Gasolina ou diesel? Um novo “golpe” dos postos

Uma mudança nas faixas, você vê o preço do diesel e acha que é gasolina. Tá barato, você aproveita. Não é ilegal, mas confunde: cuidado para não cair no novo “golpe” dos postos de combustível

113260
O golpe dos postos: faixa indicando preço do diesel em vez do da gasolina

Na hora de abastecer, cuidado com o novo golpe dos postos de gasolina. A rigor, não há nada de ilegal, então nem poderia chamar de golpe. Mas confunde (para saber sobre um golpe mais sofisticado, que de fato é crime, clique aqui).

É tradição, embora não uma regra, que os postos mostrem em uma faixa – e às vezes também em cavaletes – os preços dos combustíveis mais vendidos.

Assim, como você está acostumado a ver, o preço do etanol é mostrado com fundo verde (é um combustível verde, limpo) e, com fundo vermelho, fica exibido o preço da gasolina – o combustível mais vendido.

Aqui, um posto “normal”, com a tradicional faixa:

Mas, ao menos aqui em São Paulo, recentemente alguns postos mudaram as faixas, imagino que para tentar atrair mais clientes.

Como esse aqui:

Você se aproxima do posto, e ainda de longe, vê a faixa com o combustível “verde” (o etanol) a R$ 2,69 e o “vermelho” (que supostamente seria a gasolina) a R$ 3,79. Você não lê as letras pequenas (repare bem na foto acima), distraído com o trânsito, os pedestres, etc., encosta na bomba e abastece.

Só depois então você percebe que na verdade pagou R$ 3,999 na gasolina, R$ 0,20 a mais por litro em relação ao que esperava (ou podia custar em outro posto). O preço da gasolina, claro, estava indicado no posto como manda a lei — mas só no diminuto visor da bomba e em uma placa no canto do posto:

O dono do posto pode até alegar que hoje há mais SUVs a diesel nas ruas, e isso justificaria a mudança na faixa… Mas será que não dava pra colocar, então, os três preços? Ou simplesmente usar o preto para o diesel? O bom é que basta só um pouco de atenção para não cair nessa. Fique atento!