Três tons de SUV: Ford Territory, Bronco Sport e Bronco

A marca vai lançar três novos SUVs no Brasil. O Ford Territory é “SUV de shopping” para brigar com Jeep Compass, Chevrolet Equinox e cia, o Bronco Sport ataca o Compass 4x4 e o Bronco é SUV raiz.

Ford Territory S (1)
Foto: Divulgação

Como classificar e posicionar no mercado os novos Ford Territory, Bronco e Bronco Sport? Sim, a marca americana tem três inéditos SUVs médios para lançar aqui entre o mês que vem e o ano que vem – isso para não falar na nova geração do EcoSport, que também deve chegar no ano que vem (com os rivais de sempre).

+Ford Bronco: veja todos os modelos de 1966 a 2020
+Ford lança novo Bronco; veja preço, versões e fotos

Em breve, vou entrar em uma apresentação da marca, e posso receber informações sobre o assunto das quais não poderei falar até o lançamento oficial do SUV. Enquanto isso, posso apenas explicar as diferenças de “conceito” e categoria dessas novidades e especular como ficariam posicionadas em nosso mercado.

Os dois SUVs mais interessantes (e certos) para o Brasil são o Territory, que vem da China, onde os custos de produção são mais baixos, e o Bronco Sport, que vem do México, sem pagar Imposto de Importação. O Bronco “jipão”, sem o sobrenome Sport pode vir também, como carro mais “de nicho”, como veremos.

Observação: um outro SUV,  o Ford Escape (Kuga na Europa), foi cotado para o Brasil. Mas este blog imagina que não venha (e pode estar errado). Além de ter o mesmo tamanho do Territory, é fabricado nos EUA, que não tem acordo tributário com o Brasil, e o dólar atual não favoreceria sua importação.

Poderia vir na versão híbrida para brigar com o RAV4 na faixa de R$ 200 mil? Sim, é uma possibilidade, mas se a marca fizer bem as contas, provavelmente verá que não vale a pena. A conferir. De qualquer modo, seria da mesma categoria do Territory, mas híbrido. Vamos lá…

Ford Territory – SUV light

O Territory é o que chamam de “SUV de shopping”. Com plataforma de carro de passeio, sem tração 4×4 e sem nada de especial para encarar atoleiros, é uma “peruona” adaptada às preferências “aventureiras” do consumidor atual. Assim como é a maioria dos “SUVs” que circulam hoje por aí: Honda HR-V, Toyota RAV4, Hyundai Tucson, Kia Sportage, etc.

O Ford Territory (lá ganhou o sobrenome S ao ser reestilizado, não sabemos se terá o “S” aqui) vem da China provavelmente com o motor 1.5 turbo de 165 cv e 23 kgfm. Menos potência do que o consumidor espera, mas com um torque que compensa. O desempenho deve ser similar ao dos rivais VW Tiguan Allspace 1.4 e Chevrolet Equinox 1.5. E melhor que o do Jeep Compass 2.0 Flex (que, em breve, vira 1.3 turbo). Não acredito (e não acho necessário) que a marca adapte outra mecânica para cá, mas o 2.0 aspirado do EcoSport Storm chegou a ser considerado.

O grande alvo

Falando no Compass, obviamente é o maior alvo do Ford Territory. Afinal, é campeão de vendas em quase todas as faixas entre R$ 130 mil e R$ 200 mil. Uma pequena vantagem do Territory sobre o Jeep está no porte: o Compass tem 4,41 m de comprimento, o Territory tem 4,58 m (mas o Tiguan tem 4,70 m, o Equinox, 4,65 m). Se olharmos para o entre-eixos, que reflete no espaço para os passageiros, ambos tem os mesmos 2,63 m.

Então, por porte e proposta, é exatamente na faixa do Compass Flex e dos outros rivais citados aqui acima que deve ficar posicionado o novo Ford Territory. Pela vantagem no porte e na novidade, deve partir de um pouco mais, R$ 140 mil, e chegar a R$ 170 mil.

+Comparativo: Jeep Compass vs. Peugeot 3008, Honda HR-V e VW T-Cross
+Comparativo: Toyota RAV4 Hybrid x Jeep Compass x Chevrolet Equinox

Ford Bronco Sport – SUV 4×4 com monobloco 

Apesar de ser construído com monobloco, o Ford Bronco Sport também promete ser um SUV “de verdade”, com tração 4×4 e boa capacidade off-road. Exatamente como o Jeep Compass Trailhawk, que, na faixa de R$ 200 mil, é o mais fora-de-estrada dos Compass, e seu principal alvo (Compass Trailhawk e Bronco Sport custam o mesmo nos EUA). 

Posicionado mais ou menos na faixa de preços entre R$ 180 mil e 220 mil, o Bronco Sport vem importado do México e também deve acabar desafiando os modelos premium compactos com tração integral – alguns verdadeiros SUVs off-road, como o Land Rover Discovery Sport, outros não exatamente, como BMW X1, Mercedes GLA e Volvo XC40.

O porte é bem parecido com o do Compass: são 4,38 de comprimento e 2,67 m de entre-eixos (4 cm a mais). Na mecânica, também um motor 1.5 turbo a gasolina, mas com performance mais agressiva: 183 cv e 26 kgfm de torque. Ou um 2.0 turbo também a gasolina de 248 cv e 38 kgfm. O câmbio é sempre automático de oito marchas. Enquanto isso, o Compass seguirá com a (relativa) vantagem do motor diesel (170 cv e 35,7 kgfm).

Ford Bronco – SUV “raiz”

Estou considerando o Bronco sem o sobrenome Sport com um terceiro SUV novo da marca. Isso porque aqui a coisa muda bem de figura. Este Bronco é um SUV “raiz”, que seria o único “de verdade”, na verdadeira acepção do termo (e subitamente antiquada, pois até mesmo o novo Land Rover Defender usa monobloco hoje em dia).

Com plataforma sobre chassis, a mesma da Ford Ranger, vai mirar os modelos com bastante capacidade para encarar off-road de verdade. Mas os rivais exatos dependem, primeiro, se falamos da versão com duas ou quatro portas.

A configuração duas portas vai brigar com “jipões” clássicos, Jeep Wrangler e Land Rover Defender 90, principalmente. Modelos com preço na faixa de R$ 280 mil a R$ 310 mil. O Bronco duas portas é sempre a gasolina, e pode ter motor 2.3 de 274 cv e 42,8 kgfm com câmbio manual de sete marchas ou um 2.7 V6 de 314 cv e 55 kgfm com câmbio automático de dez marchas.

Quatro portas

Já o Ford Bronco quatro portas – com 4,78 m de comprimento e 3,00 de entre-eixos – disputa mercado, conceitualmente e nas medidas, com Toyota SW4 (base de Hilux), Chevrolet Trailblazer (base de s10) e Mitsubishi Pajero Sport (base de L200) e cia. E também enfrenta o Land Rover Defender 110 e o Jeep Wrangler Sahara com seu 2.0 turbo de 272 cv e 40,8 kgfm. O preço deve ficar na faixa de R$ 300 a 320 mil.

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool
+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas
+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial
+ Os 20 carros 1.0 mais econômicos do mercado brasileiro
+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar