Como o combustível ruim afeta as velas de ignição do veículo

A recomendação é de que as velas sejam inspecionadas anualmente

0
29520
Divulgação

Não basta apenas pagar pouco. É preciso se preocupar também com a qualidade do combustível que colocamos no tanque do nosso carro. Até porque o reparo pode sair bem mais caro do que a economia feita ao abastecer. Um dos componentes afetados são as velas de ignição, que podem sofrer carbonização ou superaquecimento.

“Dificuldades na partida, falhas no motor e perda de potência são alguns problemas que podem ser causados pela ação do combustível de má qualidade nas velas de ignição”, explica Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK.


De acordo com a fabricante, a recomendação é de que as velas sejam inspecionadas anualmente, a cada 10 mil quilômetros ou conforme a orientação da montadora. Com uma análise visual do componente, é possível detectar indícios de problemas na qualidade do combustível.

“No caso da carbonização, a ponta ignífera da peça fica totalmente coberta com resíduos de carvão. Já em situações onde há acumulo de resíduo vermelho na ponta da vela, indica o uso de combustível com óxido de ferro”, completa Mori.