<b>O novo Fit chega em outubro…e o sedan em dezembro</b>

HONDA FIT 2009 R$ 49 MIL (ESTIMADO)

Está confirmado: um novo sedã da Honda chega ao Brasil ainda este ano. O conhecido monovolume Fit, grande sucesso da marca, será vendido em versão três volumes para concorrer com outros sedãs na faixa de R$ 50 mil a 60 mil – como Polo e Focus -, além das versões completas de Fiesta, Corsa, Logan, Siena, etc. O modelo das fotos da página ao lado é o Fit Aria (no mercado japonês) ou Honda City (outros mercados). Um “mini-Civic”

Bastante popular no hemisfério oriental, ele tem generoso espaço para bagagem, de 500 litros, e compartilha plataforma com o monovolume – por isso tem a mesma distância entreeixos. Em sua quarta geração, lançada nos mercados orientais em 2002, o desenho da traseira é bastante discutível. O painel e outros componentes são compartilhados com o Fit que nós brasileiros encontramos hoje nas concessionária

Que o novo Fit “tradicional” chega este ano, muitos já sabiam (alguns dos clientes da marca já receberam, inclusive, mala-direta para reserva do novo modelo). Na versão monovolume, ficará 5,5 cm mais comprido, 5 cm maior no entreeixos e 2 cm mais largo que o atual (mas o porta-malas encolherá 16 litros). Será uma das grandes estrelas exibidas no Salão do Automóvel de São Paulo, de 30 de outubro a 9 de novembro.

Mas o sedã não estará lá – só será apresentado aqui em dezembro, porque a fábrica brasileira está sobrecarregada e a alternativa foi abrir uma nova na Argentina. As obras estão em fase de conclusão e o primeiro carro a sair da linha será justamente o Aria/City (ao apurar a matéria da edição passada sobre filas de espera, Alberto Pescumo Filho, gerente comercial da marca, nos confirmou que a planta da Argentina forneceria veículos para o mercado brasileiro). E nossas fontes confirmam: o Fit sedã será a grande novidade da fábrica.

HONDA FIT SEDAN R$ 52 MIL (ESTIMADO)

Acima, o Honda City , versão sedã do Fit vendida no Oriente, e que no Japão se chama Fit Aria. Sua traseira tem desenho controverso, para não dizer feio. O modelo “brasileiro” pode ter design diferente

Acima, vê-se que a frente do Honda City chinês fica no meio-termo entre Fit e Civic. Não seria má idéia a marca lançar o novo sedã, no embalo do sucesso do Civic, com design parecido com o dele. Seria um espécie de “míni-Civic”

O monovolume ganhou um design menos feminino, com linhas mais agressivas. À esquerda, o interior do novo Fit, que deve ser igual no sedã, e a entrada para iPod no porta-luvas, quase uma exigência do consumidor hoje em dia. Abaixo, a lateral do carro, agora com linha de cintura mais marcada

Acima, mais à esquerda, o painel do novo Fit, que deve ser usado também no sedã, e faz lembrar o do Civic. Ao lado, o interior do hatch, com ainda mais modularidade que o modelo vendido hoje

Com o mesmo design desde 2002 (sofreu um facelift em 2005), a quarta geração completa seis anos -no limite do seu ciclo de vida. Por isso, a mudança para a quinta geração é tão esperada lá, onde circulam simulações da novidade, que será lançada nos próximos meses O vendedor de uma concessionária na Tailândia nos disse que o novo City chega às lojas do país, onde também é fabricado, em três meses – quatro no máximo. E é muito provável que o sedã mude totalmente de visual e compartilhe o novo design com o resto do mundo, como ocorre com Fit e Civic (um executivo da Honda da Turquia onde o carro também é fabricado disse, em junho do ano passado, que a nova geração do sedã será fabricada no Japão, o que reforça a idéia de que será um veículo completamente novo). Ou seja, o novo sedã será mostrado lá antes de ser exibido aqui. Mostraremos a você assim que as primeiras imagens surgirem.

Acima, uma simulação que circula nos sites orientais, não oficial, de como ficaria a nova geração do Honda City/Aria, sedã do Fit. Como nenhuma foto ou informação oficial foi divulgada, trata-se de mera especulação, baseada em algumas fontes de dentro da indústria de autopeças da Tailândia

Se a marca arriscar trazer o carro com o desenho atual, corre o risco de rejeição. Não só por isso, acreditamos que a frente deva ser compartilhada com o novo Fit, até porque o uso dos mesmos componentes ajuda na processo de fabricação. Por outro lado, algumas fontes na indústria de autopeças dizem que o farol se parecerá com o do Civic, e não com o do Fit. O painel, quase com certeza, será o do novo Fit monovolume, já apresentado no Japão e nos Estados Unidos (bastante parecido com o do Civic, principalmente volante e mostradores). Procuramos exaustivamente por imagens do carro: acionamos nosso correspondente na China, fizemos inúmeros telefonemas para Japão, Tailândia, etc, e consultamos nossas fontes. Mas, de fato, é um segredo guardado a sete chaves. Em relação à motorização, deve manter os atuais 1.4 flex de 80 cv e o 1.5 de 105 cv, com duas novidades: o 1.4 flex passa a ser oferecido com câmbio CVT (atualmente só manual) e o 1.5 vira bicombustível: motores modernos e econômicos, não exigem modificações. As transmissões também devem ser iguais: manual ou CVT (no Oriente, o último “simula” sete marchas, com trocas seqüenciais).

O preço do monovolume deve aumentar pouco, e ficar entre R$ 50 mil e R$ 60 mil (hoje custa de R$ 47 mil a R$ 57 mil). Já o sedã deve ser um pouco mais caro, com preços entre R$ 52 mil e R$ 62 mil. Com o grande desejo (e as filas de espera) que o Civic causou por aqui, o novo Honda, mais barato, será recebido no Brasil como um “míni-Civic”. Ficaremos de olho!

E A TOYOTA REAGE

A Toyota não deve perder tempo para correr atrás da também japonesa e principal concorrente Honda. Já faz tempo que se especula sobre a importação do modelo, que é vendido em vários países nas versões hatch e sedã. Seria, sem dúvida, um concorrente direto do Fit com as mesmas carrocerias.

O Yaris é equipado com motor 1.5 16V de 106 cavalos, quase a mesma potência do Fit 1.5. Na versão com câmbio automático tem quatro marchas, e essa é sua principal desvantagem em relação ao Fit, que tem o mais eficiente e econômico câmbio CVT, de relações infinitas. Deve chegar entre 2010 e 2011.

Veja também

+ Fiat faz desconto em toda a linha; preço do Toro cai R$ 32 mil
+ Acesso de fúria de macaco deixa um homem morto e 250 pessoas feridas na Índia
+ Risco de casos graves de Covid é 45% maior em pessoas com sangue do tipo A, segundo pesquisadores europeus,
+ Aprenda a fazer o brigadeiro de paçoca de Ana Maria Braga