Citroën Aircross 1.5: para quem não quer o estepe do lado de fora

O novo Aircross 1.5 foi uma boa sacada da Citroën. Ele é uma opção mais barata e lógica do Aircross tradicional, que usa motor 1.6 e tem o estepe fixado na tampa do porta-malas. O Aircross 1.5, não. Abriu mão do estepe do lado de fora (que saiu de moda) e é mais fácil de operar, mas manteve a suspensão elevada (uma vantagem em relação ao C3 Picasso, que saiu de linha). Avaliamos o Aircross 1.5 Live, que parte de R$ 53.990. O carro estava equipado com tela sensível ao toque de 7” (R$ 1.400) e tinha a cor especial rouge rubi (R$ 1.390), totalizando R$ 56.780.

Mas existe um Aircross 1.5 mais barato, o Start, que custa R$ 49.990 e vem sem as rodas de liga leve e as luzes diurnas de LED. Esse Aircross 1.5 flex nos pareceu um carro bem honesto e com potencial de agradar a uma família pequena. Sua posição de dirigir elevada favorece pessoas mais baixas, sem atrapalhar a condução dos mais altos. Ele vem equipado com ar-condicionado, volante com regulagem de altura e profundidade, banco do motorista com ajuste de altura, computador de bordo, trio elétrico e rádio AM/FM com bluetooth e entrada auxiliar.

Alguns pênaltis do Aircross tradicional, porém, não foram corrigidos. O principal deles é o amplo e inútil porta-objetos que fica abaixo do painel, pois ele é tão raso que qualquer acelerada joga o que está lá dentro para o assoalho. A central multimídia não tem uma interface simples e (pior) não lê o DDD dos telefones quando o bluetooth está ligado – assim, todas as chamadas são locais e é impossível fazer um interurbano usando o sistema. Quanto à tampa do porta-malas, apesar de ter melhorado sem o estepe, falta-lhe uma saliência que permita encaixar a mão e facilitar sua abertura, pois ela é bastante pesada.

O Aircross 1.5 é um carro agradável de dirigir, principalmente na cidade, onde o motor flex de 89/93 cv entrega desempenho suficiente. Ele acelera de 0-100 km/h em cerca de 12 segundos. Quanto ao consumo, depende da quantidade de pessoas a bordo. Na cidade, só com o motorista e rodando com etanol, marcou 7,4 km/l de média. Na estrada não melhora muito porque o motor trabalha em giros mais altos. Vale dizer que a assistência elétrica deixou a direção bem leve e facilitou as manobras de estacionamento.

—–

Ficha técnica

Citroën Aircross 1.5 Live

Preço básico: R$ 49.990
Carro avaliado: R$ 56.780
Motor: 4 cilindros em linha 1.5, 8V
Cilindrada: 1449 cm3
Combustível: flex
Potência: 89 cv a 5.500 rpm (g) e 93 cv a 5.500 rpm (e)
Torque: 13,5 kgfm a 3.000 rpm (g) e 14,2 kgfm a 3.000 rpm (e)
Câmbio: manual, cinco marchas
Direção: elétrica
Suspensões: McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios: discos ventilados (d) e tambores (t)
Tração: dianteira
Dimensões: 4,097 m (c), 1,767 m (l), 1,694 m (a)
Entre-eixos: 2,542 m
Pneus: 195/55 R16
Porta-malas: 403 litros (1.500 litros c/ banco rebatido)
Tanque: 55 litros
Peso: 1.229 kg
0-100 km/h: 11s9* (e)
Velocidade máxima: não divulgada
Consumo cidade: 10,3 km/l (g) e 7,4 km/l (e)
Consumo estrada: 11,6 km/l (g) e 8,2 km/l (e)
Nota do Inmetro: C
Emissão de CO2: 124 g/km
Classificação na categoria: A (Util. Esp. Compacto)

blog comments powered by Disqus