Chevrolet mostra o Tracker remodelado

O Chevrolet Tracker nunca foi um sucesso de vendas no Brasil. Este ano, ele ocupa apenas a nona posição no ranking de SUVs e crossovers, com pouco mais de 7 mil vendas e 3,2% de participação de mercado. Para se ter uma ideia, o líder Honda HR-V passou de 44 mil vendas no mesmo período. Mas a GM quer dar novo gás ao Tracker. Aproveitando o face-lift da primeira geração, o crossover da Chevrolet vai ganhar uma nova motorização.

Com lançamento marcado para dezembro, o Tracker 2017 ganha o motor flex 1.4 turbo do Cruze, que tem 153 cavalos de potência. Ele é mais potente e mais econômico que o antigo 1.8, de 144 cv. Melhor ainda: o torque passou de menos de 19 para 25 kgfm, o que vai melhorar bastante a agilidade do carro no trânsito urbano. O câmbio continua sendo o automático de seis velocidades (GF6), mas ele ganha equipamentos de conforto e segurança e o sistema OnStar, que auxilia remotamente o motorista na busca de informações úteis para o seu dia-a-dia.

Fabricado no México, o Tracker é vendido como Trax nos Estados Unidos. Ele continuará sendo vendido no Brasil nas versões LT e LTZ, ambas com tração dianteira. O Tracker reestilizado foi apresentado no Salão de Chicago, em fevereiro. Visualmente, as principais mudanças foram feitas nos faróis e nos para-choques dianteiro e traseiro – as lanternas ganharam novo arranjo de luzes. Na dianteira, o carro abandonou o estilo típico dos Chevrolet dos anos 2000 e adotou a nova identidade visual composta pela grade “bocão” na parte inferior e pelos faróis bem afilados, mais parecidos com o visual do novo Cruze. O resultado foi muito bom, pois o Tracker ficou mais esportivo sem perder a robustez.

Por dentro, o carro ganhou um quadro de instrumentos próprio (antes usava o mesmo do Chevrolet Onix). As saídas de ar laterais foram substituídas por peças convencionais. O quadro de instrumentos trocou o velocímetro digital por um analógico. Para completar, os comandos de ventilação receberam um leve tapa no visual, mas mantendo os mesmos botões. Na lista de equipamentos, o Tracker reestilizado passa a contar com uma nova central multimídia com tela de 7 polegadas, compatível com Apple CarPlay e Android Auto e que permite conexão à internet pela rede 4G.