Com diesel no tanque, ele te leva mais longe

Range Rover Evoque com motor a dieselSucesso de público e de crítica, o Range Rover Evoque ganhou a opção de motor a diesel – o mesmo do Freelander. A novidade está disponível só para a versão Prestige, mais luxuosa. Com ele, o Evoque sai por R$ 243.000 – ou R$ 294.000 com o pacote Tech. São R$ 25.000 a mais que as versões a gasolina. Compensa? Depende. A grande vantagem está no gasto ao abastecer e na autonomia: além de o diesel ser mais barato, o consumo é bastante baixo. Durante nosso teste, foi fácil chegar
a 10 km/l na cidade e 16 km/l na estrada. Com um tanque dá para rodar até 1.000 quilômetros: bom para quem faz viagens longas e não quer abastecer a toda hora. Outra vantagem está no torque, que sobe de 34,7 para 42,8 kgfm – e isso pode
fazer alguma diferença no off-road.

Já a maior desvantagem está no fato de o motor a diesel ser muito ruidoso (mas não se preocupe, o isolamento acústico é excepcional, e o interior da cabine continua silencioso e econfortável). A cavalaria também é menor: 190 cv, contra 240 cv do 2.0 a gasolina, o que piora o desempenho (seu 0-100 km/h aumenta de 7,6 para 8,5 segundos e a máxima cai de 217 para 195 km/h).

Em comum, as duas motorizações têm o câmbio automático de nove marchas, que ajuda na economia, mas é lento nas respostas – e isso, somado ao turbo lag dos motores, é irritante, principalmente na hora de mudar de faixa ou ultrapassar (nessas situações, reduzir a marcha antes, via borboletas no volante, melhora a situação).

No resto, ainda mais com o pacote Tech, é o incrível Evoque  de sempre: o sistema multimídia permite que atrás um passageiro assista a um DVD e o outro jogue videogame (cada um com seu fone sem o), e, na frente, o passageiro assista tevê enquanto, na mesma tela , o motorista veja o GPS. Além disso, a tampa do porta-malas é motorizada e o acabamento é so sticado (mas estacionamento automático e piloto automático adaptativo ainda são opcionais…) No m, para quem gosta da esportividade do Evoque e roda pouco fora do asfalto, essa novidade talvez não seja tão atraente. Mas para quem curte off-road e longas viagens, vale a pena.