Avaliação: VW Tiguan Allspace é o novo dono do pedaço

O novo Tiguan Allspace chega com preços competitivos e qualidades que podem fazer dele o SUV médio mais desejado do mercado

29099

Desde que surgiu pela primeira vez na Europa, há dois anos, a segunda geração do VW Tiguan sempre foi aguardada pelos brasileiros, graças à ótima fama construída pelo seu antecessor (que tem boa receptividade até hoje). Apesar da “ansiedade” do mercado nacional, os executivos da Volkswagen do Brasil logo avisaram que o modelo não seria feito aqui – viria do México com capacidade para sete ocupantes (lançada em 2017).

Agora a espera finalmente acabou, e os brasileiros já podem ir às concessionárias conhecer de perto o Tiguan Allspace, a nova aposta da marca para se destacar no segmento dos SUVs médios. Para se ter ideia do quanto a montadora aposta na novidade, os executivos da Volks afirmaram durante a apresentação que esperam crescer 10 vezes em vendas “em um curto prazo”, o que significa saltar das 1.400 unidades vendidas do antigo Tiguan em 2017 para nada menos que 14.000 veículos! Os dirigentes só não especificaram qual é esse “curto prazo”.

Para obter sucesso, a estratégia contempla três versões do novo Tiguan: a de entrada – denominada apenas Tiguan Allspace 250 TSI –, a intermediária Comfortline e a topo de linha R-Line 350 TSI, que mostramos nas fotos. As duas primeiras contam com o conhecido motor 1.4 TSI flex, capaz de entregar 150 cv e 25,5 kgfm acoplado ao câmbio robotizado DSG de dupla embreagem e seis marchas, enquanto a R-Line vem com o 2.0 TSI a gasolina com 220 cv e 35,7 kgfm (exatamente o mesmo do Golf GTI) e câmbio DSG, mas de sete marchas, e tração integral 4Motion. Os dois motores possuem sistema start-stop.

Assim como Polo e Virtus, o Tiguan Allspace é produzido sobre a plataforma modular MQB, que permite o compartilhamento de diversos componentes entre esses veículos, proporcionando economia de escala para o fabricante, além de elevar o nível de qualidade na produção e montagem dos automóveis. Visualmente, as duas primeiras versões do novo SUV são similares, a diferença fica por conta de detalhes como o rack de teto e frisos na cor preta, além das rodas de liga leve de 17” na configuração de entrada, enquanto na Comfortline os frisos e o rack são cromados e as rodas são de 18 polegadas. Os faróis são de LED, assim como as luzes de condução diurna. Já a versão R-Line conta com um pacote visual exclusivo, com para-choques, difusor e rodas (de 20”) diferenciadas.

Produzido na moderna fábrica da Volkswagen em Puebla, no México, o Tiguan Allspace é beneficiado com o acordo comercial que isenta do imposto de importação produtos daquele país – o que permitiu à VW do Brasil adotar uma estratégia mais ousada de preços. Assim, o novo SUV parte de R$ 124.900, passa por R$ 149.990 na versão Comfortline e chega a R$ 179.990 na R-Line. Como opcional, há apenas o teto solar panorâmico, vendido por R$ 4.000.

Mas o melhor é que, já na versão de entrada, o novo Tiguan Allspace sai de fábrica com uma boa lista de equipamentos de série. Central multimídia com tela tátil de 8 polegadas e navegador incluído, sensores de manobra dianteiro e traseiro, volante multifunção com borboletas do câmbio integradas, monitor de pressão dos pneus, sensor de chuva, monitor de fadiga do motorista e ar-condicionado automático de três zonas estão entre os itens de série da versão de entrada, disponível apenas com capacidade para cinco ocupantes.

A configuração com sete lugares está disponível somente a partir da Comfortline, que, além dos itens presentes na primeira, traz banco do motorista com ajuste elétrico, três memórias e aquecimento, revestimento de couro, monitor central colorido no quadro de instrumentos, câmera de ré, mesas dobráveis no encosto dos bancos dianteiros e controle eletrônico de tração/estabilidade.

Contudo, é a versão R-Line que traz as principais inovações: quadro de instrumentos digital personalizável de 12,3 polegadas, piloto automático adaptativo (ACC), seletor de modo de condução, sistema de estacionamento autônomo, assistente de descida, abertura e fechamento automático do porta-malas, chave presencial, sistema de frenagem de emergência com reconhecimento de pedestres e bloqueio eletrônico do diferencial são os equipamentos exclusivos dessa configuração.

De acordo com a Volkswagen, o Tiguan Allspace com motor 1.4 é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 9,5 segundos, enquanto o Tiguan R-Line cumpre a mesma prova em impressionantes 6,8 segundos. Esses números fazem do modelo o mais rápido da categoria e, ainda segundo a montadora, mesmo sendo capaz de exibir esse desempenho, os novos Tiguan são bastante eficientes. As configurações com motor 1.4 podem rodar até 10,1 km/l na cidade e 11,7 km/l na estrada – quando abastecidas com gasolina – ou 6,8 km/l e 8 km/l (cidade e estrada, respectivamente) com etanol. Já a R-Line atinge 8,3 km/l na cidade e 9,6 km/l na estrada.

Durante a rápida viagem na qual pudemos avaliar o modelo, chamou a atenção o ótimo nível de acabamento do Tiguan Allspace R-Line. O revestimento na cor preta confere esportividade ao interior, assim como o volante com base reta. Tudo bem, essa não é a proposta do veículo, mas a sensação é agradável. Da mesma forma, a ótima central multimídia Discover Media é fácil de manusear e possui som de ótima qualidade. O acesso à terceira fileira de bancos, em compensação, é complicado. Além disso, o espaço restrito torna o local indicado apenas para crianças.

O seletor de modo de condução possui quatro opções: Normal, Neve, Off-Road e Off-Road Individual, por meio das quais é possível ajustar direção, acelerador, câmbio, controles de tração e de estabilidade e ABS para proporcionar o melhor desempenho de acordo com a condição do piso. O Tiguan Allspace R-Line exibiu bom desempenho geral. Não falta fôlego nas arrancadas ou subidas. Em velocidade de cruzeiro, ele é muito confortável, permitindo desfrutar do sistema de áudio ou conversar sem elevar o tom de voz. Já as suspensões conciliam maciez e estabilidade na dose certa e o câmbio é suave como um automático convencional – só que mais rápido.


Ficha técnica:

Volkswagen Tiguan Allspace R-Line 350 TSI

Preço básico: R$ 124.900
Carro avaliado: R$ 183.990
Motor: 4 cilindros em linha 2.0, 16V
Cilindrada: 1984 cm³
Combustível: gasolina
Potência: 220 cv a 4.300 rpm
Torque: 35,7 kgfm a 1.600 rpm
Câmbio: automatizado, dupla embreagem, sete marchas
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e multilink (t)
Freios: disco ventilado (d) e disco sólido (t) Tração: integral
Dimensões: 4,701 m (c), 1,859 m (l), 1,658 m (a)
Entre-eixos: 2,790 m
Pneus: 255/45 R19
Porta-malas: 216 litros/686 litros (7/5 passageiros)
Tanque: 60 litros
Peso: 1.785 kg
0-100 km/h: 6s8
Velocidade máxima: 223 km/h
Consumo cidade: 8,3 km/l
Consumo estrada: 9,6 km/l
Emissão de CO²: sem dados
Nota do Inmetro: não divulgada
Classific. na categoria: não divulgado

blog comments powered by Disqus