Brasileiro paga 50% mais caro para abastecer com gasolina em 2021

Em novembro de 2020, a gasolina custava em média R$ 4,622

0
1
Foto: Agência Brasil - Marcelo Camargo

A gasolina seguiu em alta no mês de novembro em todo o Brasil. Com o valor médio de R$ 6,926, o combustível teve acréscimo de 7,42%, se comparado ao fechamento da média nacional de outubro, período em que já registrava o valor de R$ 6,447. Os dados são do Índice de Preços Ticket Log (IPTL).

O décimo primeiro mês do ano registrou a oitava alta seguida do combustível. Para se ter uma ideia, em abril deste ano o litro custava R$ 5,699. Comparado com novembro de 2020, a gasolina custava em média R$ 4,622 nos postos brasileiros. O que representa um crescimento de 49,8%.


+ Diesel fica 50% mais caro ante 2020; preço chega a ultrapassar R$ 6
+ Vendas de gasolina e diesel aumentam; etanol registra queda
+ Brasil dobra a importação de gasolina em um ano, diz levantamento

Etanol

O etanol também apresentou sua oitava alta seguida desde abril deste ano. Com valor médio de R$ 5,853, o combustível está 28,2% mais caro. Comparado com o fechamento de novembro de 2020, em que o combustível registrava o valor médio de R$ 3,629, houve uma alta de 61,3%.

Regiões

No recorte regional, o maior preço da gasolina foi comercializado no Centro-Oeste, por R$ 7,060. Já a Região Sul, apesar de novamente fechar o mês com o menor preço médio do combustível, de R$ 6,784, foi a região que registrou o maior aumento no preço da gasolina, chegando a 8,44%.

O Sul também se destacou com o maior preço do etanol, cobrado a R$ 6,280. A maior alta para o combustível foi encontrada no Centro-Oeste, de 11,49%, com o litro passando de R$ 5,145 para R$5,736. E o maior preço médio para o etanol foi vendido a R$ 5,652 na Região Nordeste.

Estados

O Estado brasileiro que teve o maior preço médio no valor da gasolina foi o Rio de Janeiro (R$ 7,330). Já a menor média para o litro foi identificada no Amapá, por R$ 6,453. A maior variação de alta ocorreu em Roraima, passando de R$ 6,230 para R$ 6,846, um acréscimo de 9,89%.

Os Estados que registraram baixa no preço do etanol foram apenas o Sergipe e o Rio Grande do Norte, este último com redução de 0,07% para os potiguares, passando de R$ 5,802 para R$ 5,798. O etanol, que antes era cobrado a R$ 4,780 nas bombas de Mato Grosso, passou a valer R$ 5,461, uma alta de 14,25%, a maior do País para esse combustível, no comparativo com o fechamento de outubro.

Metodologia

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred Brasil.

MAIS NA MOTOR SHOW:

+ Eletricz lança bike elétrica no Brasil com até 160 km de autonomia
+ Range Rover Evoque volta a ser produzido no Brasil; veja os preços
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Kombi de 1987 é transformada em camper como presente para esposa
+ Veja como verificar a pintura de um seminovo na hora da compra
+ Avaliação: Jeep Commander é, sim, um Compass aumentado (e não há problema nenhum nisso)
+ Teste especial: VW Golf GTI 2022 e sua fórmula mágica (teste na pista e todas as gerações comparadas)
+ Ferrari Testarossa (1987) de Elton John vai a leilão; veja os detalhes
+ FlixBus inicia suas atividades com viagens de ônibus a partir de R$ 19,90
+ Avaliação: Hyundai Creta 2022 arrisca no visual, mas se destaca pelo motor
+ Avaliação: Audi RS e-tron GT pode soar falso, mas é ridiculamente rápido
+ Avaliação: Ford Mustang Mach 1 é o melhor esportivo para comprar hoje