Avaliação: Câmbio é o pecado do Fiat Cronos 1.3 GSR

O Cronos 1.3 GSR custa R$ 5 mil a mais que a versão 1.3 manual e apenas R$ 2 mil a menos que a manual com motor 1.8 bem mais potente

43379

De toda a linha Cronos, a única versão que nos decepcionou foi a 1.3 GSR. Ao contrário do Cronos 1.3 com câmbio manual de cinco marchas, esse automatizado de embreagem simples coloca por terra todos os seus pontos positivos e que fariam dele uma ótima compra – bagageiro de 525 litros, beleza do design, posição de dirigir elevada, acabamento e o bom rendimento do motor 1.3. Apesar da melhoria que o câmbio GSR recebeu em relação ao Dualogic Plus, ainda é possível perceber muitas incertezas dessa transmissão no uso diário.

Rodando de forma suave e serena, sem fazer qualquer solicitação extra ao acelerador, o Cronos GSR é capaz de “enganar” durante um curto test drive, especialmente se o motorista estiver cansado de trocar de marchas no anda-e-para do trânsito pesado. Mas basta chegar o primeiro congestionamento para que a verdade venha à tona: o câmbio dá trancos e o que era para ser um prazer se transforma em desconforto. Pior ainda quando o carro enfrenta subidas íngremes, pois nesses casos os trancos são alternados com excesso de rotação no motor, aumentando o ruído a bordo e consumindo mais.

Com algum esforço, dá para dirigir o Cronos 1.3 GSR de maneira mais suave. Para isso, é preciso usar constantemente as borboletas do volante para antecipar as marchas. Essas trocas devem ser feitas sempre entre 2.200 e 3.000 giros (não existe um padrão exato) e com um rápido alívio do pé no pedal do acelerador. Porém, para dirigir assim, com constante atividade com os pés, mãos e olhos (sempre conferindo o conta-giros), talvez seja melhor continuar com o câmbio manual – até porque ele custa
R$ 5.000 a menos! Ou talvez investir R$ 2.000 na versão 1.8 manual, pois ela vem mais completa e até mais barata, dependendo dos opcionais escolhidos para o Cronos 1.3 GSR.

É a velha briga entre potência e equipamentos. Com rodas de liga leve e sistema multimídia completo, com Android Auto e Apple CarPlay, o preço do carro foi para
R$ 67.930, apenas R$ 2.060 a menos que o Cronos 1.8 com câmbio (manual) de verdade, com seis velocidades. Em relação à versão topo de linha, o Cronos 1.3 tem 20 cv a menos com etanol e 34 cv a menos com gasolina, mas o motor agrada – o que estraga mesmo é o câmbio.


Ficha técnica:

Fiat Cronos Drive 1.3 GSR

Preço básico: R$ 60.990
Carro avaliado: R$ 67.930
Motor: 4 cilindros em linha 1.3, 8V
Cilindrada: 1332 cm³
Combustível: flex
Potência: 101 cv a 6.000 rpm (g) e 109 cv a 6.250 rpm (e)
Torque: 13,7 kgfm a 3.250 rpm (g) e 14,2 kgfm a 3.250 rpm (e)
Câmbio: automatizado, cinco marchas, embreagem simples
Direção: elétrica
Suspensões: MacPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: disco ventilado (d) e tambor (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,364 m (c), 1,726 m (l), 1,508 m (a)
Entre-eixos: 2,521 m
Pneus: 185/60 R15
Porta-malas: 525 litros
Tanque: 48 litros
Peso: 1.139 kg
0-100 km/h: 12s3 (g) e 11s5 (e)
Velocidade máxima: 178 km/h (g) e 183 km/h (e)
Consumo cidade: 12,4 km/l (g) e 8,5 km/l (e)
Consumo estrada: 14,8 km/l (g) e 10,3 km/l (e)
Emissão de CO²: 99 g/km
Nota do Inmetro: B
Classificação na categoria: B (Médio)

blog comments powered by Disqus