Com o Brexit, GM pode fechar fábricas no Reino Unido

A General Motors é a fabricante com maiores chances de abandonar a produção de veículos no Reino Unido após a vitória do ‘Brexit’, plebiscito que definiu pela saída do país da União Europeia. De acordo com reportagem publicada pelo site Automotive News Europe, a razão para isso seria o aumento nos custos de produção.

Atualmente, o grupo oferece no país a mesma gama de produtos da alemã Opel, mas que no país recebem o logotipo da marca local Vauxhall. Boa parte dos automóveis é importada do restante da Europa, com a produção local restrita aos modelos Astra, na unidade industrial de Ellesmere Port, e a van Vivaro, na fábrica de Luton.

De acordo com a reportagem, o Brexit afeta principalmente a fábrica de Ellesmere Port, que recebe mais de 75% dos componentes de fornecedores de fora do Reino Unido. Para contornar a mudança no regime de livre comércio entre o país e o restante da Europa, a solução seria produzir o Astra na Alemanha ou transferir a fabricação dos carros com direção do lado direito para a Polônia, que já monta o médio com a direção do lado esquerdo para o restante do mercado europeu. A decisão deve sair até 2021, quando chega ao mercado uma nova geração do modelo.

Oficialmente, a Vauxhall afirma que os planos seguem sem mudanças até a assinatura de um novo acordo comercial entre o Reino Unido e a União Europeia.