Bateu o que fazer?

Envolver em um acidente é uma situação que, apesar de muito desagradável, pode acontecer com qualquer um que usa o carro como meio de transporte. Quando a colisão acontece, todos os procedimentos a serem tomados parecem óbvios, mas pode haver diversas complicações que você só vai descobrir na hora. Sem falar no fator nervosismo, causado nos casos que envolvem vítimas ou quando, pela própria localização do acidente, o motorista está sujeito a ser atingido por outros carros e causar engavetamentos. Para não gerar mais acidentes e agir da maneira mais correta, seguem algumas dicas importantes:

EM CASO DE VÍTIMAS, COMO PROCEDER?

1- Para não correr o risco de agravar a situação, jamais mexa nas vitimas, a menos que seja médico ou tenha preparação técnica para realizar os procedimentos de primeiros-socorros.

2- Apenas em situações de incêndio deve-se tentar retirar uma pessoa do carro. Caso contrário, não faça nada.

3- Se o acidente envolver um motociclista, não remova de maneira nenhuma seu capacete. Tente manter a vítima imóvel.

4- Cubra a vítima com algum material que esteja disponível, sempre tomando cuidado com suas possíveis lesões.

5- Mantenha diálogo com a pessoa ferida para acalmá-la.

6- Observe seus sinais vitais e, se possível, vá passando as informações por telefone à polícia ou à equipe de resgate.

SE O SEU VEÍCULO POSSUIR SEGURO:

1- Comunique seu corretor ou a central 24 horas de atendimento da seguradora, solicitando um guincho para remover o veículo.

2- Caso o acidente envolva terceiros, informe à central o nome do outro motorista, telefone, marca e modelo do carro.

3- Anote dia, hora, local e as condições em que ocorreu o acidente.

4- Não autorize o conserto antes da liberação da seguradora, que só depois de fazer uma avaliação do veículo o liberará para reparo. Veja se sua seguradora dá desconto em oficinas.

PRIMEIROS PROCEDIMENTOS:

1- Após o acidente, tente levar o veículo a um lugar seguro, onde não haja risco de outras colisões e formação de engavetamentos.

2- Ligue os dispositivos luminosos de emergência do veículo, monte e coloque o triângulo de emergência e desligue o motor.

3- Se não for possível mover o carro do local do acidente, tire todos os ocupantes de dentro e vá para longe da área de trânsito.

4- A uma boa distância do local, e sem risco de atropelamento, faça – ou peça para alguém fazer – sinal aos outros condutores para que saibam do acidente e reduzam a velocidade.

5- Ligue para a Polícia Rodoviária ou utilize os serviços de órgãos como DER/UBÁS e concessionárias (anote os números, normalmente exibidos em placas espalhadas pela estrada). Na ligação, indique o local exato em que se encontra, se há situações como incêndios, derramamento de óleo ou estrada bloqueada e o número e tipo dos veículos envolvidos (leves, pesados, motos…).

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga