Avaliação: Nissan Frontier XE é “bruta”, mas agrada no uso diário

A Nissan Frontier XE 2020 pouco mudou e segue equipada com motor 2.3 biturbo a diesel e câmbio automático de sete marchas. O preço é abaixo dos R$ 200.000

Nissan Frontier XE
Foto: Divulgação

A Nissan Frontier XE 2020 é uma alternativa bacana com valor inicial de R$ 196.690. São R$ 20.200 a menos que a topo de linha LE AT 4×4 (R$ 216.890), que oferece teto solar elétrico, seis airbags (frontal, lateral e de cortina) e sistema de visão 360º.

Abaixo dos R$ 200.000, o utilitário médio está no patamar de Ford Ranger XLT 3.2 Diesel 4×4 AT (R$ 198.090), Chevrolet S10 LT 4×4 AT (R$ 187.590), que debutou a linha 2021, L200 Triton HPE Outdoor AT (R$ 183.990), Toyota Hilux SR (R$ 183.990) e VW Amarok SE (R$ 182.690), só para citar.

A ‘picapona’ da Nissan mudou pouco na linha 2020 e recebeu novas rodas de 18”. De série, estão presentes faróis Full LED, controle automático de descida (HDC), auxílio de partida em rampas (HSA), câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, central multimídia com tela de 8”, conectividade Android Auto/Apple CarPlay, além de GPS.

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Vídeo: PM aborda Ferrari que furou sinal; assista
+ Nick Mason: o baterista da coleção bilionária de carros
+ Leilão tem Onix por R$ 19 mil, e Polo e Renegade pela metade

Vida a Bordo

A cabine traz confortáveis bancos em couro, com elogios tanto para a posição de dirigir quanto para a boa visibilidade. Também estão presentes controlador de velocidade de cruzeiro, botão de partida, ar-condicionado digital com ajuste de temperatura independente e rebatimento elétrico dos retrovisores. Todas as versões 2020 passam a ter a comodidade do serviço “Sem Parar” – o primeiro carro do fabricante foi o 100% elétrico Leaf.

 

Nissan Frontier XE
Foto: Divulgação

Mesmo com 5,264 m de comprimento, a Nissan Frontier XE 2020 possui boa manobrabilidade, seja para entrar ou sair de vagas apertadas. Quem viaja atrás dispõem de bom espaço para as pernas (3,150 m de entre-eixos) e também de saídas de ar dedicadas.

Ao volante

O motor é o 2.3 biturbo com injeção direta de 190 cv de potência e 45,9 kgfm de torque, enquanto a transmissão é automática de sete marchas, com opção de trocas manuais pela alavanca.

No uso urbano, a Nissan Frontier XE 2020 despeja força logo a partir das baixas rotações exigindo pouca carga no pedal do acelerador para deslanchar. As sete velocidades do câmbio possibilitam rodar grande parte do tempo abaixo das 2.000 rpm.

Dirigindo na estrada a 80 km/h, o ponteiro do conta-giros fica em torno de 1.600 rpm – a 100 km/h são 1.750 rpm. Como nem tudo é perfeito, as trocas de segunda para terceira são acompanhadas de leves trancos, porém, a vibração transmitida pela mecânica a diesel é baixa.

Nissan Frontier XE 2020
Foto: a unidade das fotos ostenta a belíssima cor azul Cayman (pintura metálica)

A direção assistida hidraulicamente é ligeiramente mais pesada frente a da Chevrolet S10 e da Ford Ranger, ambas com assistência elétrica, e também por conta das novas rodas de 18″ – o peso é semelhante ao da oponente Toyota Hilux.

As suspensões são compostas de braços duplos na dianteira e atrás do tipo Multilink com molas helicoidais e eixo rígido dotado de barra estabilizadora. O conjunto atua muito bem em nosso asfalto sem transmitir o “pula-pula” com a caçamba vazia.

Caçamba e fora-de-estrada

O compartimento de carga da Nissan Frontier XE 2020 mede 1,509 m de comprimento, 1,560 m de largura e 47,3 cm de altura, enquanto oferece capacidade de carga de 1.025 kg, de reboque com freio (2.885 kg) e de 750 kg (sem freio). Entretanto, a caçamba não possui o protetor.

Quem for utilizá-la no fora-de-estrada, estão disponíveis ângulos de entrada de 30,3º, de saída (27,4º), de inclinação máxima em subida (23,2º) e um vão livre do solo de 230 mm. A tração é selecionada por um seletor giratório trazendo os modos 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida.

A palheta de cores da Nissan Frontier XE 2020 possui as opções cinza Grafite, prata Classic, branco Aspen, vermelho Alert, preto Premium, azul Cayman e laranja Imperial. As três primeiras revisões (10.000, 20.000 e 30.000 km) custam R$ 2.687 (mão de obra incluída). É uma opção de picape média que deve ser considerada pelos interessados em um veículo ‘bruto’, mas que transmite uma convivência diária bacana.


FICHA TÉCNICA

Preço básico: R$ 155.290 (versão S MT 4×4)
Carro avaliado: R$ 196.690

Motor: 4 cilindros em linha 2.3, 16V, Biturbo, injeção direta, intercooler
Cilindrada: 2.298 cm³
Combustível: diesel
Potência: 190 cv a 3.750 rpm
Torque: 45,9 kgfm de 1.500 rpm a 2.500 rpm
Câmbio: automático, sete marchas
Direção: Hidráulica
Suspensões: Braço duplo com barra estabilizadora (d) e multi-link com molas helicoidais e eixo rígido com barra estabilizadora (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: 4×2, 4×4 e 4×4 com reduzida
Dimensões:
5,264 m (c), 1,850 m (l), 1,826 m (a)
Entre-eixos:
3,150 m
Pneus:
255/60 R18
Caçamba:
1.054 litros
Tanque:
80 litros
Peso:
2.090 kg
0-100 km/h:
180 km/h
Vel. máxima:
11s3
Consumo cidade:
9,2 km/l
Consumo estrada:
10,5 km/l
Emissão de CO²:
205 g/km
Nota do Inmetro:
D
Classificação na categoria:
C (Picape)

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar