BMW M2 chega com 6 cilindros de 370 cv por R$ 379.950

A BMW inicia no Brasil as vendas do cupê esportivo M2. Esse é o primeiro M2 da história, mas na verdade essa é apenas uma questão de nomenclatura. Na geração anterior ele se chamava Série 1 M Coupé. E então a BMW criou as séries com números pares para os cupês, e ele acabou virando M2.

Nomes à parte, o M2 é o modelo mais acessível da divisão M, com preços que partem de R$ 379.950. Em relação às versões normais, o principal diferencial é o visual bem mais agressivo e modificações como os freios e suspensões preparadas para aguentar a cavalaria adicional. Na cabine, o toque esportivo fica para detalhes como o interior com peças em fibra de carbono sem pintura, os bancos esportivos em couro com costuras em azul e o volante feito em magnésio.


Os seus principais concorrentes são o cupê de quatro portas Mercedes-Benz CLA 45 AMG (R$ 333.900) e o hot hatch Audi RS3 (R$ 290.990). Mas diferentemente dos rivais, que apostam na receita de motor 4 e 5 cilindros turbo e tração integral, o M2 tem um 6 cilindros em linha, também turbinado, e despeja sua potência apenas no eixo traseiro. Mas tanto potência e torque quanto desempenho acabam sendo similares nos três.

Enquanto o M2 tem 370 cv, 47,4 kgfm de torque (que pode chegar a até 50,9 kgfm com o uso do overboost), e acelera de 0-100 km/h em 4s3, o CLA 45 tem 360 cv, 45,9 kgfm e torque e atinge 100 km/h em 4s6 e o RS3 oferece 367 cv, 47,4 kgfm de torque e marca 4s3 na mesma prova.

Equipado com transmissão automatizada de sete marchas e dupla embreagem, o M2 atinge os 250 km/h (limitados eletronicamente) e é capaz de completar uma volta pela pista de Nurburgring Nordschleife no tempo recorde (para o seu segmento) de 7:58 minutos.

No ano passado, a BMW vendeu no Brasil 800 unidades dos modelos preparados pela divisão M e os M Performance (versões normais com acessórios esportivos). Até o fim do ano, a expectativa do fabricante é comercializar 50 unidades do M2.