Avaliação: Volkswagen Up Pepper tem gostinho de quero mais

O Volkswagen Up Pepper não é um esportivo, mas tem tudo para ser. Além do motor tricilíndrico turbinado 1.0 TSI ele oferece um visual mais apimentado

19732
VW Up Pepper (Foto: Divulgação)

A linha Volkswagen Pepper (pimenta, em inglês) voltou ao mercado no segundo semestre deste ano. Além do Fox, agora também estão na família a Saveiro (cabine estendida ou dupla) e o Up. Criado a partir da configuração High Up, que substituiu temporariamente, o diferencial do Up Pepper para as demais versões fica pelo visual mais arrojado. O teto, as saias laterais e o spoiler traseiro foram pintados de preto brilhante, enquanto a grade do radiador traz um filete cromado e vermelho. As capas dos retrovisores podem ser pretas, com carroceria vermelha, ou vermelhas quando a carroceria for tonalidades preto Ninja, branco Cristal ou prata Sirius. As rodas diamantadas de aro 15” e os adesivos colados nas portas, nos para-lamas e na tampa do porta-malas completam o pacote estético.  

Ele não ficou só mais invocado por fora, como o interior também mostra uma personalidade própria. A cabine escurecida no teto, nos para-sóis e nas colunas ainda possui detalhes vermelhos no volante, nas costuras da direção, nos bancos, no pomo da alavanca de câmbio e nas saídas de ar, além da inscrição Pepper nos encostos dos assentos dianteiros e nas soleiras de portas.

Entre os itens de série, o Up Pepper oferece ar-condicionado, chave canivete, vidros frontais/travas elétricos, sensores de estacionamento, de luz e de chuva, suporte de celular integrado ao painel, faróis de neblina com luz de conversão estática, controle de tração, alerta de frenagem de emergência e isofix para fixação de cadeirinhas infantis. A central multimídia Composition Touch com tela sensível ao toque de 5” é um opcional (R$ 1.726). Equipado com esse item o preço do Up Pepper é de R$ 59.816.

VW Up Pepper (Foto: Divulgação)
Não é um esportivo, mas poderia ser…

Pense em um carro rápido, divertido de guiar e para lá de econômico. Aliás, o excepcional motor tricilíndrico 1.0 com turbo, injeção direta, duplo comando variável e intercooler (resfriador de ar) entrega um desempenho vigoroso. A relação peso x potência é de 9,25 kg/cv – a do Golf Comfortline 1.0 turbo é de 9,78 kg/cv, por exemplo.

Todo esse ímpeto do Up Pepper surge a partir de 1.500 rpm. E acima das 2.000 rpm prepare-se para arrancar forte, ganhar velocidade muito rápido e sorrir largamente de orelha a orelha. E quanto mais você dirige esse Volks, mais quer estar ao volante. Devido ao propulsor “mil” trabalhar cheio desde os baixos giros, são necessárias pouquíssimas reduções na alavanca do câmbio manual de cinco marchas, com engates curtos e muito precisos – um grande atributo das caixas da VW. A propósito, nos deslocamentos urbanos, é possível andar a 40 km/h em quinta marcha com a agulha do conta-giros em 1.000 rpm e sem sentir uma perda de rendimento. Basta dar meio curso no pedal do acelerador para o Up voltar a ganhar ânimo. Na estrada, viajando a 120 km/h o ponteiro do conta-giros marca 2.900 rpm contribuindo tanto no silêncio interno quanto no fantástico consumo de 24 km/l aferido pelo computador de bordo abastecido com gasolina. Uma elasticidade elogiável.

VW Up Pepper (Foto: Divulgação)

A direção elétrica é precisa ao esterço e as suspensões possuem uma calibração firme cooperando na boa dinâmica em curvas, principalmente em um carro de 1,504 m de altura e de 1,645 m de largura. Entretanto, o conjunto rouba um pouco do conforto dos ocupantes ao passar por pisos irregulares. Difícil falar desse Volks sem exaltar todas as suas qualidades técnicas. Se você deseja um carro cheio de atributos, vá de Up TSI e nem precisa ser essa configuração Pepper, pois sendo um Up turbinado a compra é certa. Só para você saber, a gama do Up com propulsor TSI incia na configuração Move (R$ 54.620) passando pela Cross (R$ 57.590).

FICHA TÉCNICA

Volkswagen Up! Pepper 1.0 TSI
Preço básico: R$ 58.090
Carro avaliado: R$ 59.816
Motor: 3 cilindros em linha 1.0,12V, duplo comando variável, turbo, injeção direta, intercooler
Cilindrada: 999 cm3
Combustível: flex
Potência: 101 cv a 5.000 rpm (g) e 105 cv a 5.000 rpm (e)
Torque: 16,8 kgfm de 1.500 a 4.500 rpm (g/e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 3,689 m (c), 1,645 m (l), 1,504 m (a)
Entre-eixos: 2,421 m
Pneus: 185/60 R15
Porta-malas: 285 litros
Tanque: 50 litros
Peso: 971 kg
0-100 km/h: 9s5 (g) e 9s3 (e)
Veloc. máxima: 181 km/h (g) e 183 km/h (e)
Consumo cidade: 14,1 km/l (g) e 9,6 km/l (e)
Consumo estrada: 16,0 km/l (g) e 11,1 km/l (e)
Emissão de CO2: 88 g/km
Nota do Inmetro: A Classificação na categoria: A (Subcompacto)

blog comments powered by Disqus