Avaliação: Nissan Versa Sense manual acerta na dirigibilidade

O Nissan Versa Sense garante uma condução interessante graças ao casamento do elástico motor 1.6 naturalmente aspirado ao câmbio manual de cinco marchas

0
755
Nissan Versa Sense manual
Foto: Roberto Assunção

Ser racional sempre foi uma das premissas do Nissan Versa. O três volumes, que mudou radicalmente e debutou no final de outubro do ano passado, manteve os apreciados atributos do antecessor, como o amplo espaço interno e a dirigibilidade condizente à proposta. Não à toa foi a nossa Compra do Ano 2021 na categoria Sedã Compacto.

+ Avaliação: Chevrolet Onix Plus Midnight troca mimos por estilo
+ Avaliação: Fiat Cronos HGT une conforto e visual arrojado
+ Avaliação: Toyota Yaris Sedã XL Plus Tech deixa sensação de quero mais
+ Virtus e Polo 2022 ganham nova central multimídia VW Play


Após avaliar a versão topo de linha Exclusive CVT, eis o momento de conhecer a de entrada Sense equipada com câmbio manual. Ela cobra iniciais R$ 82.490 e, entre os itens de série, oferta seis airbags (frontais, laterais e de cortina), sensor de estacionamento traseiro, controlador de velocidade, assistente em aclives, controles eletrônicos de tração/estabilidade e chave presencial. Os faróis são halogênos e não há luzes auxiliares embora as maçanetas sejam pintadas na cor da carroceria.

Feito sobre uma nova plataforma em Aguascalientes, no México, o sedã agrada em cheio no quesito design e lado a lado ao antecessor, que continua à venda em nosso mercado com o nome de Versa V-Drive (a partir de R$ 68.490 na versão 1.6 manual), aparecem 4,495 m de comprimento, 1,740 m de largura, 1,465 m de altura e 2,620 m de entre-eixos.

Para comparar, no Nissan Versa V-Drive as dimensões são: 4,492 m de comprimento, 1,695 m de largura, 1,506 m de altura e 2,600 m de entre-eixos. Ainda falando de medidas, a segunda geração do Versa, nesta versão Sense, possui um porta-malas de 466 litros contra 460 do Nissan Versa V-Drive.

Ao contrário da configuração Exclusive CVT (R$ 105.490) o interior da Sense manual apresenta os bancos revestidos em tecido ao passo que as maçanetas internas são cromadas e não há central multimídia. No lugar, está instalado um rádio AM/FM com Bluetooth. Mesmo assim, a habitabilidade agrada pelos comandos bem posicionados à mão e a ergonomia cooperada pela coluna de direção ajustável em altura/profundidade. A função um toque para subida/descida dos vidros está presente apenas para o motorista. E quem viaja atrás encontra amplo espaço para as pernas/joelhos e duas entradas USB.

Câmbio manual, sim!

Em tempos de carros automáticos ou automatizados guiar um modelo manual virou um raro prazer. E a caixa do Nissan Versa é digna de elogios pelos engates leves e precisos da primeira até a marcha à ré. Ela está casada ao motor de quatro cilindros 1.6 naturalmente aspirado (nomenclatura HR16DE), o qual também é utilizado pelo SUV Nissan Kicks, para transmitir uma condução agradável e silenciosa.

Há bom torque desde as baixas rotações e o comportamento do “milisseis” é elástico. Ou seja, não é preciso esticar as marchas para o Nissan Versa embalar. Aliás, ele arranca com agilidade nas saídas de semáforos e a dirigibilidade ainda é cooperada pelos 1.072 kg atribuindo uma relação peso-potência de 9,40 kg/cv. Outro ponto positivo está no pedal da embreagem macio que não cansa no anda e para dos congestionamentos. No entanto, quem preferir uma pitada extra de conforto pode optar pelo Nissan Versa Sense CVT (inicia em R$ 87.790).

O conforto acústico seduz e o sedã da Nissan não sofre com a incidência do vento tampouco de ruídos aerodinâmicos. Rodando a 120 km/h, a agulha do conta-giros acusa 3.600 rpm e o barulho do propulsor de quatro cilindros invade minimamente a cabine – em marcha lenta, esse funcionamento muito suave do propulsor dá a impressão dele estar desligado.

As suspensões possuem uma calibração macia e as rodas de aço com calotas utilizam pneus Continental PremiumContact 6 de medidas 195/65 R15. Um perfil que ajudam a absorver as irregularidades do piso. Nas versões mais caras Advance e Exclusive, as rodas são de 16” e de 17”, respectivamente. Os freios são a disco no eixo dianteiro e a tambor atrás, enquanto a direção assistida eletricamente é leve ao esterço em baixa velocidade e transmite o peso correto ao trafegar mais apressadamente.

Nissan Versa Sense manual
As rodas de 15″ de aço são cobertas por calotas (Foto: Roberto Assunção)

No fim das contas, o Nissan Versa Sense manual possui os atributos para seduzir quem procura por um sedã espaçoso, uma dirigibilidade acertada e também aqueles consumidores que não fazem questão do câmbio continuamente variável (CVT). Entretanto, se você deseja mais conforto em meio ao trânsito a diferença de preço entre ambos é de convidativos R$ 5.300.


FICHA TÉCNICA

NISSAN VERSA SENSE 1.6 MT
Preço básico: R$ 82.490
Carro avaliado R$ 82.490

Nissan Versa Sense 1.6 MT
Motor: quatro cilindros 1.6, 16V, duplo comando de válvulas, variável na admissão
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 114 cv a 5.600 rpm (g/e)
Torque: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (g/e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,495 m (c), 1,740 m (l), 1,465 m (a)
Entre-eixos: 2,620 m
Pneus: 195/65 R15
Porta-malas: 466 litros
Tanque: 41 litros
Peso: 1.072 kg
0-100 km/h: 10s8
Velocidade máxima: 185 km/h (g/e)
Consumo cidade: 11,8 km/l (g) e 8,1 km/l (e)
Consumo estrada: 13,8 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Emissão de CO2: 106 g/km
Com etanol = 0 g/km
Nota do Inmetro: B*
Classif. na categoria: B*
*estimado

Mais na Motor Show

+ Marca espanhola vai vender 12 carros que só existem no computador; saiba mais
+ Mitsubishi Outlander e Outlander Sport ganham série especial Black Edition
+ Mopar lança linha de óleo para Fiat e Jeep fora da garantia
+ Veja quanto custa manter um Fiat Argo Trekking até os 60.000 km
+ Confira 5 cuidados para ter na hora de vender um carro
+ Comparativos históricos (2011): VW Gol vs. Fiat Palio e Nissan March