Avaliação: Porsche 718 Cayman GT4 mostra equilíbrio visceral

O novo Porsche 718 Cayman GT4 é um esportivo voraz, pensado para track days. Não impressiona apenas pelo poder absoluto da sua mecânica, mas também pela dinâmica apurada

Porsche 718 Cayman GT4

Um carro de pista homologado para andar nas ruas. Assim é, literalmente, o Porsche 718 Cayman GT4. Como o 911 GT3 avaliado em nossa edição retrasada, da geração 992, é um modelo “semipista” da marca de Stuttgart, na Alemanha. E, depois de guiá-lo nos 3.493 metros de extensão do autódromo Velo Città (leia aqui), agora mostramos como é a convivência a bordo de um esportivo preparado para encarar track days.

O visual de carro de corrida é evidenciado pelo kit de carroceria e pela asa regulável montada na traseira, enquanto a carroceria do modelo avaliado veio na cor especial verde Pitão (R$ 21.398). A partida, realizada pela esquerda do painel, em uma tradição vinda das 24 Horas de Le Mans, é acompanhada do ronco grave e embaralhado emitido pelo escape com silenciador único e duas saídas.

Uma vez dentro do Porsche 718 Cayman GT4, o mesmo som ecoa na cabine, e você nem vai desejar ligar o sistema de áudio, pois é melhor curtir cada timbre desta musicalidade. Os bancos concha em fibra de carbono são opcionais (R$ 35.665) e não incomodam no uso diário: seguram magistralmente o corpo, sendo ajustáveis eletricamente apenas em sua altura. O habitáculo minimalista deixa tudo à mão, e a abertura da porta é realizada por meio de uma fita em tecido ao invés de um puxador “convencional”. Tudo para poupar cada grama do peso.Porsche 718 Cayman GT4 +Teste rápido: ao volante do incrível Porsche 718 Cayman GT4
+ Avaliação: novo Audi RS3 Sportback tem tração traseira? Sim e não
+ Avaliação: Audi RS e-tron GT pode soar falso, mas é ridiculamente rápido
+ Avaliação: Audi RS 4 Avant descarrega 450 cv de potência e muito equilíbrio
+ Avaliação: Audi RS 6 Avant, a perua milionária que nos faz perder o juízo

Da pista para as ruas

Pequeno, com 4,456 m de comprimento e 2,484 m de entre-eixos, o Porsche 718 Cayman GT4 é um carro conectado ao motorista, mas que exige prudência quando usado na cidade. Embora a usabilidade típica dos Porsche fique evidente neste exemplar, é preciso atenção às valetas, lombadas e saídas de garagem para não raspar a frente, e olhos atentos também nos buracos e remendos do asfalto, pois as rodas aro 20 usam pneus Michelin Pilot Sport Cup 2 com perfis 35 na dianteira e 30 na traseira.

Apesar de voltado principalmente para uso em pistas, o Porsche 718 Cayman GT4 garante certa facilidade de utilização graças às suspensões ativas PASM (sigla para Porsche Active Suspension Management). Elas são do tipo MacPherson e estão 30 mm rebaixadas nesta versão, podendo ser ajustadas manualmente na cambagem, convergência e barra antirrolagem – sendo bem firmes na absorção de irregularidades. Enquanto isso, a direção extremamente comunicativa copia cada milímetro do piso e impressiona pela rapidez ao esterço.

Debaixo do capô, o motor 4.0 seis cilindros boxer (cilindros contrapostos) naturalmente aspirado é casado ao estupendo câmbio PDK (Porsche Doppelkupplung), uma caixa automatizada de dupla embreagem com sete marchas. São 420 cv a 7.600 rpm e 430 Nm (ou 43,84 kgfm) a 5.500 rpm, entregues sem atrasos, seja em baixas, médias ou altas rotações. À medida que a agulha do conta-giros analógico no centro do quadro de instrumentos sobe, a sonoridade passa de grave a aguda, entre 4.000 e 4.500 rpm, oferecendo um comportamento progressivo e até permitindo andar tranquilamente pela cidade.

Porsche 718 Cayman GT4

Ao cravar o pé no pedal do acelerador, o Porsche 718 Cayman GT4 mostra à que veio, com uma personalidade bruta. O propulsor é compartilhado com o 911 Carrera e também usado no 718 Spyder, mas aqui tem maior diâmetro e curso (102 mm x 81,5 mm), bielas mais largas, bronzinas superdimensionadas, injetores Piezo (para melhor atomização do combustível) e virabrequim forjado. Frente ao Cayman GT4 anterior, são 35 cv extras, com a downforce melhorada em 25%, para manter o esportivo sempre grudado no chão.

Já a caixa PDK parece ler pensamentos, mudando e reduzindo marchas em um piscar de olhos – e, caso você prefira, é possível fazer trocas sequenciais usando as aletas junto ao volante ou a alavanca. Outra função interessante é o punta tacco automático (em carros manuais, essa é uma manobra em que se aciona os pedais do freio e do acelerador ao mesmo tempo, para ganhar tempo no contorno de curvas).

Andando forte, o Porsche 718 Cayman GT4 precisa de bons freios: emprega discos ventilados/perfurados de 380 mm na frente e atrás, com pinças de alumínio de seis e quatro pistões, respectivamente.

Opcionalmente, pode ter discos de carbonocerâmica (R$ 52.703) com generosos 410 mm no eixo dianteiro e 390 mm no traseiro. Eles são 50% mais leves que os comuns, de ferro fundido. No fim, o este GT4 se mostrou encantador. É um esportivo para as pistas, com equilíbrio visceral, graças ao motor central, mas que permite realizar tarefas do dia a dia, como ir ao supermercado – desde que não se exagere nas compras, pois o porta-malas tem capacidade de apenas 275 litros (outros 150 litros na dianteira). É um daqueles carros que, assim que devolvemos, já deixa saudade.

Achou pouco? Sempre dá para melhorar

O que já é ótimo pode ficar ainda melhor – e leva o nome de Porsche 718 Cayman GT4 RS. Ele utiliza o motor do 911 (992) GT3, capaz de descarregar 500 cv de potência e 450 Nm, e ainda é 35 kg mais leve. Deste modo, acelera de 0-100 km/h em 3,4 segundos e crava 315 km/h de máxima. Não por acaso, segundo o fabricante, o tempo de volta no traçado mais curto de Nürburgring, na Alemanha, foi de 7min4s511” – ou 23 segundos a menos que com o 718 Cayman GT4!

Porsche 718 Cayman GT4

Preço básico R$ 705.000
Carro avaliado R$ 814.766

Motor: seis cilindros boxer 4.0, 24V, injeção direta, coletor de admissão variável, cárter seco, eixo de comando variável Variocam, sistema de exaustão esportivo
Cilindrada: 3995 cm3
Combustível: gasolina
Potência: 420 cv a 7.600 rpm
Torque: 430 Nm a 5.500 rpm
Câmbio: automatizado, dupla embreagem, sete marchas
Direção: elétrica
Suspensões: Macpherson (d/t)
Freios: discos ventilados e perfurados (d/t)
Tração: traseira
Dimensões: 4,456 m (c), 1,801 m (l), 1,269 m (a)
Entre-eixos: 2,484 m
Pneus: 245/35 ZR20 (d) e 295/30 ZR20 (t)
Porta-malas: 275 litros (dianteiro: 150 litros)
Tanque: 64 litros
Peso: 1.450 kg
0-100 km/h: 3s9
Velocidade máxima: 302 km/h
Consumo cidade: 9,1 km/l
Consumo estrada: 12,2 km/l
Emissão de CO2: 133g/km
Consumo nota: C
Nota do Inmetro: C*
Classificação na categoria: C (Esportivo)*

MAIS NA MOTORSHOW:

+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Mercedes de Hitler é pivô de grande polêmica
+ Carro por assinatura vale a pena? Confira um guia completo com preços, vantagens e desvantagens
+ CNH vencida: veja o grupo que precisa renovar o documento em janeiro
+ Avaliação: Honda City 2022 quer ser novo Civic, mas não é
+ IPVA SP: vencimento da 2ª parcela com desconto começa na próxima semana; veja quando
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Avaliação: Honda CR-V agrada aos fãs, mas vale a pena?
+ Avaliação: Renault Duster e o motor 1.3 turbo que muda tudo
+ Cargueiro que levava carros de luxo afundou na costa de Portugal
+ Comparativo de SUVs: Jeep Compass vs. VW Taos e Toyota Corolla Cross