Chevrolet apresenta S10 2021; veja preço e versões

Veja preço e versões da nova Chevrolet S10 2021 que ganhou uma pontual mudança estética na dianteira e é apresentada neste instante; assista aqui

Chevrolet apresentou hoje preço e versões da nova S10 2021
Chevrolet apresentou hoje preço e versões da nova S10 2021

A Chevrolet apresentou hoje (28) preço e versões da linha 2021 da picape média S10. Ao todo, 10 versões estão disponíveis. A de entrada com motor a diesel parte de R$ 169.200, e as versões LT, LTZ e High Country terão o mesmo preço do modelo anterior. Na apresentação, a Chevrolet mostrou também o novo SUV Trailblazer.

O grande destaque aparece na dianteira ao exibir novo para-choque, que aumentou o ângulo de entrada de 27º para 29º, faróis, grade do radiador redesenhados. É a primeira vez que a ‘gravata’ do fabricante não está ao centro da peça, enquanto as luzes auxiliares foram reposicionadas para cima. Cada versão passa a exibir uma identidade própria. Uma diferenciação entre S10 LTZ, S10 High Country e o SUV Trailblazer Premier.

As rodas também são inéditas, enquanto a caçamba de 1.329 litros (na versão High Country) recebeu novos amortecedores na tampa disponibilizados opcionalmente para todas as configurações. Outra novidade da traseira está na câmera de ré integrada na maçaneta.

A Chevrolet S10 é oferecida com motores 2.5 flex com injeção direta de combustível e 2.8 turbodiesel. Esta último, na linha 2021 debutou um novo turbocompressor vindo da Colorado para entregar acelerações mais progressivas e menor turbo lag (aquele atraso antes do turbo encher).

De acordo com o fabricante, foram realizadas calibrações variadas de motor para atender aos diferentes tipos de consumidores. No uso fora-de-estrada, todas as versões oferecem a opção de tração 4×4 com reduzida.

Em segurança, a picape ganhou uma estrutura 20% mais resistente que o modelo anterior,  seis airbags em todas as configurações (inclusive nas carrocerias Cabine Simples), além de alertas de ponto-cego, de saída de faixa e de colisão frontal – agora com frenagem autônoma de emergência, que freia o veículo automaticamente ao identificar uma colisão. O sistema funciona entre 8 e 80 km/h tanto no asfalto quanto na terra e também identifica pedestres.

O sinal até 12 vezes mais estável que o de um smartphone é o principal diferencial do Wi-Fi nativo (estreou no sedã Cruze 2020) da Nova S10, que é capaz ainda de se manter mais tempo conectada à rede 4G em função da antena que amplifica o sinal – isto se traduz em maior velocidade de transmissão de dados. A picape também traz o sistema de Concierge On Star e o GPS embarcado.

O multimídia MyLink 3.6 tem tela de 8″ com maiores resolução e capacidade de processamento. E um avanço está na projeção da tela do smartphone sem a necessidade de cabos.

Também é possível baixar aplicativos no sistema e receber atualizações remota (Over The Air). O app My Chevrolet passou a ter diagnóstico remoto. A central On Star irá enviar alertas pelo WhatsApp de vida útil do óleo e das revisões, só para citar. O pacote até 60.000 km custa R$ 6.060.

+ Detran-SP volta a agendar provas práticas de direção
+ Nova gasolina brasileira chega em agosto e com preço maior
+ Avaliação: Com 208 cv e câmbio manual, Honda Civic Si é um cupê esportivo
+ VW Polo e a dúvida: o quanto pode variar o preço de um carro?

Neste mês, a ‘picapona’ celebrou 25 anos de mercado e a marca de um milhão de unidades produzidas. Das quais, 750.000 comercializadas localmente e 250.000 exportadas.

Preços da nova S10 2021

CD Diesel 4×4
High Country – R$ 213.290 (AT6)*
LTZ – R$ 206.190 (AT6)*
LT – R$ 187.590 (AT6)*
LS – R$ 169.200 (MT6)
*mesmo preço da linha 2020

CS Diesel 4×4
LS – R$ 167.200 (MT6)

Chassi Cab
LS – R$ 158.500 (MT6)

CD Flex 4×4
LTZ – R$ 156.690 (AT6)

CD Flex 4×2
LTZ – R$ 146.790 (AT6)
LT – R$ 141.990 (AT6)

CD Flex 4×2
ADVANTAGE – R$ 125.390 (MT6)

Um pouco de história

A produção no Brasil começou em 1995 derivada do modelo norte-americano – a Chevrolet Alvorada dos anos 1960 foi o modelo que inaugurou o segmento de picapes com cabine dupla. A estreia em nosso mercado ocorreu na carroceria de cabine simples e sob o capô trazia um motor 2.2 EFI a gasolina e câmbio manual de cinco marchas. Esse conjunto entregava 106 cv de potência e tinha opção de freios traseiros com ABS.

Chevrolet S10 1995
Foto: Primeira Chevrolet S10 (Divulgação)

A configuração Cabine Estendida veio no ano de 1996 oferecendo 37 cm a mais no entre-eixos para acomodar dois banquinhos escamoteáveis (foto abaixo). No mesmo ano, vieram os motores 2.5 Turbo Diesel HST (High Speed Turbo) de 95 cv, que possibilitou elevar a capacidade de carga para uma tonelada, e o V6 Vortec com injeção eletrônica sequencial centralizada (SCPI) de 180 cv.

Chevrolet S10 Cabine Estendida
Configuração Cabine Estendida tinha dois bancos laterais escamoteáveis (Foto: Divulgação)

Em 1997, debutou a carroceria Cabine Dupla com quatro portas, além da luxuosa configuração Executive, com destaque para os itens de conforto/conveniência, como o banco do motorista ajustável eletricamente.

No ano seguinte, o bloco 2.2 a gasolina ganha a injeção eletrônica multiponto sequencial (MPFI) e aparecem 113 cv. Em 1998, outras novidades introduzidas foram a tração 4×4, disponível para toda a gama, e a edição Champ 98, que fazia alusão a Copa do Mundo de Futebol da França.

A primeira atualização estética aconteceu em 1999, com novos para-choque frontal, grade do radiador e faróis. Em segurança, vieram os freios com ABS nas quatro rodas e o airbag para o motorista. O motor 2.8 MWM tinha 132 cv e 34 kgfm de torque. A caixa automática com controlador da velocidade de cruzeiro era disponibilizada na versão Executive V6 de Cabine Dupla.

Outra mudança técnica ocorreu na suspensão traseira ao trocar as molas semielípticas pelas parabólicas para aumentar o conforto de rodagem. A linha 1999 também trouxe a edição Barretos – uma homenagem à cidade conhecida pela tradicional festa de peão boiadeiro.

A terceira geração apareceu no Salão de São Paulo de 2000. Revigorada por dentro e por fora, o motor 2.2 a gasolina virou um 2.4 de 128 cv. Passados dois anos, em 2002, o V6 Vortec teve a potência elevada para 192 cv, enquanto a edição Sertões celebrou o bicampeonato da S10 no Rally dos Sertões.

A linha 2003 recebeu uma atualização pontual e novos amortecedores. No ano seguinte (2004), o fabricante renomeou as versões para Advantage (entrada), Colina (intermediária) e Tornado (luxo). Apenas a Executive se manteve inalterada.

Outra alteração visual aconteceu em 2006 e a tecnologia flex veio, em 2007. O motor 2.4 oferecia até 147 cv. Dois anos depois (2009), a Chevrolet S10 ganhou uma nova mexida estética e a série Rodeio voltou a ser oferecida, em 2010.

A quarta geração apareceu em 2012 exibindo uma inspiração na ‘irmã” Colorado e 27 novas tecnologias incorporadas ao utilitário médio. O novo motor 2.8 turbodiesel de 180 cv passou a entregar 200 cv e 51 kgfm, em 2013.

O ano de 2014 tirou de cena o 2.4 flex para as versões mais completas em troca do 2.5 Ecotec Flex de até 206 cv e 27,3 kgfm. As suspensões foram modificadas para beneficiar o conforto de rodagem.

A versão High Country celebrou os 20 anos da ‘picapona‘, em 2015. No ano seguinte, o 2.4 saiu de produção ao passo que a central multimídia MyLink ganhou a conectividade Android Auto/Apple CarPlay.

Configuração High Country (Foto: Divulgação)

Uma boa mudança técnica veio com a instalação do sistema CPA (Centrifugal Pendulum Absorber) para diminuir a vibração e ruídos, em 2017. Passado um ano, era a vez da configuração Midnight – outra série especial foi a S10 100 Years, cuja produção foi limitada em 450 unidades. No ano passado, toda a gama recebeu os controles eletrônicos de tração/estabilidade.

Foto: o destaque da versão Midnight está no visual escurecido (Foto: Divulgação)

Veja também

+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar