Como perder uma aposta

EMISSÃO DE CO2 189 g/km MÉDIA ALTA

VW EOS 2.0 TSI FIPE / MOTOR SHOW R$ 159.454

EMISSÃO DE CO2 179 g/km MÉDIA

BMW 120i CABRIO FIPE / MOTOR SHOW R$ 159.516

Na tabela Fipe/MOTOR SHOW, os dois custam quase o mesmo preço – cerca de R$ 160 mil. Em tamanho também se equivalem: o VW Eos é apenas cinco centímetros mais comprido, quatro centímetros mais largo e três mais alto que o BMW 120i Cabrio. Os dois são conversíveis que proporcionam charme, status e uma experiência única ao volante. E, com essas informações, qualquer um apostaria que o BMW – claro – seria melhor que o Volkswagen.

Comparativo

Os comandos são mais fáceis no interior do Eos, que ainda tem a vantagem de ser menos claustrofóbico (graças ao teto solar). Em segurança e conforto, ele também é superior

Quando fechado, o Volks passa facilmente por um cupê: chama menos atenção e agrada aos mais discretos

Mas, como sempre, é melhor não se deixar levar pelas aparências. O Eos tem muitas qualidades para virar esse jogo. Em primeiro lugar, sua capota – tão rápida para ser aberta quanto a do BMW (cerca de 20 segundos) é rígida e não de lona, como no rival. Ela é mais segura contra furtos e roubos e mais discreta.

O BMW avisa de longe que é um conversível, o Volks pode facilmente se passar por um cupê. Além disso, mesmo com a capota fechada, no Eos há um teto solar de vidro, que torna o interior menos claustrofóbico que o do 120i Cabrio. Ponto para o VW.

O sistema de som do BMW, abaixo, tem comandos confusos e visor pequeno

No powertrain, o Eos continua bem. Seu motor 2.0 é turbinado e (FSI) tem injeção direta de combustível, enquanto o rival tem uma unidade mais simples. São 200 cv e 28,5 kgfm de torque máximo (constantes de baixíssimas 1.700 a 5.100 rpm), contra 156 cv e 20,4 kgfm (apenas a 3.600 rpm) da unidade, também 2.0, do BMW. E, se o motor já dá grande vantagem ao Volks, o câmbio só amplia sua superioridade.

Enquanto o 120i Cabrio tem transmissão automática convencional de seis marchas com trocas sequenciais na alavanca, o Eos tem o excelente sistema DSG – duas embreagens trabalham em conjunto para trocas extremamente rápidas entre as também seis marchas, que podem ser feitas por borboletas no volante. Não é um câmbio automático, mas sim manual automatizado, mais rápido e econômico, pois elimina as perdas do conversor de torque.

O BMW tem interior reduzido e posição de dirigir mais esportiva, mas essa pimenta toda não é encontrada sob o pedal do acelerador. Seu desempenho é bom, mas não arranca suspiros

Sem capota, o BMW tem mais bagageiro

(260 litros, contra 205 litros)

Com motor e câmbio bastante superiores, obviamente o Eos é mais rápido. E há ainda mais um fator que contribui para isso – ele é 310 kg mais leve que o BMW. Por estes motivos, acelera de zero a 100 km/h em tempo menor (7,9 segundos, contra 9,2 do rival) e é mais veloz (229 km/h, contra 214 km/h), além de ter retomadas mais ágeis e proporcionar mais prazer ao volante. Um grande ponto a favor do Eos.

Para terminar a virada de jogo do Volks, basta ver a lista de itens de série dos dois modelos. A vantagem do Eos começa na segurança – quatro airbags, contra dois do rival e exclusivas luzes auxiliares para curvas e lanternas com LEDs –, mas vira uma verdadeira goleada em conforto: só ele tem bancos com aquecimento, disqueteira e ajuste lombar elétrico, entre outros itens que mimam esse exigente consumidor de conversíveis.

Mas o BMW não deixa de contra-atacar: sua capota de lona não é ruidosa como a do Eos, que tem um problema de isolamento quando fechada; seus 310 kg se devem a reforços estruturais que se traduzem em maior rigidez da carroceria, que torce mais no VW; seu acabamento interno é um pouco superior; muitos preferem a tração traseira do BMW à dianteira do VW; e, enquanto o VW, lançado em 2006, tem uma “cara” que está sendo aposentada pela marca (Polo e Golf já tem o novo design), o Série 1 ainda é novidade.

Ainda assim, muitos que apostavam no BMW 120i Cabrio como uma escolha óbvia podem acabar colocando o VW Eos na garagem (e não ficarão nada decepcionados). É, como diz o ditado, as aparências podem mesmo enganar!

Teste de emissão realizado na oficina FRISON TECH Tel.: 3991-2367 – www.inspecaoveicular.com.br

Veja também

+ A biblioteca básica do motociclista cool

+ Tomografia revela que múmias egípcias não são humanas

+ Homem compra Lamborghini após fraude em auxílio emergencial

+ Restaurar um carro: quanto custa e quanto ele pode valorizar



COMPARTILHAR
Notícia anteriorPara pequenas famílias
Próxima notíciaUma vida na fórmula 1