Estratégia de guerra: Ford deveria abandonar Territory e trazer Bronco Sport 1.5

Uma sugestão do Blog Sobre Rodas: para encarar Jeep Compass, Volkswagen Taos e Corolla Cross, esqueçam o Ford Territory e invistam no Ford Bronco Sport 1.5

0
866
Ford Bronco Sport
Foto: Divulgação

A Ford deixou de fabricar carros no Brasil e passou a ser apenas importadora por aqui — e quer mudar sua imagem para vender apenas modelos mais caros, uma consequência inevitável desta decisão. Nesta nova realidade, este Blog Sobre Rodas vem aqui dar um palpite: para encarar Jeep Compass, Volkswagen Taos e Corolla Cross, esqueçam o Ford Territory e invistam no Ford Bronco Sport 1.5. Por quê? Bem, vamos lá…

Feito no México para brasileiros e para outros mercados – e também para os exigentes consumidores americanos – o Bronco Sport é um SUV médio espetacular. Tem recebido elogios não só aqui na MOTOR SHOW, mas de toda a imprensa especializada (leia aqui nossas primeiras impressões; a avaliação completa sairá na próxima edição da revista).


+Teste rápido: Ford Bronco Sport seduz por dirigibilidade e capacidade off-road
+Avaliação: no Toyota Corolla Cross, o nome diz tudo (o sedã virou um SUV)
+Avaliação: novo Hyundai Tucson é muito melhor que o Corolla Cross
+Avaliação: Nissan Kicks e a verdadeira importância do turbo

Extremamente capaz no off-road, com direito a seletor de terreno, bloqueio do diferencial traseiro com sistema de dupla embreagem e muito mais, o Ford Bronco Sport ainda tem um desempenho fortíssimo, graças ao motor 2.0 com ótimos 240 cv e 38 kgfm aliado a um câmbio automático de oito marchas e sofisticadas suspensões independentes com equilíbrio exemplar entre conforto, sensações de SUV e capacidade de encarar curvas… Tudo muito bem acertado.

Além disso, o Ford Bronco Sport tem visual de SUV clássico, bem quadradão, e diversas soluções interessantes na cabine, tanto para passageiros quanto para bagagem. Enfim, trata-se um SUV brilhante, mas meio caro, pois vendido hoje em versão única de R$ 256 mil.

Este lançamento recente da Ford contrasta com outro, do fim do ano passado: o Ford Territory, feito na China para chineses, brasileiros e para outros mercados – mas não para os americanos. Afinal, o Ford Territory pode até ser uma opção dentro da marca para quem não pode pagar tanto no Bronco Sport, tendo hoje com preços na faixa de R$ 179.900 a R$ 197.900. Mas, mudando de marca, há opções muito melhores, e por até menos que isso.

Porque, exceto pelo design, pelo espaço interno e pela boa lista de equipamentos, que lhe renderam até alguns elogios, o Ford Territory nos decepcionou (leia avaliação). Seu desempenho deixa a desejar, as suspensões não são tudo isso, multimídia e outros comandos não são intuitivos e o ultrapassado 1.5 turbo tem parcos 150 cv e 22,1 kgfm – e, para piorar, não conversa bem com o câmbio CVT, que também deixa bem a desejar. Assim, ele decepciona não só no desempenho, mas também no consumo (gasta quase o mesmo que o poderoso Bronco 4×4).

Não por acaso, em nosso recente comparativo com o Chevrolet Equinox e o Jeep Compass, o Ford Territory ficou em último lugar (leia aqui). E um sinal de que ele não desagradou apenas à imprensa especializada, mas também ao consumidor, é estar sendo agora vendido com generosos descontos, de quase R$ 20 mil… e nem assim as vendas decolam! De janeiro a maio, foram 910 unidades… nem um terço do que se vendeu de Caoa Chery Tiggo 8 e nem metade do agora caríssimo VW Tiguan Allspace.

Voltando ao Ford Bronco Sport…

Além do preço, que depende do bolso do consumidor, o único “defeito” deste novo Ford Bronco Sport é o consumo (mesmo sendo similar ao do Territory, como eu disse acima). Mas isso se resolve com uma versão com motor mais econômico – como o 1.5 também turbinado que já está sendo vendido no Bronco Sport nos EUA.

Ainda mais se for 4×2, porque, por mais que ele seja excelente para o off-road, quem compra SUVs em geral hoje em dia, na sua enorme maioria, não os usa para isso. Quer só um “SUV de shopping”, mais pela imagem mesmo. Observação: o problema é que ainda não há Bronco Sport 4×2, mas não é nada tão difícil de se fazer.

E não pensem que a mecânica do Ford Bronco Sport 1.5 é igual à do Ford Territory. Os dois são 1.5 turbo, sim, mas os motores são bem diferentes. Se o do Territory tem só 150 cv e 22,1 kgfm, o do Bronco Sport fica na faixa de 180 cv e 27 kgfm – muito similar ao novo motor do Jeep Compass (leia aqui), por exemplo. E, no lugar do CVT, o Bronco Sport 1.5 tem o mesmo câmbio  automático de oito marchas da versão 2.0 vendida aqui.

Ford Bronco Sport
Foto: Divulgação

Já a questão das medidas pode enganar: embora o Ford Territory seja significativos 20 cm maior no comprimento, não é nem 5 cm maior que o Bronco Sport no entre-eixos. Na prática, tem um pouquinho mais de espaço no banco traseiro, mas o porta-malas é até menor: contando até o nível dos vidros, são 348 litros no Territory e mais ou menos o mesmo no Bronco Sport; até o teto, são 420 no Territory e 580 no Bronco Sport! E este tem uma interessante e versátil divisória para organizar a bagagem.

Ovo ou galinha?

A Ford diz que os consumidores de Territory e Bronco Sport são diferentes. De fato, ainda mais considerando a oferta deles aqui hoje. Assim como no paradoxo do ovo e da galinha, os consumidores são diferentes porque a oferta é bem diferente ou a oferta é bem diferente porque os consumidores são diferentes? Porque se os consumidores de Territory e Bronco são diferentes, também seriam os de Ford Bronco Sport 2.0 4×4 e Ford Bronco Sport 1.5 4×2. A Ford já errou como montadora, e deixou de fazer carros no Brasil por isso. Agora vai errar como importadora e insistir no Territory?

O Ford Bronco Sport teria preço para isso?

Comparando a versão topo de linha equivalente ao Ford Bronco Sport 2.0 Wildtrak que chegou por R$ 256 mil com a mais básica 1.5 4×4 vendida hoje nos EUA, considerando a relação entre os preços aqui e lá, ele ainda seria um pouco caro, mas já quebraria (para baixo, obviamente) a barreira de R$ 200 mil – chegando perto dos Jeep Compass 1.3 e VW Taos 1.5 turbinados nas versões mais completas, ambos 4×2.

Agora, imagine uma opção com motor 1.5 sem esses equipamentos todos e sem pretensão off-road, com uma tração 4×2 – a imagem off-road já está feita, não precisa ser sagrada a ponto de proibir o 4×2, como já provou até mesmo a Land Rover. Daria para baixar esses preços para a faixa de R4 160 mil, certamente.

De qualquer modo, mesmo que se decidisse manter a vantagem do 4×4, com este motor 1.5 o Bronco Sport aqui pagaria menos imposto que o 2.0, abaixando mais o valor mais acima. E, considerando que o 1.5 de lá, além do 4×4, tem uma lista de equipamentos ainda muito generosa, com seletor de terreno, sistemas semiautônomos, etc… Uma versão apenas menos equipada já seria muito competitiva na faixa de R$ 180 mil a R$ 190 mil.

Então, fica a dica do Blog Sobre Rodas para uma estratégia de guerra da Ford: façam uma versão mais pelada do Ford Bronco Sport, com equipamentos similares aos das configurações mais básicas de Jeep Compass, Toyota Corolla Cross e cia. Coloquem nele o motor 1.5, tração só dianteira e vendam por R$ 170 mil a R$ 180 mil. Perdoem o trocadilho, abandonem Territory e conquistem território com um novo Ford Bronco Sport 1.5.

Mais na Motor Show

+ Projeto de lei quer tornar toxicológico obrigatório para todos os motoristas
+ Conheça quais são os 10 carros mais populares nos videogames
+ Chrysler 300C ganha customização para “virar” um Duesenberg
+ Fiat faz trinca e fecha maio com Argo na liderança; veja a lista dos mais vendidos
+ Fiat Pulse é o nome do novo SUV compacto da marca italiana
+ Citroën de 1956 vai levar duas mulheres em viagem de 40 mil km pelas Américas