Cinco equipamentos que odeio nos carros atuais

Os automóveis de hoje são mais tecnológicos e têm mais itens de comodidade do que os de antigamente. Mas alguns desses equipamentos são totalmente dispensáveis

9537

Não posso negar que a tecnologia embarcada e os itens de conforto dos automóveis atuais tornaram a convivência entre o carro e o motorista muito mais amigável (embora seja apaixonado pelos antigos…). Mas é claro que dentre uma série de sistemas e equipamentos úteis encontramos aqueles que consideramos menos necessários ou até totalmente dispensáveis. Confira a seguir a minha lista de itens dispensáveis.

Ajuste de altura por inclinação

Roberto Assunção

Em alguns modelos de automóveis, o ajuste de altura do banco do motorista é feito inclinando o assento para frente ou para trás. É claro que o resultado disso é um ajuste menos preciso do que nos bancos com ajuste de altura real.

Chave presencial

Divulgação

Abrir as portas ou ligar o motor sem precisar tirar a chave do carro do bolso é algo bacana em um primeiro momento. Mas pode ser tornar uma fonte de problemas se você perder a chave dentro do carro ou esquecê-la no bolso ao deixar o automóvel com um manobrista.

Start-stop

Divulgação

Entendo a importância de se reduzir o consumo de combustível. Mas os sistemas start-stop (que desligam automaticamente o motor do veículo em paradas rápidas) podem ser bem irritantes em algumas situações de tráfego, como em um congestionamento no verão. Ainda bem que eles podem ser desativados com um toque em um botão.

Toque nas setas

Divulgação

Eles atendem por nomes como Lane Change e Comfort Blinker, mas o seu princípio de funcionamento é o mesmo: ao pressionar levemente a alavanca de seta, as luzes piscam por alguns instantes e se desligam automaticamente. Como se fosse muito difícil acionar normalmente a seta durante uma mudança de faixa ou ultrapassagem…

Trocas de marcha por botão

Divulgação

A possibilidade de trocar as marchas manualmente é uma qualidade apreciável de alguns câmbios automáticos ou automatizados. O problema é quando os fabricantes decidem que as trocas sequenciais só podem ser feitas por botões. Metade do encanto do sistema se perde sem as borboletas atrás do volante ou as mudanças de marcha feitas empurrando ou puxando a alavanca de marchas.

blog comments powered by Disqus