Brasileira Voltz recebe aporte de R$ 100 milhões para nova fábrica de motos elétricas

Baseada em Pernambuco, empresa já oferece a moto elétrica EVS e o scooter EV1 no mercado interno

0
678
Voltz
Brasileira Voltz recebe aporte de R$ 100 milhões para nova fábrica de motos elétricas

A empresa brasileira de motos elétricas Voltz anunciou um aporte de R$ 100 milhões de uma rodada de investimento liderada pela Creditas e que contou também com a participação do UVC Investimentos. Os recursos serão empregados na expansão da rede e na construção de uma fábrica na Zona Franca de Manaus (AM).

+ Veja 5 respostas para grandes dúvidas dos motociclistas
+ Pandemia fez crescer em 35% a intenção de compra de motos
+ Harley-Davidson cria marca LiveWire para produzir motos elétricas urbanas
+ Voltz cria versão para delivery da moto elétrica EVS


Baseada no estado de Pernambuco, a Voltz conta atualmente com 30 showrooms em todo o Brasil e oferece a moto EVS e o scooter EV1, que atualmente são montados em uma fábrica em Cabo de Santo Agostinho (PE) com peças importadas da China. As vendas da Voltz são feitas exclusivamente por canais digitais, em que o consumidor seleciona o produto com as configurações que precisa, efetua o pagamento e recebe a moto em casa.

Em sua configuração mais potente, o scooter EV1 alcança 180 km de autonomia e 75 km/h de velocidade máxima. Já a moto EVS chega até 120 km/h em seu pico de velocidade e também possui 180 km de autonomia. As baterias dos veículos da Voltz são portáteis e podem ser carregadas em qualquer tomada. A carga completa de uma bateria costuma levar até 5 horas.

Com o início da operação da fábrica de Manaus (AM), que segundo um comunicado divulgado pela empresa deve começar a operar ainda este ano, a Voltz irá gerar cerca de 500 empregos diretos e terá a capacidade de produzir até 15 mil motos/mês.

“A instalação da fábrica reafirma nosso objetivo de criar uma empresa com produção completamente brasileira e vai trazer mais agilidade para a logística. Por lá, vamos fabricar uma série de peças, como pedais, retrovisores, pastilhas, discos de freios, entre outros”, destaca o fundador da empresa, Renato Villar.

Mais na Motor Show

+ Mercedes e IWC se juntam para criar relógio AMG de R$ 59 mil
+ Blindagem e motor de 200 cv: conheça a nova viatura Alfa Romeo da polícia italiana
+ Ex-presidente da FIA, Max Mosley morre aos 81 anos
+ Fiat Uno e Renault Sandero foram os carros 0 km que mais subiram de preço em abril, veja a lista
+ Saiba o que é considerado uso severo do veículo pelos fabricantes
+ Veja 5 infrações de trânsito que não geram pontos na CNH