Nem Honda, nem Hyundai: a líder de vendas de SUVs compactos em 2018 foi a Renault

Considerando as vendas de Duster e Captur, que são praticamente o mesmo carro, a Renault é a verdadeira campeã de vendas no segmento de SUVs compactos, superando Honda e Hyundai. Usou a estratégia de dividir para conquistar

31073

Computados os números do mercado automotivo brasileiro em 2018, o médio Jeep Compass seguiu como SUV mais vendido, mas o que causou grande alarde foi a conquista da liderança dos SUVs compactos pelo Hyundai Creta, que ultrapassou o tricampeão Honda HR-V (2015-2017) aos 45 do segundo tempo. Não que fosse uma proeza improvável – MOTOR SHOW a previu ainda durante o lançamento do modelo, em dezembro de 2016 (leia aqui. Demorou um ano, mas aconteceu. Um fato que passou despercebido, porém, foi o enorme sucesso da Renault entre os SUVs compactos. A marca francesa usou a estratégia de dividir para conquistar: com dois modelos mecânica e estruturalmente idênticos, porém diferentes no visual e no público alvo, a Renault foi a verdadeira líder de vendas de SUVs compactos. Somadas, as vendas de Renault Duster e Renault Captur superaram tanto as do Hyundai Creta quanto as do Honda HR-V.

Creta Pulse Plus (Divulgação)

Enquanto o Hyundai Creta teve 48.976 unidades emplacadas ao longo do ano passado (9,56% das vendas totais de SUVs), do Honda HR-V foram registradas 47.959 unidades (9,36%). Uma diferença mínima, de pouco mais de mil carros. Atrás deles, “colados” em terceiro e quarto lugares, ficaram Nissan Kicks e Jeep Renegade, nossa Compra do Ano, com 46.812 e 46.344 emplacamentos, respectivamente (9,14% e 9,05% do total, de novo diferenças mínimas).

Divulgação

O sexto colocado, o pioneiro Ford Ecosport, já ficou bem mais atrás, com 34.497 unidades vendidas (6,73%). Só atrás dele, na sétima colocação, ficou o Captur, com 26.504 emplacamentos (5,17%), seguido bem de perto pelo o Chevrolet Tracker, que segue crescendo, com 26.100 unidades (5,09%), e então do irmão gêmeo bivitelino Duster, com 23.579 unidades registradas (4,60%). Bem mais atrás, aparecem o injustiçado Peugeot 3008 (9.745 unidades). O Honda WR-V, mais hatch aventureiro/crossover que SUV, não foi considerado nessa conta, embora a Fenabrave o classifique como SUV (mesmo se for considerado um, o WR-V é menor, com apenas 4 metros, e aí então poderíamos somar o ainda menor Kwid, “o SUV dos compactos”, às vendas da Renault e ela voltaria à liderança).

Roberto Assunção

Somando as vendas de Duster e Captur, portanto, chegamos a um total de 50.083 emplacamentos dos SUVs compactos da marca francesa, mais do que conseguiram a Honda com o HR-V e a Hyundai com o Creta, seus modelos desse segmento  (Tucson, tanto o velho quanto o novo, são considerados médios). O total dos dois SUVs da Renault é quase igual ao total de vendas no mesmo período do popular Sandero (52.401 unidades).

Rodolfo Buhrer / La Imagem / Renault

Diferentemente do Captur europeu, que deriva do Clio e seria pequeno e caro para nosso mercado, o Captur brasileiro  foi feito com base no Duster, mudando apenas conceito, “casca” e acabamento. Assim, apesar de não trazer grandes dificuldade industriais para a Renault, trouxe novidade à linha e acabou ganhando consumidores diferentes daqueles tradicionais do Duster. Uma bela jogada, que ajudou a Renault a terminar o ano muito bem, comemorando seus 20 anos de Brasil com um excelente quinto lugar nas vendas totais do ano, a primeira atrás das “quatro grandes” – GM, Volks, Fiat e Ford –-, superando as fortíssimas Hyundai, Toyota e Honda. Parabéns! Só falta, agora, um SUV médio.

 

blog comments powered by Disqus