Chevrolet Chevette pelo mundo: conheça os “gêmeos” do carro feito no Brasil

O Chevette teve vários irmãos de projeto ao redor do mundo. Um deles, com uma preparação bem esportiva

0
1011
Daewoo Maepsy
Daewoo Maepsy (Coreia do Sul)

Lançado em maio de 1973 no mercado brasileiro, o Chevrolet Chevette foi um dos raros casos de um carro que nasceu por aqui antes do seu equivalente europeu, o Opel Kadett C, que chegaria somente em agosto do mesmo ano.

+ Um Opala injetado de fábrica? Conheça o Opel Commodore GS/E
+ Conheça o Ford Escort turbo de fábrica que não tivemos no Brasil
+ Veja 5 dicas de uso do manual do Ford Del Rey que ainda servem nos carros atuais
+ Seis razões para acreditar que os carros antigos são mais legais

Por outro lado, já em 1979, a Opel lançava uma nova geração do compacto, enquanto o carro brasileiro seguiu em produção, praticamente apenas com mudanças visuais, até 1993, quando deu espaço para o hatch Corsa.


Mas o Chevette não foi o único modelo que compartilhou o projeto do europeu Opel Kadett C. Ambos eram parte do projeto “T-Car” de automóveis globais, que compartilhavam boa parte do conjunto mecânico, mas modificações maiores ou menores para cada mercado Confira algumas delas a seguir.

Daewoo Maepsy (Coreia do Sul)

Entre 1977 e 1989, o Chevette foi produzido na Coreia do Sul com o nome de Daewoo Maepsy. Em 1983, virou o Maepsy-Na, quando ganhou uma reestilização na dianteira e traseira que deixou o modelo com a cara dos carros asiáticos do período. Ao longo da sua vida, utilizou o motor 1.5 do japonês Isuzu Gemini (outro irmão do carro brasileiro) e também um 1.3 produzido pela Kia Motors.

Holden Gemini (Austrália)

Partindo do japonês Isuzu Gemini, a australiana Holden também lançou um modelo de mesmo nome, que foi produzido entre 1975 e 1985. Usando motores gasolina e diesel da marca nipônica, os oceânicos criaram uma família de produtos que além de sedã incluía um cupê de duas portas e também uma station wagon de três portas (muito parecida com a Marajó brasileira).

Vauxhall Chevette (Reino Unido)

Fabricado entre 1975 e 1984, o britânico Vauxhall Chevette apostava em uma dianteira de visual bem exótico. A configuração mais interessante do modelo era a 2300 HS, que combinava a carroceria hatch de três portas com um motor 2.3 16V com duplo comando, capaz de desenvolver 137 cv e casada com um câmbio manual de cinco marchas.

Grumett (Uruguai)

O Grumett foi o mais exótico dos parentes do “T-Car”. Produzido entre 1976 e 1982, usava a mecânica 1.4 importada do Brasil, mas combinada a uma carroceria de fibra de vidro. A station wagon 250M usava a frente do Chevette brasileiro, enquanto a picape e o cupê usavam a dianteira do carro da Vauxhall.

Chevrolet Chevette (Estados Unidos)

O Chevette foi produzido nos Estados Unidos entre 1976 e 1987. Sempre com a carroceria hatch de três ou cinco portas, apostava em um visual externo e interno bem diferente dos restantes dos T-Car do mundo. Além de uma variação com comando varetado do motor 1.4 usado no carro brasileiro, a linha oferecia ainda um 1.6 derivado do mesmo projeto.

Mais na Motor Show

+ Confira o valor do seguro dos 10 SUVs mais vendidos em 2021
+ Mercedes-AMG GT Black Series inspira barco de 2.250 cv
+ Intenção de compra de motos pela internet cresce 36% em 2021
+ Veja quanto custariam hoje os 5 carros mais vendidos em 2011
+ Aeroporto de Bolonha utiliza um Lamborghini Huracán EVO para guiar os aviões
+ Fiat Toro ultrapassa 300.000 unidades vendidas no Brasil