BMW F800R Mais uma brasileira

O crescimento do mercado brasileiro de motos tem despertado o interesse de muitas marcas. Importar seus modelos para cá já não tem sido a melhor estratégia para atender à demanda e engordar os lucros das fabricantes. Por isso, marcas premium como a Kawasaki e a BMW criaram operações locais para a montagem de alguns modelos. Além da facilidade na reposição de peças e no pós-venda, a “nacionalização”, no caso de boa parte das companhias, significou uma redução considerável no preço final desses modelos.

É o caso da BMW, que está em sua segunda motocicleta brasileira. O modelo F800 R, uma naked de categoria média para ninguém pôr defeito, teve uma diminuição de R$ 15 mil, ou 29% no seu valor final, depois que passou a ser montada na fábrica da Dafra, no polo indústrial de Manaus (AM). Com o novo posicionamento, o modelo deve experimentar um crescimento de vendas, considerando seus concorrentes já disponíveis no mercado.

A BMW F800R fez sua primeira aparição em 2008, no Salão de Milão. Com motor de 798 cm³, ela é uma naked de média cilindrada, feita para o uso urbano, bem equilibrada e fácil de pilotar. Seu design foi inspirado em sua irmã maior K 1300R, o que a faz ser uma das mais bonitas motocicletas de sua categoria.

Para a linha amazonense, a BMW trouxe uma versão bem equipada do modelo, que inclui freios com sistema ABS (da marca Brembo, usada em motos de competição), mostrador digital com computador de bordo, marcador de marcha, temperatura e combustível, conta-giros com shift-light, amortecedor de direção e tomada 12V.

Seu banco único de dois volumes tem espuma de boa densidade e é um dos principais itens que fazem da F800 R a mais confortável entre as rivais, tanto para quem está pilotando como para o garupa. A altura do solo de 80 cm permite que o condutor apoie os dois pés no chão, mais cômodo na cidade. Logo abaixo do assento, o tanque de combustível de 16 litros rebaixa o centro de gravidade da moto, melhorando a dirigibilidade.

O motor de dois cilindros em linha produz potência de 87 cv a 8.000 rpm, com torque de 8,8 kgfm a 6.000 rpm – força suficiente para que o piloto não tenha que fazer trocas de marchas constantes. Para quem prefere a segurança de um desempenho mais modesto, a BMW oferece , como opcional, a redução de potência do motor para 34 cv a 7.000 rpm. Uma opção para quem pretende presentear o filho, por exemplo, correndo menos riscos, ou ainda para quem está começando a pilotar motocicletas.

Com sua nacionalização, o preço da F800 R caiu de R$ 51.900 (de quando era importada da Alemanha) para R$ 36.900. Um valor muito interessante para o porte da moto. Os concorrentes vão ter de reagir.

Mostrador digital, computador de bordo, freios Brembo com ABS e motor de 87 cv