Brasil e México renovam acordo automotivo

0
84
Roberto Assunção

Brasil e México vão estender até 2019 o acordo comercial automotivo entre os dois países. Nos mesmos moldes do tratado em vigor desde o 2012, quando foram estabelecidos limites para a livre exportação e importação de automóveis, a principal diferença do novo acordo é a mudança no valor de cálculo destas cotas.

No lugar do limite atual de US$ 1,5 bilhão (R$ 4,68 bilhões), que vence na próxima semana, foi estabelecida uma nova cota de US$ 1,56 bilhão (R$ 4,75 bilhões), valor que será reajustado em 3% anualmente, até 2019. Acima desta marca, os automóveis importados terão que pagar a tarifa de importação de 35%.

A permanência do acordo entre os dois países vai beneficiar principalmente às quatro principais montadoras do País. Do país norte-americano, a Volkswagen importa os modelos Fusca e Jetta. Já a Ford traz a versão sedã do premium New Fiesta e o grande Fusion. A Chevrolet importa de lá os SUVs Captiva e Tracker, enquanto a Fiat traz o pequeno Fiat 500 e o crossover Freemont.