Coleção de Bugatti é achada em garagem na Bélgica

De propriedade do mesmo dono há pelo menos seis décadas, os carros estavam escondidos por um motivo bem curioso...

0
13545
O Bugatti Type 57 escondido no celeiro (Reprodução/Artcurial)

Os Bugatti dos anos 1920 e 1930 estão entre os mais desejados pelos fãs endinheirados de carros antigos. É de se espantar então que três automóveis clássicos da marca francesa tenham sido encontrados praticamente abandonados dentro de uma garagem na Bélgica, onde estavam escondidos há décadas. Mas o mais curioso é a história envolvendo os três carros.

A coleção, composta por um Type 49, de 1932, um Type 57 Cabriolet, de 1937, e um Type 40, de 1929, é de propriedade do escultor holandês August Thomassen, hoje com 95 anos. Fã dos Bugatti, Thomassen comprou os três carros entre o final dos anos 1950 e o início dos anos 1960, quando eram considerados automóveis velhos de um fabricante extinto.


Com o passar dos anos (e a valorização dos Bugatti), a família começou a ser procurada por colecionadores. Em entrevista ao jornal holandês De Telegraaf, uma das filhas do escultor contou que a família se recusava a se desfazer dos Bugatti e resolveu encerrar o assunto cruzando a fronteira e escondendo os três carros na garagem do ateliê de Thomassen na Bélgica. Para os outros, diziam que os automóveis haviam sido vendidos.

O segredo familiar permaneceu até novembro do ano passado, quando a garagem foi arrombada e a família decidiu se desfazer dos carros. Os três Bugatti (e mais um Citroën dos anos 1920 que também havia sido guardado por Thomassen) vão a leilão no dia 8 de fevereiro, em Paris (França). Somados, os três carros devem levantar 945.000 euros na venda, cerca de R$ 4 milhões.