou novidades. Uma delas é a versão Savana, agora com opção de transmissão automática de cinco marchas. O visual segue parrudo e ainda ganhou novas rodas de aro 16”. A Savana continua saindo de fábrica já equipada com série snorkel para enfrentar áreas alagadas (com até 80 cm de profundidade), para-choque de impulsão e gancho na dianteira, rack de teto, prancha de fibra para ser utilizada em pisos de baixa aderência, engate traseiro e duas caixas laterais na caçamba.

Embora menos potente se comparada às versões a diesel da Chevrolet S10 (200 cv)  e da Nissan Frontier (190 cv), por exemplo, os 180 cv de potência da L200 Savana não deixam o motorista desamparado na hora de realizar uma ultrapassagem na estrada ou até de vencer os obstáculos do fora de estrada – seu motor 3.2 com injeção direta oferece 38 kgfm de torque a partir de 2.000 rpm. A grande novidade é mesmo a transmissão automática, garantindo conforto tanto no asfalto quanto no off-road. Essa caixa já estava presente nas versões Outdoor e HPE.

Com funcionamento suave, ela está bem escalonada e faz trocas de marchas em giros mais altos sem trancos. As mudanças sequenciais são feitas somente pela alavanca. A configuração com câmbio manual continua sendo oferecida por R$ 138.990. A desenvoltura da Savana no fora de estrada é mérito da tração 4×4 Easy Select (modos 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida acionados por meio de alavanca mecânica) e dos pneus lameiros MTR, que asseguram a aderência necessária nos pisos ruins, como areia e barro.

Entretanto, eles tendem a “ressoar” ao trafegar no asfalto. Outro grande responsável pelo controle da Savana são as suspensões SDS (Sport Dynamic Suspension). Elas deixam a picape média “na mão”, impedindo que a carroceria role demais nas curvas, assim como também cooperam na estabilidade e na absorção dos impactos (buracos e até depressões) sem roubar o conforto dos passageiros. Podemos dizer que a L200 Savana é uma picape média “duas em uma”. Ela tem disposição para andar na cidade ou na estrada e encara uma trilha sem problemas.

Um dos atributos para isso é seu vão livre de 220 mm, como pudemos comprovar durante uma etapa do Rali Mitsubishi Motorsport, da qual participamos. Contudo, a cabine da L200 Triton é espartana e usa materiais apenas honestos. Os bancos possuem capas de neoprene e há ainda tapetes de borracha, sistema multimídia com tela de 7” sensível do toque, ar-condicionado automático, trio elétrico e ajuste de altura do banco do motorista e da coluna de direção. Quem quiser uma picape mais “bruta” – e agora com o conforto do câmbio automático – pode apostar suas fichas nessa Mit Triton.

—–

Ficha técnica:

Mitsubishi L200 Triton Savana AT

Preço básico: R$ 146.990
Carro avaliado: R$ 146.990
Motor: 4 cilindros em linha 3.2, 16V, turbo, intercooler e injeção direta
Cilindrada: 3200 cm3
Combustível: diesel
Potência: 180 cv a 3.500 rpm
Torque: 38 kgfm a 2.000 rpm
Câmbio: automático, cinco marchas
Direção: hidráulica
Suspensões: McPherson (d) e eixo rígido (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: 4×2 e 4×4 (com opção de reduzida)
Dimensões: 5,165 m (c), 1,800 m (l), 1,780 m (a)
Entre-eixos: 3,000 m
Pneus: 255/70 R16
Caçamba: 788 litros
Tanque: 90 litros
Peso: 1.950 kg
0-100 km/h: não divulgado
Velocidade máxima: não divulgado
Consumo: não divulgado
Emissão de CO2: sem dados
Nota do Inmetro: não participa (diesel)

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar