Fusão Fiat Chrysler Jeep Peugeot Citroën Opel (FCA e PSA): quem sai, quem fica

Uma nova proposta de fusão da FCA -- Fiat Chrysler Automobiles, que inclui Jeep e outras marcas -- é feita, agora ao grupo PSA, que controla Peugeot, Citroën e Opel. Veja que carros este Blog sobre Rodas manteria em linha e quais tiraria.

Depois de azedar a proposta de fusão de Fiat Chrysler e Renault,  a poderosíssima ítalo-americana FCA – que também controla Fiat, Jeep, Chrysler, Dodge, Alfa Romeo, Maserati, RAM e cia… – decidiu fazer a proposta de casamento para outra francesa, a PSA, grupo que reúne há tempos Peugeot e Citroën, e, mais recentemente, adquiriu a Opel – a “Chevrolet europeia”. A fusão com a Opel já gerou carros como o novo Opel Corsa, feito em cima do Peugeot 208. Se a fusão der certo, será novo Fiat Argo também será trocado por uma versão feita na base do 208? Se esse novo acordo der certo, que carros sairiam de linha e quais ficariam?

No começo do ano, uma aliança de desenvolvimento – não uma fusão – foi anunciada entre Ford e Volkswagen, e este Blog Sobre Rodas fez uma brincadeira similar, comparando os line-ups das duas marcas por categoria e selecionando os melhores modelos de cada (LEIA AQUI). 

Quando a Fusão entre FCA e Renault estava em estudo,  o blog voltou a analisar as possibilidade que sairiam dessa nova associação (LEIA AQUI). Agora, o blog volta a fazer o mesmo exercício de imaginação.

Ainda não há detalhes de como seria exatamente a fusão, mas aparentemente se trataria de uma nova empresa que manteria todas as marcas controladas, ou apenas as que mais interessem economicamente. No caso de se confirmar a fusão de Fiat Chrysler e Renault, vários modelos podem ser descontinuados ou totalmente modificados. Veja, na opinião do Blog sobre Rodas, quais modelos deveriam sair de linha e quais deveriam ficar ou ser aproveitados. Para saber mais sobre os carros citados, clique no nome (links para as avaliações). 

City-car (subcompacto) – Fiat Mobi/Uno x Peugeot 108 x Opel Adam x Citroën C-ZERO

No Brasil, a PSA não tem um concorrente para o Fiat Mobi, mas na Europa vende o simpático Peugeot 108, o Citroën C1, agora, o Opel Adam. Entre os quatro, o blog fica com o 108 e o Adam. O Fiat Uno poderia ser mantido, mas pela sua história, mereceria mais. Como o blog já sugeriu antes, o Uno poderia ter uma nova geração, 100% elétrica, para conviver com o “rival” Citroën C-ZERO, também elétrico. 

Compacto – Fiat Argo vs Peugeot 208 vs Opel Corsa vs Citroën C3

Quando se fala em carro compacto com bom custo-benefício, o Fiat Argo sabe usar melhor  recursos de redução de custos. O motor 1.0 tricilíndrico da Fiat é ótimo, e o 1.3 também. O primeiro tem a tributação menor, assim, por custo, poderia conviver com o 1.2 também de 3 cilindros da francesa. Mas o blog manteria o Argo e o 208. Apostaria no Fiat nas versões baratas e no 208 nas mais refinadas, “premium”, e esportivas. Combina mais com a cabine dele. Além disso, aposentaria o C3 e não colocaria o Corsa na disputa.

Compacto Premium – Fiat Argo vs Peugeot 208 vs Opel Corsa

Nessa categoria, custo-benefício não é tudo, aí é melhor ter um carro como o Peugeot 208, que, principalmente na faixa mais premium, acima de R$ 65 mil, é melhor que Argo e C3 (e ficará ainda melhor na nova geração, já apresentada — fotos acima). No fim, entre estes nacionais, nesta faixa de preços, o blog manteria só o 208. Além do motor 1.2 atual aspirado para quem prefere economia a desempenho, cairiam bem nele o atual 1.6 THP e, por que não?, os novos 1.3 turbo já anunciados pela FCA (leia aqui)

Sedã compacto – Fiat Cronos 

Só a FCA tem uma versão três volumes dos carros anteriores, então, no segmento de sedãs de entrada, o Cronos seria hoje a única opção, mesmo considerando todas as marcas dos grupos PSA e FCA. Complicado. O ideal seria desenvolver um outro sedã, um pouco maior, nos moldes de Virtus e Ônix Plus. Leia aqui avaliação do Cronos.

Sedãs médios – simplesmente desistam

Há tempos os modelos do grupo perderam competitividade nesses segmentos. O Peugeot 408 nunca deu muito certo, embora fosse ótimo carro. O Citroën C4 Lounge, mesma coisa. Os japoneses dominam o mercado de sedãs – e os SUV o mercado como um todo –, então o blog não investiria neles agora.

Hatch médio – só Europa – Fiat Tipo vs Peugeot 308

O segmento está em decadência e as duas marcas o abandonaram no Brasil. Olhando para a Europa, o Peugeot 308 é um carro mais bonito e com versões mais interessantes, além de uma inédita 100% elétrica que está para chegar (é segredo). Mas o Tipo também é bom, e tem motor 1.4 T-Jet de 120 cv. Seria uma opção mais racional, pois usa plataforma da família Renegade/Compass/Toro, que já são feitos aqui. O blog não gastaria muito tempo com eles: apenas importaria o 308, e apenas na nova geração (não a da foto acima) e em versão elétrica.

Perua média – só Europa – Fiat Tipo vs Peugeot  308 SW 

Versões esticadas dos hatches acima, são de um segmento que também está “indo para o buraco”. Esse blog defende peruas (leia aqui), mas acha que o grupo ‘FCA Renault” não deveria investir nelas. Não adianta gastar com o que o consumidor não quer.

“Aventureiro” – Fiat Argo Trekking e Adam Rocks

O Argo trekking tem o ótimo desenvolvimento de suspensões da FCA – que ja fez muito disso na linha Adventure e depois aprendeu mais com a Jeep. A Blog estudaria com carinho fazer uma versão aventureira do 208 também, posicionada abaixo do 2008. Também importaria o Adam Rocks, como modelo de nicho.

SUV “baby” – Jeep Baby Renegade vs Fiat Panda 4×4

O projeto de um SUV abaixo do Renegade estava em andamento, mas por enquanto foi desativado, pois ficaria próximo do próprio Renegade em tamanho. Esse blog simplificaria e, a partir da base do Panda 4×4 faria  outro SUV, mas como cara, e pegada de Jeep. E isso não exigiria matar o Panda: poderia ter uma nova geração

SUV compacto – Jeep Renegade/Fiat 500X vs Peugeot 2008 vs Citroën C4 Cactus vs Opel Mokka

Na faixa de R$ 90 mil a R$ 100 mil, deixaria tudo a cargo da Jeep – que tem no  segmento o Renegade e sua versão Fiat, o 500X (mesma base, pegada mais urbana). Como SUV nunca é demais, então o blog manteria o Renegade, imbatível em estilo e dirigibilidade, atualizando sua mecânica, como previsto – e ainda faria no Brasil o 500X e o novo 2008. O Citroën C4 Cactus provavelmente este blog aposentaria, o o Mokka X, versão Opel do Chevrolet Tracker, também não teria futuro.

SUV médio – Jeep Compass vs Peugeot 3008 vs Citroën C5 Aircross vs Opel Grandland X

A Peugeot tem o brilhante e excelente 3008, a Jeep tem o best-seller Compass. O blog investiria no 3008 nacional com motores turboflex como “SUV de shopping” e manteria o Jeep Compass, claro, com novas opções de motorização, mas principalmente focando nas versões 4×4 diesel (ou híbridas), mais de acordo com o DNA da marca. O blog ainda importaria o Citroën C5 Aircross, pois ele está mais para minivan (veio do C4 Picasso) e pode conquistar um público específico. Já com o Opel Grandland X, uma versão mais feia do 3008, não perderia tempo. 

SUV médio/grande – Jeep Cherokee/Grand Cherokee

O Cherokee melhorou o design, então o blog traria ele e o Grand Cherokee, um clássico da marca, e ainda um belíssimo carro para pegar estrada e trilhas. Nada de outras marcas no segmento.

“Picapinha”: Fiat Strada

Um dos maiores sucessos da história da Fiat no Brasil precisa ganhar uma nova geração. Dada a tradição, o blog a manteria como única picape pequena do grupo.

Picape quase-média: Fiat Toro e uma nova opção

Aqui o mercado brasileiro já decidiu: a Fiat Toro inovou e, com mais qualidades e mais opções mecânicas, ganha de lavada no mercado brasileiro. O blog manteria em linha a Fiat Toro, mas isso não quer dizer que não seria ruim arriscar uma versão Jeep, com um visual com toques de Renegade, e também uma Peugeot, resgatando a tradição da 504, picapinha que levava uma tonelada.

Picape média: RAM 1000 vs. Fiat Fullback

Tantas marcas e nenhuma picape média tradicional, sobre chassi, como Toyota Hilux e cia. Mas o projeto da menor picape da marca, que deve se chamar RAM 1500, está em desenvolvimento. Será bem vinda, a julgar pelas irmãs maiores, pois a Fiat Fullback é, no fundo, um quebra galho: uma Mitsubishi L200 com logo da Fiat (e fracassou: acaba de sair de linha na Europa).

Picape grande: Jeep Gladiator vs. RAM 1500/2500

Com as picapes maiores da RAM – 1500, 2500 – esse blog não se anima muito (e o mercado também não). Para um restrito público, o blog importaria o Jeep Gladiator, derivada do Wrangler (leia mais aqui). Além de ter um visual muito mais interessante, é baseada no 4×4 mais legal do mercado. O Gladiator tem 5,54 metros de comprimento, contra cerca de 4,40 de uma Chevrolet S10.

Jipe “raiz” – Jeep Wrangler

É difícil (ou impossível?) achar um 4×4 mais valente e legal de guiar que o Jeep Wrangler, agora renovado. O “jipão” é um clássico, acaba de ganhar uma nova geração fiel às origens, e achamos que deve seguir assim. O blog manteria as vendas do Wrangler como importado, mesmo que para vender meia dúzia por ano. E nada de versões com outra marca.