BMW GS completa 40 anos e ganha livro; baixe aqui

A família completa da BMW GS que faz aniversário de 40 anos
A família completa da BMW GS que faz aniversário de 40 anos

A família de motocicletas GS da BMW celebra em 2020 seus quarenta anos de vida, e para comemorar as quatro décadas do modelo, a montadora preparou um livro comemorativo que conta a história de sucesso da série e que você pode baixar clicando aqui.

Para a GS, tudo começou em 1980, no sul de França, quando a BMW Motorrad, a divisão de motocicletas da montadora alemã, apresentou a primeira dual-sport de grande porte do mundo, a R 80 G/S.

+A biblioteca básica do motociclista cool

No outono de 1980, a BMW apresentou a R 80 G/S, uma motocicleta que combinou – pela primeira vez – estilos offroad, estrada e uso diário. O modelo tornou-se o precursor de uma nova categoria, o das enduro touring, ou supertrails. O sucesso foi instantâneo. Logo em 1981, o piloto francês Hubert Auriol conquistou o título no prestigiado e desafiador Rally Paris-Dakar.

BMW R 100 GS

A origem de tudo

Nos anos 50 e 60 a BMW Motorrad continuava entregando ao mercado internacional suas grandes motos estradeiras, robustas e confiáveis, baseadas no motor boxer bicilíndrico.

Com a introdução dos motores de quatro cilindros em linha por fabricantes asiáticos no final dos anos 60, porém, os fabricantes de motocicletas de todo o mundo foram desafiados a revolucionarem seus produtos. A BMW Motorrad, em 1979, colocou esse projeto sob a responsabilidade de Karl Heinz Gerlinger.

+ Conheça a BMW R18, a primeira cruiser da marca

Gerlinger resolveu fazer algo que ninguém havia feito antes. Trouxe para a equipe o engenheiro de motores Laszlo Peres, off-roader e especialista na preparação de motos para competições fora de estrada. Desta parceria surgiu o “Red Devil”, uma versão mais compacta do tradicional motor Boxer.

Somou-se à equipe o engenheiro Rudiger Gutsche, designado para liderar o projeto de criação de uma nova motocicleta. Ele optou por utilizar o motor R80 – com cilindros de Nikasil, ignição eletrônica e cerca de 10 quilos mais leve – no chassi da R65, tubular, de berço duplo.

Os garfos dianteiros vieram da R 100 GS, mas a suspensão traseira foi inteiramente redesenhada com transmissão por eixo cardã e balança traseira em uma só peça. Estava criado o conceito Monolever que contava ainda com filtro de ar adequado ao uso na poeira e escapamento dois em um com saída elevada. A partida elétrica era opcional.

Campo e estrada

A BMW Motorrad R80 G/S (abreviação de Gelände Strasse, que significa campo e estrada, ou uso misto) causou o impacto esperado ao ser apresentada à imprensa mundial em 1980. O modelo trafegava com desenvoltura nas cidades, atingia altas velocidades e superava terrenos difíceis. As vendas da marca dispararam e a motocicleta se tornou um sucesso

A R80 G/S de 1980 tinha especificações que impressionam até diante de motos atuais: o motor desenvolvia 50 cv a 6.500 rpm de potência máxima e atingia um pico de torque de 5,7 kgfm a 4.000 giros.

Ela atingia 180km/h de velocidade máxima e seu tanque de 20 L permitia uma autonomia que girava em torno de 400 quilômetros. Os freios Brembo a disco de 260mm de diâmetro na frente e 200mm atrás paravam a moto em espaços seguros. O garfo dianteiro oferecia curso de 200mm ante os 170mm na traseira pelo inovador sistema Monolever.

Segunda geração

A R80 G/S ficou em linha até 1987 e foi sucedida pela R 1000 GS que, como de praxe, na BMW Motorrad, trazia projeto inovador e tornou-se referência entre as trail de alta cilindrada.

A suspensão traseira adotava pela primeira vez o Paralever, monobraço oscilante que incorporou o conceito de paralelogramo deformável, sendo até hoje o sistema de suspensão traseira de concepção mais avançada do mercado.

Essa segunda geração perdurou até 1996, tendo recebido em 1993 a primeira suspensão dianteira Telelever, na qual cada uma das bengalas desempenhava uma função diferente, uma de amortecimento e outra de mola.

Em 1994, a BMW Motorrad lançou o motor de quatro válvulas e 1.100 cilindradas, na R 1100 GS, sucedida no ano de 1999 pela R 1150 GS. A R 1150 GS, inclusive, foi a primeira GS a oferecer uma versão Adventure, em 2002.

A família cresceu

A linhagem Gelände Strasse não parou de crescer. As primeiras a chegar foram as monocilíndricas “Funduro” (fusão de “Fun” com “Enduro”) F 650 e F 650 ST, em 1994, produzidas até 2000.

As caçulas da dinastia foram anunciadas como as motos ideais para o dia a dia e tinham como público alvo os motociclistas que pretendiam iniciar-se nas longas viagens por todo o tipo de terreno. Elas mostraram seu potencial ao vencer as edições 1999 e 2000 do rali Paris-Dakar.

Em 2000, a BMW Motorrad lançou o modelo F 650 GS Dakar com preparação mais adequada ao fora de estrada. Este modelo foi fabricado até 2008. Em 2009 BMW Motorrad deu início à produção de motocicletas no Brasil, em Manaus, com a fabricação da monocilíndrica G 650 GS.

A versão Sertão teve lançamento mundial no Brasil em 2011, com pegada também off-road a começar pelo aro de 21 polegadas na dianteira. As bicilíndricas paralelas refrigeradas a água F 800 GS e F 850 GS sucederam a família G 650 e são, até hoje, líderes de venda em seus segmentos.

Em 2019 BMW Motorrad celebrou a marca de 60.000 unidades produzidas em sua fábrica no Brasil com a montagem de uma F 850 GS. No mesmo ano, a marca apresentou a R 1250 GS, com motor de comando de válvulas variável, muita eletrônica embarcada e uma dirigibilidade insuperável, capaz de estabelecer novos paradigmas para o segmento das supertrail.

 

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar