Britânica Lunaz transforma carros clássicos em elétricos

Processo não é barato: cada conversão terá um custo mínimo de cerca de R$ 1,4 milhão no Reino Unido

Lunaz
Jaguar XK120 Lunaz (Divulgação)

Com os países europeus discutindo leis para proibir os veículos com motores a combustão nas próximas décadas, em breve ficará difícil para circular livremente com um carro antigo. E é de olho nesse mercado futuro que a startup britânica Lunaz começou a oferecer um trabalho de conversão de automóveis clássicos em elétricos.

A empresa trabalha atualmente na modificação de um Jaguar XK120 de 1953, de um Rolls-Royce Phantom V de 1961 e de um Rolls-Royce Silver Cloud de 1956. Em um processo artesanal, cada um deles foi desmontado e passou por um processo de escaneamento em 3D antes de passar por um processo de restauração.

Além do conjunto motriz elétrico, os carros estão sendo preparados também para ganhar sistemas eletrônicos vistos nos automóveis atuais, como controle de tração, piloto automático e freios regenerativos, além de sistema multimídia, WiFi e ar-condicionado. O XK120 é o que está em estágio mais avançado de construção. Equipado com dois motores elétricos, despeja atualmente uma potência de 380 cv. Quase 160 cv a mais do que as variações de competição do seis cilindros original a gasolina.

A Lunaz planeja aceitar as primeiras encomendas a partir de novembro. O trabalho de conversão terá um custo mínimo de 350.000 libras (cerca de R$ 1,4 milhão) no Reino Unido.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel