Caoa Chery prevê dez lançamentos nos próximos cinco anos (e confirma, outra vez, a marca premium Exeed)

Montadora faz balanço do ano, inaugura loja em shopping de luxo paulista e anuncia planos para os próximos anos, com investimento de R$ 1,5 bilhão

0
156

Em coletiva de imprensa realizada esta manhã (8/12), o Grupo Caoa e a Caoa Chery fizeram um balanço de 2020 e anunciaram parte de seus planos para os próximos anos – serão ao menos dez lançamentos nos próximos cinco anos, incluindo modelos importados, que devem vir da operação chinesa da parceira Chery e/ou da marca premium Exeed, mais uma vez confirmada para o Brasil. 

Mauro Correia, presidente da Caoa, explica as operações do grupo: “Caoa é o maior distribuidor Ford do Brasil, além de produzir e distribuir modelos da Hyundai, da Subaru e da Caoa Chery. “Somos sócios da Chery, com 50%, em Jacareí. E na Caoa de Anápolis produzimos Hyundai, Caoa Chery e faremos a importação de modelos Chery – no futuro – e, atualmente, da Subaru”, explica o executivo.


A fábrica da Caoa Montadora, em Anápolis (GO), produz Hyundai ix35, New Tucson, HR e HB80, além de Caoa Chery Tiggo 5X, Tiggo 7 e Tiggo 8. Na fábrica Caoa Chery de Jacareí, o grupo fabrica Tiggo 2, Arrizo 5 e Arrizo 6. Além disso, o grupo está investindo na locadora Caoa Rent a Car, que teve as operações atrasadas por conta da pandemia. Agora em dezembro, iniciou a locação por assinatura para pessoa física.

EFEITOS DA PANDEMIA

Afetado pela pandemia, o grupo Caoa, no total, deve fechar o ano com cerca de 90 mil veículos vendidos, contra 129.325 no ano passado. Prevê se recuperar no ano que vem, atingido no mínimo 128 mil unidades vendidas. Em produção, a Caoa caiu 23%, antes 35% de queda na média geral da indústria automotiva, segundo a Anfavea. No ano que vem, pretende crescer em 70% sua produção.

Marcio Alfonso, CEO da Caoa Chery, diz que o primeiro trimestre da Caoa Chery foi muito bom, mas que a pandemia os fez rever projetos. “Decidimos manter os planos, nos adaptar à realidade, adotar novas tecnologias e buscar novas parcerias para conseguir crescer de modo gradual e responsável. Atualizamos Tiggo 7 e Tiggo 5X, depois o Arrizo 5, que ganhou o novo câmbio CVT. Em outubro, atualizamos o Tiggo 2. Além disso, lançamos o Arrizo 6, em um segmento estratégico, e o Tiggo 8, que tem superado as expectativas”, explica o executivo.

NOVOS INVESTIMENTOS

Há algumas semanas, a marca anunciou um investimento de R$ 1,5 bilhão previsto para os próximos cinco anos, principalmente nas operações de Anápolis. Com isso, prevê lançar dez novos produtos no período, além de investir em eletrificação e na consolidação da marca Caoa Chery, que já chegou a 1,04% de participação de mercado.

Alfonso, CEO da Caoa Chery, anunciou que nos próximos anos a marca vai investir em inteligência artificial, eletrificação e parceria com startups, entre outras tecnologias, do Vale do Paraíba (SP).

Considerando o caos da pandemia e a queda geral do mercado, as vendas da Caoa Chery foram bastante positivas este ano: a marca cresceu de 20.182 carros em 2019 e estão prevendo 20.200 este ano e 34.000 unidades em 2021 – chegando a 1,5% de participação de mercado apenas com a marca Caoa Chery. A meta é ficar entre as dez maiores montadoras até começo de 2023.

Para crescer, a marca, que completa agora três anos de operação, tem investido em concessionárias: passou de 25 unidades em 2017 para 101 em 2019, e para 115 este ano. A previsão é fechar 2021 com 150 pontos de venda.

NOVOS PRODUTOS

A linha de produtos do Grupo Caos também será ampliada, com o lançamento previsto de uma nova marca premium para brigar em segmentos superiores (a chinesa Exeed, parte da Chery) e a eletrificação de toda a linha de produtos da Caoa Chery, que ficará “mais sofisticada e tecnológica”. A marca negocia ainda, com a Hyundai, o lançamento de novos produtos, entre os quais poderiam estar os novos Elantra e Tucson.

Exeed TX

A chegada da Exeed já havia sido anunciada, e agora está na fase de estudos. “Precisamos conhecer o público alvo muito bem, estamos fazendo pesquisas”, explica Alfonso. Ele sabe que o consumidor mais exigente deste segmento precisa ser muito estudado para que a experiência dele não seja ruim. Não foi anunciado  ainda quando a Exeed chega ao Brasil, mas a questão industrial já está bem planejada, afirmam os executivos.

Exeed TXL é o Tiggo 8 em versão premium. Um forte candidato a chegar ao Brasil

Para entrar na lista das dez maiores marcas, a Caoa Chery precisa dobrar as vendas. Para isso, tem investido muito nas fábricas de Anápolis e vai investir em novos produtos — os tais dez novos lançamentos previstos para os próximos cinco anos, incluindo atualizações de produtos como o Tiggo 2 (“será uma surpresa para o mercado”).

E também tem investido na “capilaridade” — a cobertura territorial, que permitirá crescer ainda mais em volume. pela experiência anterior do grupo comandado pelo médico Carlos Alberto Oliveira de Andrade, deve chegar lá.