C5 para poucos


Existem modelos que, mais do que trazer lucro para suas marcas, têm como objetivo agregar valores à marca e mostrar seu potencial em produzir carros de luxo. O novo C5 é um exemplo disso. Importado da França, o modelo não será vendido em grande quantidade. É um carro para poucos – por dois motivos. O primeiro é justamente sua disponibilidade. O modelo está sendo importado aos poucos, em lotes de 50 unidades. Já o segundo é pelo perfil de seus clientes, que, segundo a marca, são motoristas que abrem mão de um desempenho mais agressivo, pagando mais por conforto, tecnologia e estilo.

Apesar da aparência esportiva, com a linha de cintura alta, menos área envidraçada e a semelhança com um modelo cupê, o destaque do C5 não está no desempenho e sim nos equipamentos e na tecnologia. Entre os diferenciais do modelo estão a suspensão Hidractive e o sistema de ajuda à baliza. Dotado de sensores que detectam o modo de condução e a velocidade do carro, a suspensão se adapta às condições em que o veículo está submetido. Além dos modos rígido e macio, o conjunto deixa o carro sempre na altura ideal. Já o sistema de ajuda à baliza funciona com sensores ultrassom instalados no para-choque dianteiro. Apertando o botão P no painel, o sistema mede o espaço da vaga e indica na tela do painel de instrumentos: “possível”, “difícil” ou “não aconselhado”.

Equipamentos que proporcionam mais comodidade e segurança não faltam no C5. Freio de estacionamento elétrico automático, faróis de xenônios autodirecionais com luz de ângulo, ajuda à partida em declives (segura o carro por dois segundos depois de se tirar o pé do freio), bancos com regulagens de inclinação do encosto de cabeça e nove airbags completam o generoso pacote de equipamentos.

À esquerda, o painel inspirado em instrumentos de aviões e o volante de centro fixo com muitos botões para controlar (quase) tudo no carro. À direita, faróis de xenônio direcionais, rodas com belo design e tela multifunção no meio do painel

dados da Europa (Automobil Revue)

Por dentro, o C5 tem excelente acabamento e painel agradável aos olhos, que, de acordo com a marca, foi inspirado no de aviões. Outra grande evolução no C5 foi um novo conceito de isolação acústica do habitáculo – característica que se nota ao pegar a estrada. O C5 é macio e silencioso, mas não oferece um desempenho muito atraente. Seu propulsor 2.0 de 143 cavalos, aliado às (apenas) quatro marchas do câmbio automático, forma um conjunto bem comportado.

O novo C5 está disponível nas carrocerias sedã e station. O único opcional é o teto solar, que sai por R$ 4 mil. O sedã tem preço sugerido de R$ 103.500, enquanto a Tourer (Station) custa R$ 112.500.

O isolamento acústico foi uma das maiores preocupações. Abaixo, o câmbio automático

(sem trocas sequenciais) e o sistema de ar-condicionado com duas zonas independentes

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorPara pequenas famílias
Próxima notíciaUma vida na fórmula 1