Avaliação: Suzuki S-Cross é garantia de prazer ao dirigir

Com visual comportado, o Suzuki S-Cross 4Style-S encanta pelo conjunto muito bem acertado. Mas cobra um pouco caro pela diversão ao volante

Não se deixe enganar pelas linhas comportadas da carroceria do Suzuki S-Cross. O SUV compacto da marca japonesa – produzido na Hungria – pode não estar entre os modelos mais chamativos do mercado, mas, deixando de julgar pela aparência, você irá descobrir um dos exemplares mais divertidos de dirigir deste segmento.

Avaliamos a versão 4Style-S, novidade na linha 2019, apresentada no Salão de São Paulo do ano passado. O segredo da diversão está na mecânica: motor 1.4 turbinado a gasolina de 146 cv combinado a um câmbio automático de seis marchas. Pode não parecer muito no papel, mas os 23,5 kgfm de torque disponíveis a baixas 1.700 rpm garantem arrancadas empolgantes: o Suzuki acelera de 0-100 km/h na faixa dos 8,7 segundos. Nada mau para um SUV.

O motorista ainda conta com o moderno sistema de tração integral, que trabalha em conjunto com um seletor de modos de condução com quatro ajustes (Auto, Sport, Snow/Mud e Lock). Eles alteram a transferência do torque entre os eixos e também as respostas da direção e do câmbio. Nas curvas, a tração nas quatro rodas garante estabilidade invejável mesmo em trajetos sinuosos e em velocidades mais altas. Para aqueles acostumados aos SUVs de tração dianteira, chama atenção o fato de o S-Cross enfrentar ladeiras cascalhadas sem perder o embalo.

O Suzuki tem uma lista de equipamentos bastante razoável, com direito a faróis de LED com acendimento automático, ar-condicionado de duas zonas, teto solar panorâmico e espelhos retrovisores com rebatimento elétrico – embora deixe de fora tecnologias como o alerta de colisão frontal. O sistema multimídia com tela de 9” funciona como um tablet. É fácil de usar e permite o espelhamento da tela dos smartphones Android, embora seja necessário baixar um aplicativo e o resultado seja inferior (em navegação) às centrais com Android Auto.

Seu acabamento interno, porém, poderia ser melhor. O que mais incomoda não é a discrição – não fossem alguns detalhes em cinza o interior seria monocromático –, mas o aspecto dos plásticos utilizados, que parecem simples demais mesmo para um SUV compacto. Já o espaço interno fica dentro da média da categoria e o porta-malas tem praticamente a mesma capacidade dos concorrentes Honda HR-V e Hyundai Creta.

O S-Cross encanta ao volante, mas cobra caro por isso: a versão topo de linha avaliada custa R$ 130.990. É um valor que faz com que o SUV compacto seja mais caro até do que alguns modelos médios, como o Volkswagen Tiguan Allspace 250 TSI e o Jeep Compass Longitude Flex – ambos sem tração nas quatro rodas, porém maiores e tão equipados quanto o Suzuki (ou mais). Mas, como dizem por aí, toda diversão tem o seu preço.


Ficha técnica:

Suzuki S-Cross 4Style-S

Preço básico: R$ 111.990
Carro avaliado: R$ 130.990
Motor: 4 cilindros em linha 1.4, 16V, comando variável, turbo, injeção direta
Cilindrada: 1373 cm³
Combustível: gasolina
Potência: 146 cv a 5.500 rpm
Torque: 21,4 kgfm de 1.750 a 5.500 rpm (g)
Câmbio: automático, seis marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,300 m (c), 1,785 m (l), 1,605 m (a)
Entre-eixos: 2,600 m
Pneus: 215/55 R17
Porta-malas: 430 litros
Tanque: 47 litros
Peso: 1.270 kg
0-100 km/h: 8s7*
Velocidade máxima: não divulgada
Consumo cidade: 12,2 km/l
Consumo estrada: 14 km/l
Emissão de CO²: 103 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (Utilitário Esportivo Compacto)

*medição MOTOR SHOW

blog comments powered by Disqus