Avaliação: Renault Sandero Stepway melhora no que faltava

O Renault Sandero Stepway já evoluiu muito desde seu lançamento. Agora, o motor 1.6 SCe reduz o consumo urbano e aprimora a dirigibilidade

O Sandero amadureceu bem. Das origens na marca romena Dacia ao Renault vendido hoje, foi uma notável transformação. As maiores novidades vieram ainda em 2014, quando, respondendo a críticas, ganhou visual mais moderno, teve comandos reposicionados e melhorias na mecânica e no acabamento. Mas ainda faltava trocar o powertrain, formado por um 1.6 8V sofrível e um câmbio ruim. Não falta mais: agora ele tem o novo 1.6 16V SCe – que fez muita diferença, como comprovamos ao volante da versão aventureira Stepway.

Mais moderno, o novo 1.6 tem até 118 cv e 16 kgfm (106 cv e 15,5 kgfm no antigo) e melhorou sensivelmente a dirigibilidade. Mesmo com 16V, mostra boa disposição em baixas rotações. Para aproveitar essa característica e ajudar na economia, o indicador no painel manda subir as marchas já a 2.000 rpm. Mas, caso esteja com “pé pesado”, o SCe é elástico e ganha giros sem titubear, além de ser menos áspero que o velho 1.6. A 120 km/h, o conta-giros marca 3.250 rpm. Uma sexta marcha ajudaria a reduzir a rotação – aliviando ruído (que não chega a incomodar) e consumo (razoável).

Falando no câmbio, os engates melhoraram, mas ainda não são os mais precisos, e o curso da alavanca continua muito longo. Além de recuperação de energia cinética, o 1.6 SCe tem start-stop. Eles explicam o curioso consumo, quase idêntico na cidade e na estrada, tanto no Inmetro (veja ficha técnica) quanto durante nossa avaliação (11,5 km/l com gasolina nos dois percursos). E explica também que a melhoria no consumo em relação ao Sandero antigo se dê principalmente na cidade.

No mais, ele é o Stepway de sempre, com uma central multimídia adequada (tem navegador com informações de trânsito, mas faltam Android Auto e Apple CarPlay), lista de equipamentos generosa (ar-condicionado automático e regulador de velocidade até na versão manual) e suspensões silenciosas, robustas e elevadas (19 cm de vão livre). A direção é imprecisa e pesada em manobras e a posição de guiar não é ideal, mas a relação custo-tamanho é imbatível (espaço e porta-malas acima da média). Os preços partem de R$ 60.700, indo a R$ 64.190 com couro, pintura metálica e rodas exclusivas.


Ficha técnica:

Renault Sandero Stepway

Preço básico: R$ 60.700
Carro avaliado: R$ 64.190
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 16V
Cilindrada: 1597 cm3
Combustível: flex
Potência: 115 cv a 5.500 rpm (g) e 118 cv a 5.500 rpm (e)
Torque: 16 kgfm a 4.000 (g/e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: eletro-hidráulica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,066 m (c), 1,761 m (l), 1,559 m (a)
Entre-eixos: 2,590 m
Pneus: 205/55 R16
Porta-malas: 320 litros
Tanque: 50 litros
Peso: 1.102 kg
0-100 km/h: 10s6 (g) e 10s1 (e)
Velocidade máxima: 174 km/h (g) e 177 km/h (e)
Consumo cidade: 12 km/l (g) e 8,1 km/l (e)
Consumo estrada: 11,9 km/l (g) e 8,2 km/l (e)
Emissão de CO2: 111 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: A (Utilitário Esportivo Compacto)