Qual é a melhor versão do Toyota Corolla?

Carro mais vendido do mundo e líder absoluto de vendas no Brasil em sua categoria na última década, o Toyota Corolla chegou à nova geração com mecânica “normal” ou híbrida e três opções de acabamento. Qual a melhor versão?

Nos últimos onze anos, a segmento de sedãs médios no Brasil foi dominado pelo Corolla. O sedã da Toyota foi, em 2019, entre todos os carros de todos os segmentos, o mais vendido do mundo. Isso em um ano em que as vendas costumam cair, pois houve mudança de geração – e o sedã chegou com uma grande novidade, sua versão híbrida. Agora, será que o híbrido vale a pena? Qual a melhor versão com cada mecânica.

Corolla qual é a melhor versão?
Divulgação

O CARRO

Muito pai de família ainda prefere um bom e confiável sedã como o Toyota Corolla, com porta-malas generoso e baixo consumo a um SUV compacto da moda – normalmente com porta-melos menos que os 470 litros do Corolla, que foram mantidos mesmo no híbrido.  As suspensões são robustas e confortáveis, além de terem ficados um pouco mais firmes, melhorando, enfim, a dinâmica do sedã.

O principal rival é o Honda Civic (leia aqui), mais refinado, porém um pouco mais antigo na geração que está à venda e mais caro na melhor versão – a Touring 1.5 turbo, preço do Corolla Hybrid – e o design muito ousado do Honda afasta parte da clientela. E não tem versão híbrida para fazer 20 km/n no trânsito da cidade.

Mas, para quem já escolheu o Toyota Corolla, qual é a melhor versão? Vamos lá…

VERSÕES E PREÇOS

Os preços do Toyota Corolla, conforme o “monte seu carro” (toyota.com.br/modelos/corolla/monte/?) vão de R$ 102.990 a R$ 137.390 na linha 2020.

Toyota Corolla GLi 2020

A versão de entrada é o Toyota Corolla GLi, vendido pouco acima dos R$ 100 mil: exatos R$ 102.990. Antes ela tinha o motor mais fraco, 1.8, para ser mais barata. Hoje, tem o mesmo 2.0 dos demais Corolla não-híbridos. O motor funciona no ciclo Atkinson para melhorar consumo e tem ótimos 167/177 (g/e) cv de potência e 21,4 kgfm de torque, levados do motor às rodas por uma excelente caixa automática CVT que simula dez marchas, em vez das sete de antes, sem tanta monotonia nas acelerações. Pena que essa versão não tenha aletas para trocas de marcha no volante (podem ser feitas na alavanca).

 

A versão de entrada não é tão pelada. Já vem com muitos itens – retrovisores externos elétricos com pisca integrado e eletrorretráteis, painel de instrumentos com tela TFT 4,2” digital colorida, ar-condicionado, banco do motorista, banco traseiro bipartido e com descansa-braços e porta copos, duas conexões USB, faróis com acendimento automático e ajuste de altura, luzes diurnas (DRL), lanternas traseiras com luz de freio, de ré e neblina LED, airbags frontais, laterais, de cortina e de joelho (motorista), e câmera de ré. O sistema multimídia Toyota Play espelha Android Auto, Apple CarPlay e SDL. As rodas são de liga aro 16 com acabamento prata e pneus 205/55 R16.

Toyota Corolla XEi 2020

A versão acima é o Toyota Corolla XEi, que custa R$ 114.090. A mecânica é a mesma, mas há aletas para trocas de marcha no volante, além de kgfm. Esse motor não muda radicalmente o desempenho, mas dá fôlego extra ao sedã, principalmente por ser associado à mesma caixa CVT, porém com opção de trocas sequenciais. À lista de equipamentos, soma acabamento interno em couro, difusores prateados, rodas aro 17” com pneus 225/45, regulador de velocidade, ar-condicionado automático digital, retrovisor eletrocrômico, modo de condução Sport, luzes de leitura individuais para motorista e passageiro, chave presencial (entrada e partida), faróis de neblina dianteiros de LED. 

Toyota Corolla Altis 2020

Já o Toyota Corolla Altis custa R$ 130.390. Em relação ao XEi, pelos R$ 16.300 extras, ele tem acabamento black piano na grade dianteira, acabamento interno em couro bege e marrom, rodas aro 17” com pneus 225/45 e acabamento na cor prata. E há, ainda, os itens que, no Corolla Hybrid, são vendidos como pacote Premium, mas neste 2.0 vêm de série. São basicamente mimos, itens de segurança e/ou sistemas-semi-autônomos: ar de duas zonas, banco do motorista com ajustes elétricos, controlador de velocidade adaptativo (ACC), retrovisores com ajuste elétrico e rebatimento automático, faróis de LED (alto e baixo), lanternas full-LED, alerta de colisão com frenagem automática, luz alta automática, sensor de chuva, alerta de mudança de faixa. 

Toyota Corolla Altis Hybrid

O Toyota Corolla Altis Hybrid sai pelos mesmos R$ 130.390 do Altis – isso abrindo mão dos mimos do pacote Premium (acabamento interno em couro bege e marrom, maçanetas internas com acabamento na cor prata, ar-condicionado de duas zonas, banco do motorista com oito ajustes elétricos, teto-solar, sensor de chuva, rebatimento automático dos retrovisores). Assim, você tem a melhor mecânica disponível em um sedã hoje, principalmente para quem usa o carro na cidade. 

O Toyota Corolla Hybrid combina um motor 1.8 flex de 98/101 cv e 14,5 kgfm com dois elétricos, que somam 72 cv e 16,6 kgfm extras e um sistema de recuperação de energia que alimenta suas baterias, garantindo um consumo que, com gasolina, pode passar de 20 km/l na cidade (faremos testes mais longos com ele em breve). Tudo depende de como você dirige.

Na lista de equipamentos, ele tem acabamento black piano na grade inferior dianteira, acabamento interno em couro preto. Perde as aletas no volante. Quadro de instrumentos com tela TFT de 7” digital e colorida. Soma ao XEi controlador de velocidade adaptativo (ACC), faróis de LED (alto e baixo), lanternas full-LED, alerta de colisão com frenagem automática, farol alto automático, alerta de mudança de faixa. 

ESCOLHA DO BLOG

Afinal, qual é a melhor versão? Em um uso rodoviário, o Toyota Corolla “tradicional” agrada mais, principalmente pela potência extra do motor 2.0 flex A aceleração de 0-100 km/h fica em 9,8 segundos. Na estrada a 120 km/h, são 1.900 rpm – com médias que chegaram a 11,5 km/l com etanol e 16 km/l com gasolina (similares às do híbrido). Na cidade, a primeira “de verdade” (com engrenagem), deixa as saídas agradáveis, sem a patinação dos CVTs – e você opta por trocas manuais. Em D, você mal nota as trocas e a caixa privilegia o consumo. 

Ambos as mecânicas do Toyota Corolla são ótimas? O Corolla Hybrid representa o melhor do sedã para quem procura conforto e economia. É a melhor opção de R$ 130 mil, principalmente para um uso urbano. Na maior parte dos casos, vale a pena abrir mão do pacote Premium (ou então pagar os R$ 7 mil a mais por ele, se puder). Mas, se o seu uso é principalmente rodoviário ou você quer um desempenho apimentado, prefira o 2.0 – mas aí o blog optaria pela versão de entrada, que já entrega quase tudo. Se for para gastar mais, que seja no Corolla Hybrid

A escolha do Blog Sobre Rodas é: Toyota Corolla Altis Hybrid, de R$ 130.390.

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga