Avaliação: VW Voyage em busca de um status superior

Dentro da Volkswagen, Gol e Voyage são o mesmo modelo. Por isso, todas as mudanças introduzidas no hatch também estão presentes no sedã. Mas, ao contrário do Gol, o Voyage concentra suas vendas na motorização 1.6. Segundo o diretor de marketing de produto, Henrique Sampaio, as vendas do Voyage equipado com esse motor respondem por 70% do mix. Assim, preferimos mostrar a nova versão topo de linha Highline 1.6, que substitui a antiga Evidence 1.6.

Ela custa R$ 55.290. O Voyage reestilizado tem mais duas versões Trendline (1.0 por R$ 40.990 e 1.6 por R$ 44.590) e duas Comfortline (1.0 por R$ 46.490 e 1.6 por R$ 49.790). O cambio automatizado I-Motion está disponível no Voyage 1.6 Highline/Comfortline e custa R$ 3.300. Embora seja apenas o 21º colocado no ranking (41.518 emplacamentos em 2015) e tenha metade do volume de vendas do Gol, o Voyage é um carro importante para a Volkswagen.

Basta dizer que, considerando os 48 sedãs de todas as categorias vendidos no Brasil, ele ocupa a quinta posição – em janeiro, só perdeu para Chevrolet Prisma, Toyota Corolla, Hyundai HB20S e Fiat Siena/Grand Siena. Por isso, veio caprichado. Se o motor 1.6 flex 8V de 101/104 cavalos (gasolina/etanol) não empolga muito, por lhe dar apenas uma nota B na classificação de consumo do Inmetro, sua lista de equipamentos de série ficou de primeira, o novo painel aumentou seu requinte e a central multimídia da versão Highline é atualizadíssima.

O Voyage topo de linha vem com o sistema multimídia Composition Touch, que conta com tela colorida de 5” sensível ao toque, rádio AM/FM com CD player, bluetooth, SD card, entradas auxiliar/USB, suporte para celular sobre o painel e MirrorLink, que espelha o smartphone e transfere para o carro todas as informações do próprio aparelho. Quem quiser ainda mais conectividade pode optar pelo sistema Discover Media, que custa R$ 1.815 e inclui navegador por GPS, duas entradas de SD card e tela colorida de 6,3”, além da cereja do bolo dos novos Gol e Voyage: o sistema App-Connect, que permite utilizar as plataformas Apple CarPlay e Google Android, além do MirrorLink. Toda essa conectividade compõe um belo conjunto com o novo painel em dois tons e vários elementos imitando cromado.

O sistema de entretenimento está mais à mão do passageiro do que do motorista, que conta com outros mimos: volante multifuncional de couro, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, sensor de estacionamento traseiro, faróis de neblina, pedaleiras esportivas, porta-malas com rede e iluminação, travas/vidros/espelhos elétricos, limpador de para-brisa tipo Aerowischer e alarme com controle remoto. A cor azul lagoon metálica (das fotos) custa R$ 1.310. O Voyage 1.6 Highline sai de fábrica também com aerofólio traseiro e rodas de liga leve aro 15 tipo Marga com pneus 195/55. O carro ficou um pouco mais agradável de dirigir e acelera de 0-100 km/h em cerca de 10 segundos. Sua retomada de velocidade de 80-120 km/h, em quinta marcha, é feita em 13 segundos.

—–

Ficha técnica:

Volkswagen Voyage 1.6 Highline

Preço básico: R$ 55.290
Carro avaliado: R$ 60.240
Motor: 4 cilindros em linha 1.6, 8V
Cilindrada: 1598 cm3
Combustível: flex
Potência: 101 cv a 5.250 rpm (g) e 104 cv a 5.250 rpm (e)
Torque: 15,4 kgfm a 2.500 rpm (g) e 15,6 kgfm a 2.500 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: hidráulica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambores (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,218 m (c), 1,656m (l), 1,463 m (a)
Entre-eixos: 2,467 m
Pneus: 195/55 R15
Porta-malas: 480 litros
Tanque: 55 litros
Peso: 1.067 kg
0-100 km/h: 10s1 (g) e 9s9 (e)
Velocidade máxima: 190 km/h (g) e 192 km/h (e)
Consumo cidade: 11,1 km/l (g) e 7,5 km/l (e)
Consumo estrada: 13,3 km/l (g) e 9,4 km/l (e)
Emissão de CO2: 111 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (Médio)