Civic prova que novo Honda HR-V Touring está caro demais

O novo Honda HR-V Touring ganha a mecânica do Civic Touring, mas adiciona menos equipamentos na transformação a partir da versão EXL do que no caso do sedã. E cobra mais caro pelo upgrade – o que prova que está caro demais

Divulgação

Enfim chegou o aguardado Honda HR-V Touring (leia mais aqui), dessa vez com motor turbo – houve versão Touring anterior (aqui) com mecânica 1.8, apesar do nome (que no Civic sempre foi atrelado ao motor turbinado).

Agora faz mais sentido: ambas as versões topo de linha Touring, tanto do sedã médio Civic (leia mais) quanto desse SUV compacto HR-V, ganham um upgrade na mecânica e na lista de equipamentos, com itens sofisticados como faróis full-LED e câmera de ponto cego.

HR-V Touring (Divulgação)

Legal. Mas a marca recorre ao mesmo erro (será mesmo um erro, ou uma estratégia que compensa?) que cometeu com o sedã, estreando a versão Touring com um preço, digamos, salgado demais (leia aqui o que escrevi a respeito na época; hoje o três volumes está mais competitivo, e custa bem menos que o Fusion). Bem acima dos já altos R$ 111.900 do HR-V EXL 2020 (cerca de R$ 3.000 mais do que o modelo 2019), o preço do Honda HR-V Touring é de absurdos R$ 139.900.

A questão é que não é preciso ir longe para ver que a marca japonesa abusou no preço, e que o valor não se justifica pelo produto – talvez só pelo mercado e pela “aura” da marca Honda para parte dos consumidores.

O novo Honda HR-V Touring tem valor que “invade o território” de SUVs médios básicos como Tiguan Allspace, Jeep Compass, Hyundai New Tucson e cia., e se aproxima de outras excelentes opções como Peugeot 3008 (há até Lexus híbrido hoje a venda por R$ 169.990; leia aqui).

Analisar a própria linha Honda é suficiente para provar que a marca pesou a mão no preço do SUV. Isso porque o próprio Civic prova que o novo Honda HR-V Touring está caro demais. Eu explico:

Nos dois Honda, pega-se a versão EXL e troca-se o motor usado neles pelo mesmo 1.5 turbo. É verdade que no caso do HR-V o salto é maior do que no caso do Civic, pois o motor substituído é mais fraco – veja os dados deles na tabela abaixo.

 

Civic EXL 2.0 Civic Touring 1.5T HR-V EXL 1.8 HR-V Touring 1.5T
POTÊNCIA 155 CV 173 CV 140 CV 173 CV
TORQUE 19,5 kgfm 22,4 kgfm 17,4 kgfm 22,4 kgfm

 

Porém, nesse ponto específico, como os motores 1.8 e 2.0 “tirados” são similares – o maior é feito com modificações no menor –, a diferença de custo, nesse upgrade, não pode ser muito alta.

Mas não é só a alteração mecânica que aumenta os preços deles – eles jamais mudariam tanto só por isso. Em conjunto com a mecânica melhor, ambos os Touring ganham mais equipamentos.

Alguns dos itens que são adicionados ou“melhorados” na transformação para topo de linha são exatamente os mesmos no HR-V Touring e no Civic Touring – estão listados aqui abaixo:

 

AMBOS GANHAM Civic EXL Civic Touring HR-V EXL HR-V Touring
PREÇO R$ 108.900 R$ 127.600 R$ 111.900 R$ 139.900
Chave presencial N S N S
Faróis full-LED (inclui neblina) N S N S
Monitor de ponto cego (câmera) N S N S
Retrovisor interno eletrocrômico N S N S
Saída dupla de escape N S N S
Sensor de chuva N S N S
Teto solar/panorâmico N S N S

 

Até aqui, os dois Honda teriam ganhado o mesmo upgrade na mecânica e nos equipamentos, e por isso teriam mais ou menos a mesma elevação no preço em relação as suas versões EXL, certo?

Mas a história não acabou. Há alguns itens no upgrade de EXL para Touring que apenas um desses dois carros ganha. Veja na tabela o que só o HR-V ganha e o que só o Civic ganha.

 

HR-V TOURING AINDA GANHA
Costura dupla(no couro nos painéis das portas)
Teto

 

E CIVIC AINDA GANHA
Banco motorista elétrico
Macanetas cromadas
Para-brisas acústico
Partida remota
Suspensão c/batentes hidráulicos traseira

 

Como mostram as tabelas, enquanto na transformação de EXL para Touring o SUV HR-V ainda ganha teto-solar maior (legal) e costura dupla no acabamento das portas (detalhe insignificante), dois itens que o sedã Civic não ganha.

Por outro lado é só o sedã que, ao passar da versão EXL para a Touring, soma banco com ajuste elétrico, maçanetas cromadas, pára-brisa acústico, partida remota do motor e suspensão traseira com batentes hidráulicos (que melhoram bem o conforto).

Divulgação

O mais curioso é que, mesmo oferecendo a mesma melhoria na mecânica e somando bem mais equipamentos no “upgrade” de EXL para Touring, o aumento que ocorre no preço do sedã na transformação é menor, de “apenas” R$ 18.700, contra exagerados R$ 28.000 que separam o novo Honda HR-V Touring 2020 da versão top com o tradicional motor 1.8, a EXL.

O que explica o carro que ganha menos ter maior aumento no preço do que aquele que ganha mais? Será que isso importa para o consumidor, ou ele vai comprar o SUV sem questionar, porque essa é a moda? A Honda deve apostar que sim.

E na verdade, olhando bem para o mercado, vendo modelos como o VW T-Cross Highline com todos os opcionais – modelo menor e com acabamento e potência inferiores – já beirando os R$ 130 mil, até que R$ 140 mil podem não parecer tanto… Mas que esse HR-V poderia custar menos, esse blog aposta que poderia. E o Civic tá aí para provar.