Dirija Melhor: placas com horários (e faixa preferencial não é exclusiva)

Se a placa diz que a faixa de ônibus funciona só em horários determinados, por que então ninguém circula nela nos demais? E se a faixa é preferencial para ônibus e não há ônibus nenhum, por que ninguém a usa? Pode acreditar na sinalização de trânsito, pois placas não mentem

4879
Como diz a placa, a faixa de ônibus vale das 6h às 9h e das 17 às 20h. Mas são 14h e ninguém a está usando. Por quê?

Não sei o que acontece em sua cidade, mas em São Paulo essa situação envolvendo placas de trânsito com horários é estranhamente comum: a faixa ou corredor de ônibus estão em horário de livre circulação para todos os veículos, mas ninguém as usa. Ou então a faixa é preferencial – e não exclusiva –, mas, mesmo sem nenhum ônibus por perto, ninguém ousa colocar seus pneus nela. O porquê disso eu não entendo. Afinal, placas não mentem.

Como mostra a foto que ilustra esse post, feita às 14h, carros e caminhões se acumulam nas demais faixas, enquanto a faixa de ônibus, que nesse horário está desativada – veja a placa com os horários estabelecidos – mas absolutamente deserta! Não tenha medo da “indústria da multa” (termo do qual discordo; leia aqui). Se a placa diz que é permitido circular, não tenha medo, que você não será multado.

Aliás, nem sei porque estou fazendo esse alerta, porque para mim, pessoalmente, essa falta de compreensão é quase sempre uma maravilha: no caminho para a editora, evito o trânsito circulando justamente pela tal faixa que ninguém tem coragem de usar, totalmente livre, enquanto as outras estão entupidas  (aliás, dia desses um policial civil parou de moto ao meu lado e veio, de modo grosso e mal educado, me dar uma bronca porque “estava na faixa de ônibus”).

Outra placa que ninguém obedece é a que tem o desenho de um ônibus e “faixa preferencial” escrito, também muito comum na capital paulista. Aí não sei se é por não entender a placa ou o português. “Preferencial” quer dizer que ônibus têm preferência, mas os carros não estão impedidos de usar. Mas quase ninguém – fora eu – circula por elas. De novo, acabo me beneficiando da falta de compreensão dos outros.

Um problema é que às vezes essas faixas desperdiçadas acabam gerando congestionamentos em outras vias, que ficam “represadas” justamente pelos carros que não “escoam” como deveriam nessas faixas. E isso acaba prejudicando todo mundo.

Outro problema é que muitas vezes essa faixas preferenciais ou exclusivas em horários determinados são a da direita, usada para conversões. Aí quem vai virar a direita e não entende as placas circula pela faixa imediatamente à esquerda dela, se acumulando com outros carros onde não deveria e se sentindo no direito de virar na última hora (como faria, corretamente, no horário de restrição de circulação na da direita) — e em alguns casos, dar uma lição com uma fechada no “folgado” que vem pela faixa da direita “descumprindo a lei” (sem saber que, na verdade, ele é quem está errado).

Então, por menos congestionamentos, para o bem geral dos demais motoristas e pela paz no trânsito, não se esqueça que (1) placas não mentem e (2) faixa preferencial não é exclusiva. Fique atento ao dia e horário – e aproveite para ganhar alguns minutos no seu dia!

OUTRAS DICAS DO “DIRIJA MELHOR”:

-COMO USAR A FAIXA DA ESQUERDA:
-COMO USAR A LUZ DE NEBLINA: