Boas rivais dificultam a vida da S10

A picape tem uma lista de equipamentos bem completa, mas o conforto a bordo e a dirigibilidade denunciam o projeto já defasado do modelo da Chevrolet

O modelo que praticamente inaugurou o segmento de picapes médias no Brasil em 1995 nunca passou por uma mudança de geração. Nesses 15 anos, recebeu evoluções mecânicas e visuais, mas, no geral, é o mesmo veículo de quando chegou no mercado brasileiro. A verdade é que a montadora sempre soube tirar o que podia da S10. Só de versões temáticas ela teve seis, sendo que três são Rodeio (2001, 2005, e a atual 2010). As outras foram “Barretos” em 2000, “Champ”, em alusão à Copa da França de 2006, e “Sertões”, de 2008.

Por outro lado, mesmo sendo mais antiga que suas rivais, ela ainda é líder absoluta de seu segmento, com quase 40% de participação na categoria. Isso porque, além de preço atraente nas versões de entrada, é a única que tem motor bicombustível.

Esta versão se diferencia das demais pelas faixas laterais com o nome Rodeio, estribo lateral, rodas aro 16 de acabamento gra te, rack no teto, adesivos da versão na tampa traseira e no capô em volta da entrada de ar, faróis máscara negra e lanternas fumês. Por dentro, a única novidade é a iluminação Ice Blue. Um dos atrativos da picape é o nível de equipamento. De série, a S10 Rodeio (tanto a ex como a diesel) traz ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, coluna de direção com regulagem de altura, vidro traseiro corrediço, piloto automático, airbag duplo, ABS e o sistema Trac Lock, que controla o deslizamento das rodas traseiras. Este último é muito útil, já que na condição 4×2 a picape ca perigosa na saída de curvas em pisos mais escorregadios, o que é totalmente normal se tratando de carro com caçamba e tração traseira.

Levando em consideração esse pacote, pode-se dizer que, na con guração intermediária, a S10 Rodeio oferece um ótimo custo/benefício, porém o modelo testado, 2.8 turbodiesel 4×4, que custa R$ 95.541, não entrega tanto quando deveria. Nessa faixa de preço é possível comprar uma Nissan Frontier SE 2.5 4×4 ou uma Toyota Hilux D4-D 4×4 2.5, que são modelos muito mais evoluídos, modernos, com maior conforto e melhor desempenho e dirigibilidade. Agora, se você adorou o visual temático e não abrirá mão disso, bata o martelo…

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaSalão do automóvel 2010