Coal rolling e os “repelentes de Prius”

0
1553

Em mais de dez anos cobrindo a indústria automotiva, essa é a coisa mais estúpida que já vi. A última moda nos Estados Unidos é modificar motores a diesel para que, ao apertar de um botão, eles emitam uma nuvem de fumaça preta – o que os “engraçadinhos“ adeptos da prática chama de “rolling coal” ou “coal rolling” (rolar carvão, em tradução literal). A maioria dos carros modificados para essa bizarrice são picapes e trazem adesivos que apontam para as saídas de escapamento: “repelente de Prius”.

Isso porque a diversão dos rednecks americanos é soltar essa fumaça em Toyota Prius e outros carros híbridos e elétricos que cruzam pelo caminho. Seria uma forma de protestar contra a “ditadura verde” e os “ambientalistas chatos”. Alguns desses anencéfalos também soltam a fumaça em carros de polícia, e até mesmo em ciclistas e pedestres. Depois publicam tudo na internet, claro.


O adesivo mais tradicional (“repelente de Prius”) na forma mais tradicional de rolar carvão: uma picapona típica.

 

Abaixo: “Dinheiro não compra felicidade, mas compra um carro a diesel. E eu nunca vi uma pessoa triste rolando carvão”

O tradicional adesivo (repelente de híbridos, nesse caso) denuncia a picape que solta fumaça em um Prius estacionado:

“Feliz dia do meio-ambiente”:

“Nem sempre rolo carvão, mas quando o faço é em um carro de polícia”

 

Enfim, os tais “roladores de carvão” mostram que seu problema, no fundo, é com a própria masculinidade: “Mantenha seu baixo consumo, que nós mantemos nossa masculinidade”

 

E aqui um vídeo da prática idiota colocando outros motoristas em risco:

 

Para “rolar carvão”, basta ter um carro a diesel e fazer a modificação, que  é muito barata, com preços partindo da faixa de US$ 500. Mas as consequências da prática são bastante graves: a fumaça que esses imbecis acham tão engraçada é, basicamente, formada de material particulado – resultado da queima incompleta do combustível derivado do petróleo, contra a qual a indústria automotiva tem mais investido nas últimas décadas  para viabilizar – com sucesso – os motores a diesel modernos. Além de causar câncer e alguns outros problemas respiratórios nas vítimas diretas, a moda do “rolling coal” indiretamente a poluição atmosférica e ainda pode causar acidentes de trânsito – já que a nuvem de fumaça preta cega temporariamente os demais motoristas.

A boa notícia é que diversos estados americanos já estudam como coibir e/ou proibir essa prática. O primeiro a proibir de vez a prática foi New Jersey. Os carros modificados para o “coal rolling” são proibidos, e as multas chegam a US$ 5.000. De repente a brincadeira não é mais tão engraçada assim, né?