Carros de Hollywood


smart 341 Parkour

O L.A. Design Challenge é um concurso de design apresentado durante o Salão de Los Angeles há oito anos. O tema para a mostra de novembro de 2011 foi Carro de Hollywood. A proposta faz referência à relação sempre muito forte entre os automóveis e o cinema. Quem não lembra, por exemplo, dos Ford V8 de Bonnie and Clide, do indestrutível Mustang de Bullit, do charmoso Aston Martin de 007, do DeLorean movido a lixo em De volta para o Futuro, do Mini Cooper do atrapalhado Mister Bean e dos Eclipse do mais recente Velozes e Furiosos.

Os trabalhos foram avaliados com base na identificação do veículo com sua marca, grau de imaginação, aceitação do público e a combinação do carro com o enredo. Sim, o design e o projeto do carro teriam que ser apresentados também como um enredo de longa-metragem.

Silver Arrow

A Mercedes Benz Advanced Design Germany venceu a edição 2011 do concurso, apresentando o veículo smart 341 Parkour (confira nas fotos de abertura, acima). Na história, o modelo é o melhor amigo de uma repórter, ajudando sua proprietária, Annie Angle, a escrever sua primeira reportagem de primeira página, em um jornal de uma cidade conhecida por falta de locais para estacionar. Com o para-brisa 360º, o smart 341 Parkour permite tirar fotos de todos os ângulos. Para se locomover, ele pode rodar normalmente, voar ou escalar paredes. As rodas são retráteis e contém pastilhas de impulso e curiosas ventosas.

O modelo tem proporções do W125 e do SLR Uhlenhaut, carros de corrida dos anos 30 e 50.

Outro destaque foi o Mercedes Silver Arrow, inscrito pela Mercedes Benz Design of North America. No enredo do filme, dois bonecos de crash tests, Hans05 e Franz02, mostram que suas inteligências artificiais podem reconhecer uma potencial catástrofe e tomar decisões sozinhos.

À primeira vista, a impressão é de que seria impossível dirigir esse carro, porque as rodas são peças sólidas presas diretamente à carroceria. O segredo é que, por trás da carenagem das rodas, existem as unidades de pulsos magnéticos e as rodas unidirecionais para locomover o carro para todos os lados. A unidade de pulso magnética ainda é ficção científica, mas as rodas unidirecionais, também chamadas de Mecanum ou Ilon, são bastante reais, usadas em robôs experimentais, empilhadeiras de porta-aviões e cadeiras de rodas convencionais.

Maybach Cinderella

O terceiro conceito da marca é uma reinterpretação da carruagem da Cinderela. O Maybach Cinderella, tem as dimensões de um Mercedes GL-Class e pode ser um E-Cell (bateria elétrica) ou F-Cell (célula de combustível de hidrogênio). É um veículo de condução autônoma, operado através de um link, via satélite.

O motorista pode sair para se divertir e não precisa se preocupar com quem vai dirigir na volta: o carro é teleguiado, via satélite. Destaque para o charme das rodas de cristal

O interior, só para os passageiros, tem o máximo de privacidade. Uma enorme tela de projeção a laser 3D está suspensa no teto e pode exibir a direção virtual ou uma variedade de mídia e entretenimento. Os bancos são dispostos frente a frente, como nas antigas diligências, e forrados em couro rosa. Almofadas e um cobertor de cashmere são equipamentos de série. As rodas são de plástico e cristal e a grande bolha de vidro do teto é inspirada nos jatos executivos.

Será que, algum dia, conseguiremos ver alguns desses projetos ou equipamentos se tornarem realidade? Só o tempo ou algum filme poderá dizer. Afinal, o automóvel e o cinema sempre evoluíram juntos.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Baleia jubarte quase engole duas mulheres em caiaque; veja o vídeo
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

COMPARTILHAR
Notícia anteriorMercado
Próxima notíciaContato