Avaliação: por menos de R$ 60 mil, Hyundai HB20 1.0 é uma pechincha

Por R$ 56.890 iniciais, o Hyundai HB20 Sense 1.0 2022 pode parecer caro. Mas, olhando o mercado, não é. Moderno, seguro e econômico, acredite: ele é um bom negócio

Hyundai HB20

Sim, os preços dos carros zero-quilômetro no Brasil dispararam. E prova disso é este Hyundai HB20 1.0 Sense: por menos de R$ 60 mil – mais exatamente R$ 56.890 na cor preta, indo a R$ 58.290 em outras, como este prata das fotos –, e oferecendo uma mecânica moderna e muita segurança, ele é uma pechincha.

Não, não estou sendo irônico. Basta analisar o mercado. Os subcompactos populares Fiat Mobi e Renault Kwid já passam de R$ 50 mil, o velho Chevrolet Onix, que foi rebatizado Chevrolet Joy, já custa mais de R$ 60 mil e um Renault Sandero sai por R$ 65 mil. Todos com motor 1.0 aspirado.

Sim, este Hyundai HB20 Sense é uma pechincha, mas devemos lembrar que, neste ponto, não é imbatível. Porque existe o Fox, que a Volkswagen sabiamente mantém no mercado por R$ 58.770 – com um pacote que lhe rendeu o prêmio Compra do Ano 2021 na categoria Custo-Benefício.

Hyundai HB20 Sense

Diferentemente do Fox, este Hyundai HB20 1.0 não tem central multimídia, nem rodas de liga leve, piloto automático, faróis de neblina com iluminação de curvas ou retrovisores elétricos. Por isso, mesmo com um preço tão atraente, um pouco mais baixo que o do Fox, não levou o prêmio de melhor custo-benefício.

Mas se você quer um carro com projeto mais moderno e uma mecânica mais econômica, além de uma dirigibilidade melhor, este HB20 Sense pode ser uma melhor opção.

E ainda tem a questão do design. Se o Fox é um carro velho e “recauchutado” visualmente, o Hyundai HB20 é muito atual e ousado – a ponto de incomodar parte dos consumidores. Está, como a primeira geração, quando chegou, à frente de seu tempo.

+Código de Trânsito: onze acertos e quatro erros da nova lei de trânsito
+Avaliação: novo Hyundai Tucson é muito melhor que o Corolla Cross
+Em tempos de carros mais caros, Peugeot 208 fica até R$ 9.600 mais barato na compra online
+Avaliação: Jeep Renegade Moab é diesel com preço de flex. Vale a pena?

Ao volante

O Hyundai HB20 1.0 Sense não tem motor 1.6 como o Volkswagen Fox, e a desenvoltura na estrada fica bem atrás. Mais um motivo para não ter levado o prêmio de custo-benefício.

Mas vamos esquecer do Fox um pouco. Porque ele é um carro que pode ser campeão em custo-benefício, mas tem um projeto de quase 20 anos, um design cansado e ultrapassado, um motor atrasado… E que, por essa e por outras, espanta muitos consumidores.

Esquecendo o Fox, voltamos ao ponto inicial: este Hyundai HB20 Sense é uma pechincha. Pelo menos pensando em um carro moderno, com mais segurança – com uma carroceria que se sai melhor nos testes de colisão, quatro airbags de série e controle de estabilidade, por exemplo (o Fox não tem nada disso, mas prometi não falar mais do Fox).

Hyundai HB20 Sense

O motor 1.0 de até 80 cv é muito bom, certamente um dos melhores três cilindros do mercado. Entrega agilidade com baixíssimo consumo. É elástico, não trepida e faz pouco barulho. Principalmente ao rodar na cidade, é um motorzinho exemplar.

A transmissão também agrada. Engates justos, curso e alavanca curtos, embreagem é leve e as relações de marcha aproveitam muito bem as características do três cilindros. O único problema se sente na estrada. A 110 km/h, são cerca de 4.000 rpm. A 120 km/h, limite em algumas rodovias paulistas, são 4.200 rpm. Uma sexta marcha resolveria, mas faltou…

Hyundai HB20 Sense

O HB20 1.0 pode não ter o espaço interno de um Renault Sandero, mas acomodou bem minha família – eu, minha esposa e meus dois filhos (um de 9, outra de 4) e nossa bagagem do fim de semana (são bons 300 litros de porta-malas).

Quando lotado, as suspensões, até então exemplares, ficaram um pouco mais duras, e o consumo com etanol caiu de 11 para 10 km/l na média rodoviária. A direção leve também agradou bem nas respostas, tanto na cidade quanto na estrada.

E o multimídia?

Ao analisar este Hyundai HB20 1.0 Sense, aparece a inevitável questão da central multimídia. Sim, o Fox tem uma, e alguns consideram um pecado mortal não oferecer este item – claro que têm esse direito, e podem pagar R$ 2.900 a no HB20 Vision, que já tem multimídia.

Hyundai HB20 Sense

Eu discordo. O sistema de som é fácil de usar e tem bluetooth. Para mim, basta. Conectei o celular à tomada USB no console, e pronto. Ali tem meu navegador por GPS, meu player de música… E o volante multifuncional ainda facilita a interação. Faltaram só os alto-falantes traseiros (não precisava economizar tanto, Hyundai)

Mas não se esqueça…

Do Fox. Sim, este Hyundai HB20 1.0 Sense de fato não tem a potência do motor 1.6, as belas rodas e a central multimídia que o Volkswagen tem. Mas é mais seguro, mais moderno, mais bonito e mais econômico. Um carro honesto e muito agradável de usar no cotidiano, principalmente mais urbano (mas não só).

Se a Volks tirasse o Fox de linha, eu diria que este Hyundai HB20 Sense é a melhor compra do mercado na faixa abaixo de R$ 60 mil. E pode ser assim considerado mesmo com a existência do Fox, dependendo de suas prioridades. Segurança, por exemplo, não é algo que todos troquem por estética ou mimos extras. Então, pense na compra deste HB20 com muito carinho. Mesmo sem esquecer do Fox.


FICHA TÉCNICA

Hyundai HB20 1.0 Sense

Preço básico: R$ 56.890
Carro avaliado: R$ 58.290
Emissão de CO²: n/d
Com etanol: zero
Nota do Inmetro: B

Motor: três cilindros em linha 1.0, 12V, duplo comando variável
Cilindrada: 998 cm3
Combustível: flex
Potência: 75 cv (e) e 80 cv (g) a 6.000 rpm
Torque: 9,4 (g) e 10,2 kgfm (e) a 4.500 rpm
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensão: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,940 m (c), 1,720 m (l), 1,470 m (a)
Entre-eixos: 2,530 m
Pneus: 175/70 R14
Porta-malas: 300 litros
Tanque: 50 litros
Peso: 989 kg
0-100 km/h: 15s4 (g) e 14s5 (e)
Velocidade máxima: 158 km/h (g) e 161 km/h (e)
Consumo cidade: 12,8 km/l (g) e 9,1 km/l (e)
Consumo estrada: 14,6 km/l (g) e 10,1 km/l (e)
Emissão de CO2: n/d
Nota do Inmetro: B*
Classificação na categoria: B* (Médio)

MAIS DA MOTOR SHOW:
+Avaliação: já aceleramos o novo Jeep Compass 2022 na versão híbrida 4×4 de 240 cv
+Avaliação: Toyota Corolla Cross é aposta segura contra Jeep Compass

+Chevrolet Equinox 2021 tem versão única 1.5 de 172 cv ao preço do antigo 2.0 de 262 cv
+Carro Usado: Hyundai HB20 é um compacto fácil de manter
+Novo Honda Accord híbrido chegará no início do segundo semestre

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel