Chevrolet vai deixar de produzir e vender Cruze nos EUA

Até outubro, o Cruze era apenas o 30º modelo mais vendido nos Estados Unidos, com 125.007 unidades emplacadas

Divulgação

A Chevrolet anunciou que irá interromper a produção e as vendas do médio Cruze nos Estados Unidos em 2019. A decisão é parte de um plano de reestruturação divulgada pela General Motors, que prevê uma economia de até US$ 6 bilhões com o fechamento de fábricas e a priorização de SUVs e veículos elétricos no portfólio da marca.

Hatch médio mais vendido do Brasil e um dos líderes de mercado entre os sedãs, o Chevrolet Cruze enfrenta uma situação bem diferente no mercado americano. De acordo com a Focus2Move, no acumulado do ano até outubro, o modelo era apenas o 30º mais vendido, com 125.007 unidades emplacadas. Queda de 22% em relação ao mesmo período de 2017.

Números bem inferiores ao de concorrentes como o Honda Civic e o Toyota Corolla, cujas vendas também recuaram em relação ao ano passado (11,8% e 11,3%, respectivamente), mas que fecharam o período com 277.486 (Civic) e 257.188 (Corolla) unidades vendidas. Além dos Estados Unidos, o Cruze é produzido atualmente também no México, China, Coreia do Sul e Argentina, de onde são importados os carros vendidos no mercado brasileiro.

O grupo confirmou o fechamento das fábricas de Oshawa (Canadá), Gunsan (Coreia do Sul) e, nos Estados Unidos, das unidades industriais Detroit-Hamtramck e Lordstown e das fábricas de motores e transmissões em White Marsh (Maryland) e Warren (Michigan). Sem revelar o local, a General Motors informou que outras duas fábricas fora da América do Norte serão fechadas até o fim de 2019. Além do Cruze, a GM confirmou o fim da produção dos Chevrolet Volt e Impala, do Cadillac CT6 e do Buick LaCrosse.

Com informações da Reuters